Desvendando o Metrô de Londres – Parte 1: Linhas e Sentidos

9

Apesar do metrô londrino ser alvo constante de reclamação dos moradores da cidade, é inegável que ele seja um dos elementos chave para o bom funcionamento de Londres. Sim, existem alguns problemas, mas nada fora do comum quando falamos de uma rede gigantesca de túneis, trilhos e trens que são responsáveis pelo transporte de milhões de pessoas todos os dias.

Para o turismo então, ele é essencial: passa por todos os pontos turísticos mais famosos e une todos os cantos da capital. Sempre que me perguntam dicas de hospedagem por aqui, meu primeiro conselho é ficar a poucas quadras de uma das 270 estações de metrô.

Levando em consideração sua complexidade, achei melhor fazer uma série de posts explicando passo a passo como o famoso Underground (também conhecido como Tube) funciona: por onde passa, quanto custa, que tipo de bilhete comprar. Vou começar pelo básico – as linhas. São 11 no total. Afinal, olhar para o mapa do metrô de Londres pela primeira vez pode causar um pouco de confusão principalmente pra quem vem de cidades que não são muito bem servidas por esse meio de transporte. Várias vezes já me deparei com turistas com olhar fixo sobre um mapa sem saber por onde ir. Vamos desvendá-lo?

banner_guia_londres__728x90

  • As linhas

Jubilee (cor no mapa: cinza)

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

Conecta  Stratford, no leste – onde fica o Parque Olímpico – ao noroeste. Estações chave: North Greenwich (O2 Arena), Canary Wharf, London Bridge (para Borough Market, Tower Bridge, Tate Modern), Waterloo (para Imperial War Museum, London Eye e Southbank Centre), Westminster (para Abadia de Westminster e Parlamento/Big Ben), Green Park (para o Buckingham Palace), Bond Street (para Oxford Street), Baker Street (para o museu Madame Tussauds), St. John’s Wood (para Abbey Road), Wembley Park (para o estádio de Wembley).

Central (cor no mapa: vermelho)

Conecta oeste a leste, passando – como diz o nome – pelo centro da cidade. Estações chave: Notting Hill Gate (para Portobello Road), Lancaster Gate (para Kensington Gardens/Serpentine Gallery), Marble Arch (para Hyde Park e Oxford Street), Bond Streer (para Oxford Street), Oxford Circus (para Oxford Street/Regent Street), Tottenham Court Road, St. Paul’s (para St. Paul’s Cathedral), Bank (para a City), Liverpool Steet (para Spitalfields Market e Brick Lane).

Northern (cor no mapa: preto)

Conecta sul a norte. Pode causar confusão pois tem duas ramificações (Charing Cross branch e Bank branch) e dois destinos finais no sentido norte.  Para quem vai a Camden Town usando descendo na estação de mesmo nome, não tem com o que se preocupar: todos os trens passam por lá. Vou separar as estações chave de acordo com a “branch”.

Charing Cross branch: Waterloo (para Imperial War Museum, London Eye e Southnack Centre), Charing Cross (para Trafalgar Square/National Gallery), Leicester Square.

Bank Branch: London Bridge (para Borough Market, Tate Modern, Tower Bridge), Bank (para a City), Angel (para Islington), King’s Cross St. Pancras (para pegar o Eurostar)

Metropolitan (cor no mapa: vinho)

Conecta  leste ao noroeste, talvez uma das linhas menos usadas por turistas. Estações chave: Liverpool Street (para Spitalfields Market e Brick Lane), Barbican (para o centro cultural Barbican e Museum of London), Farringdon (para a região de Clerkenwell), Baker Street (para o museu Madame Tussauds), Wembley Park (para o estádio de Wembley).

Bakerloo (cor no mapa: marrom)

Conecta sul ao noroeste. Estações chave: Lambeth North (para Imperial War Museum), Waterloo (para London Eye e Southbank Centre), Charing Cross (para Trafalgar Square/National Gallery), Piccadilly Circus, Oxford Circus (para Oxford Street/Regent Street), Regent’s Park (para o parque de mesmo nome e o Zoológico de Londres), Paddington (para a estação de trem de onde sai o Heathrow Express), Warwick Avenue (para Little Venice).

Circle (cor no mapa: amarelo)

Como diz o nome, ela faz quase um círculo mesmo, e até pouco tempo atrás era literalmente circular – mas agora ela tem início e fim. Estações chave: Notting Hill Gate (para Portobello Road), South Kensington (para os museus Victoria&Albert, Natural History e Science museum), Sloane Square (para King’s Road), Westminster (para Abadia de Westminster, Parlamento/Big Ben), Temple (para Somerset House), Blackfriars (para Tate Modern), Cannon Street (para St. Paul’s Cathedral), Monument (para o The Monument), Tower Hill (para Tower of London), Liverpool Street (para Spitalfields Market e Brick Lane), Barbican (para o centro cultural Barbican e Museum of London), Farringdon (para a região de Clerkenwell), King’s Cross St. Pancras (para pegar o Eurostar), Baker Street (para o museu Madame Tussauds), Paddington (para a estação de trem de onde sai o Heathrow Express).

District (cor no mapa: verde)

Mais uma linha que pode dar um nó na cabeça pois também tem algumas ramificações – o destino final do trem sempre vai aparecer no placar eletrônico, tenha certeza de que a estação na qual você quer descer é atendida – pode mudar de acordo com o ponto final.

Muitas estações da District Line coincidem com a Circle Line – os trens passam na mesma plataforma. São elas: Notting Hill Gate, South Kensington, Sloane Square, Westminster, Temple, Blackfriars, Cannon Street, Monument, Tower Hill. Outras estações chave da District: Wimbledon (um dos pontos finais), Kew Gardens (para o jardim botânico de mesmo nome), Richmond (outro ponto final, para o pasque de mesmo nome), Aldgate East (para Whitechapel Gallery).

Piccadilly (cor no mapa: roxo azulado)

Essa é famosa porque serve o aeroporto de Heathrow, todos os terminais. Mas atenção! Cheque em que terminal você precisa pegar seu vôo, pois os que passam pelo terminal 4 não chegam ao terminal 5 e vice versa.

Estações chave: Knightsbridge (para Harrods), Hyde Park Corner (para o Hyde Park), Green Park (para Buckingham Palace), Piccadilly Circus, Leicester Square, Covent Garden, King’s Cross St. Pancras (para pegar o Eurostar), Arsenal (para o Emirates Stadium).

Hammersmith & City (cor no mapa: rosa)

Outra linha que coincide com a Circle Line em, praticamente todas as estações chave. São elas: Liverpool Street (para Spitalfields Market e Brick Lane), Barbican (para o centro cultural Barbican e Museum of London), Farringdon (para a região de Clerkenwell), King’s Cross St. Pancras (para pegar o Eurostar), Baker Street (para o museu Madame Tussauds), Paddington (para a estação de trem de onde sai o Heathrow Express).

Waterloo & City (cor no mapa: verde água)

A linha mais curta que existe: tem apenas duas estações. É um expresso entre Waterloo e Bank.

Victoria (cor no mapa: azul)

Conecta o sul ao norte. Estações chave: Green Park (para o Buckingam Palace), Oxford Circus (para Oxford Street/Regent Street), King’s Cross St. Pancras (para pegar o Eurostar).

  • Sentido dos trens

Diferentemente de São Paulo ou Paris, a sinalização do metrô de Londres não indica o nome do ponto final como referência do sentido do trem. No lugar disso você vai se deparar com uma dessa quatro opções – Northbound, Southbound, Eastbound e Westbound. Ou seja, se você vai pegar a Jubilee Line em Canary Wharf e quer descer em Westminster, siga a placa que indica Westbound. Outro exemplo: se você está em Charing Cross e quer pegar a Northern Line pra ir até Camden Town, siga a placa que indica Northbound.

Tem quem fique confuso pois imediatamente tenta se localizar no mapa da cidade, mas esses quatro sentidos se referem, literalmente, a linha desenhada no mapa do metrô. Então fica fácil: olhe seu mapinha e veja se sua estação de saída ou baldeação fica a esquerda/direita/norte/sul da estação na qual você está embarcando.

  • Dicas básicas

Tenha sempre o ticket na mão antes de chegar perto da catraca: para logo em frente a catraca e procurar seu ticket na bolsa ou em qualquer outro lugar vai te render muitos olhares feios,e talvez alguns empurrões. A turma aqui é “fast paced”, não dá tempo de parar!

Mind the gap: o famoso mind the gap tem sua razão de ser. Em muitas estações há mesmo um vão entre o trem e a plataforma,e pra dar um tropeço na entrada ou saída basta uma pequena distração. Tome cuidado!

Mantenha-se a direita na escada rolante: se estiver com pressa, vá pela esquerda. Mas não fica parado do lado esquerdo da escada, ou você vai ouvir um “excuse me” bem do mal educado.

Não ultrapasse a linha amarela: quando estiver esperando o trem na plataforma, fique atento a linha amarela e posicione-se atrás dela. Os trens entram na plataforma a toda velocidade. Melhor prevenir né?

Espere os outros saírem do trem: nada de tentar entrar no vagão assim que as portas se abrirem, tenha certeza de que ninguém vai sair antes. Não se preocupe, o metrô não vai sair sem você, por mais demorado que esse processo seja!

Pergunte: se está na dúvida, pergunte. os funcionários do metrô são solícitos e conhecem as linhas melhor do que ninguém. Os próprios londrinos, apesar de as vezes terem cara de poucos amigos, também ajudam os turistas perdidos. Pergunte mesmo, aponte no mapa onde você quer ir, faça ser compreeendido!


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


9 COMENTÁRIOS

  1. Helô, você leu os meus pensamentos! Imprimi um mapa e estava apanhando para entender… E você veio e ensinou o caminho das pedras! Super obrigada! Beijos.

  2. […] várias coisas novas. Já estou aqui lendo avidamente os posts da Helô sobre o planejamento: Desvendando o Metrô de Londres Parte I e Desvendando o Metro de Londres Parte 2 e vendo coisinhas que quero incluir no meu itinerário na […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui