Los Roques – Venezuela “Paraíso nem tão perdido assim”

32

A Tatiana já tinha escrito pra gente a versão resumida da viagem a Los Roques neste 3×4 e agora, o Giovani Raffagnin, cunhado da Tatiana que também foi na viagem, mandou pra gente esta versão super completa, cheinha de detalhes.

É muito agradável escrever e relembrar dos momentos em que tive a oportunidade de passar em Los Roques. Faço com muito prazer este relato para quem sabe ajudar as próximas pessoas que tiverem a brilhante idéia de passar alguns dias “offline” da rotina desgastante dos nossos dias neste lugar lindo, preservado (ainda) e encantador. Para facilitar usarei a sigla LR para designar Los Roques.

Todas as pessoas que já pesquisaram ou viram alguma foto de LR se encantaram. Algumas chegaram a me ligar e questionar da onde eu havida tirado as fotos ou se eu havia usado photoshop ou feito montagem nelas. Questionaram ainda se eu tinha ido para a Polinésia Francesa. Pois é, na verdade pessoalmente é muito mais lindo do que parece ser nas fotos. Quer apostar? Então não perca tempo, planeje e boa viagem. Ah, e depois me relate o que viu e sentiu.

A idéia surgiu muito antes da data da viagem, um casal amigo foi para LR e na volta vimos e admiramos as fotos paradisíacas que eles tiraram e resolvemos perguntar que destino era aquele tão lindo e maravilhoso. “- Los Roques”. “- Mas onde fica isso”? “- Por incrível que pareça, Venezuela”.

Los Roques 3
Los Roques 3

Em uma tarde qualquer, minha cunhada Tati me convidou para fazermos uma viagem juntos. Visto que adoramos viajar e até então não tínhamos viajados juntos ainda. Eu, minha namorada Paula, minha cunhada Tati e seu marido Ike começamos a esboçar um planejamento para LR. Tínhamos apenas a informação que com 20 mil milhas poderíamos ir e voltar de Caracas a Foz do
Iguaçu. Era já o início.

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

Sendo assim, todos sem exceção, começaram a pesquisar tudo sobre LR. Pousadas, cambio, passeios, mergulhos, temperatura, dicas, Orkut, passagens aéreas internas, tudo que em seguida detalharei a vocês. A partir de agora vou em partes. Ressalto a importância de ler até o final, não desanimem.

Vou começar falando das pousadas. No início, pesquisei em todos os sites possíveis (Tripadvisor, booking, hotels) e em diversas comunidades (Orkut, Facebook) para conhecer as pousadas que LR ofertava. Levantei o nome de umas 10 (dez) pousadas de todos os tipos de serviços e comecei a entrar no site e mandar e-mails sobre quais serviços elas ofereciam bem como o preço por uma semana apenas com café, meia pensão (com café e janta) e ainda pensão completa (todas as refeições). O e-mail redigi em italiano, pois a maioria dos donos das pousadas de LR são de origem italiana, com isso facilitou a comunicação. Mas eles respondem também em espanhol e inglês tranquilamente.

Uma vez feito o levantamento, optamos por 03 pousadas (Pousada Guaripete, Pousada Movida, Pousada Macondo) levamos em consideração o custo benefício e o que estávamos dispostos a pagar, uma vez que no levantamento há pousadas mais caras que oferecem alguns serviços diferenciados. Caso da Pousada Mediterraneo, Pousada La Terraza. Caso alguém queira meu planejamento, posso mandar sem maiores problemas.

Após inúmeros comentários, principalmente no Orkut, optamos pela Pousada Guaripete. (Site: www.posadaguaripete.com) desde o início mantive contato com o Sr. Andrea, via MSN, adquirimos confiança e decidimos passar uma semana lá no regime de pensão completa.

Pousada Guaripete
Pousada Guaripete

A pensão completa é a maneira mais conveniente de não se preocupar com a alimentação. Pois os dias se resumem a acordar, tomar café, partir para os passeios e o retorno é apenas no final da tarde. Se você precisar correr atrás do almoço poderá se enrolar e até não encontrar comida, como em alguns casos relatados. A pousada se encarrega de fazer seu almoço e colocar em uma caixa térmica com as bebidas que serão levadas consigo nos passeios.

Quanto à alimentação da pousada realmente vale muito a pena. Ainda mais porque a comida na pousada é muito saborosa e requintada. Italiano não aceita qualquer tipo de comida, em outras palavras eles são muito exigentes e na pousada, freqüentada por inúmeros italianos, todos elogiam o cozinheiro e a maneira de servir os pratos. A mesa (no jantar) é servida a modo italiano,
ou seja, antipasto (entrada), primo piatto (geralmente risoto, macarrão), secondo piatto (carne, frango, peixe com algum acompanhamento) e dolce (doce ou sobremesa). Pois é, muita comida mesmo. Na maioria das vezes comemos peixe, a carne além de ser rara, não é muito saborosa.
Bebidas caso queira algo além de água, pode solicitar refrigerante, cerveja ou vinho. Estes serão pagos a parte, no check out.

O café da manhã normalmente é composto por pães, torradas, leite com sucrilhos, sucos, omelete, queijo, geléia, chá, frutas e arepas. Durante o café da manhã, os cozinheiros e ajudantes já estão providenciando o almoço que será levado dentro da caixa térmica consigo nas ilhas, sendo assim, o almoço é frio. Mesmo assim, muito bom. Risoto, macarrão, saladas, frutas, comidas que
geralmente não estragam se ficarem expostas ao calor. Se preferir, pode ainda trocar o almoço por sanduíches muito saborosos. Por volta das 17hs, quando voltamos das ilhas, a pousada oferece também uma focaccia com chá gelado para repor as energias. Não deixam de saborear a verdadeira focaccia italiana. Pelo que você pode observar, será difícil morrer de fome. Prepara a academia para quando voltar.

Los Roques 4
Los Roques 4

Na pousada há 8 quartos, todos bem semelhantes. Se você está procurando luxo, não está no destino certo. Os quartos são rústicos e simples, porém tem o que você precisa. Ar condicionado (se no teu quarto tiver ventilador nem precisará ligar o ar), cama é boa (falo, porque tenho hérnia de disco). A única ressalva é em relação ao chuveiro, não é dos melhores e ainda não tem água
quente. Para mim, no começo foi um pouco difícil, mas logo acostuma. Para as mulheres, talvez seja um ponto negativo, para lavar o cabelo. Todos os dias têm serviço de quarto. Uma funcionária se encarrega de arrumar o quarto, decorar com flores e ainda deixar o ar ligado para quando chegarmos. A dica é pegar os quartos dos fundos, pois os do meio são em frente à sala de jantar. E
se você vai a dois e não quiser se preocupar com barulhos ou rumores, solicite os quartos aos fundos com antecedência.

Outro problema é em relação à energia elétrica. O governo Chavez raciona a energia quando eles bem entendem e às vezes pode faltar energia na ilha. Algumas pousadas têm gerador próprio. No caso da guaripete sim, pelo menos todas as vezes que a luz acabou, voltou bem rápido. As tomadas, pelo menos na pousada, são desta maneira abaixo: Leve adaptador caso tenha.

A equipe da pousada é muito bem receptiva e estão 24hs ao seu dispor. Caso necessite de algo, peça a Fabíola ou ao Cheo que eles resolverão prontamente. Para você ter idéia, no dia que fomos embora, a Fabíola e a dona da pousada foram até o aeroporto despedir de nós.

Quanto à hospedagem não temos nada que reclamar da pousada guaripete. O preço que pagamos em comparação com as demais pousadas e o que esta pousada oferece valem à pena. Mas … tenho uma dica de ouro: Na próxima oportunidade que visitarei LR, vou procurar um veleiro para me hospedar. O preço é um pouco mais caro, porém vale cada centavo. Conversamos com
algumas pessoas que estavam em veleiro e nos disseram que é maravilhoso, serviço de hotel 5 estrelas sem contar com água quente, internet e detalhe, dormir e passear pelas praias que bem entenderem. Tenho uma sugestão; veleiro italiano sula sula, a mulher do capitão do veleiro é dona do bar Aquarena, único bar da ilha. Porém precisa reservar com algum tempo de antecedência. O ideal seria dois casais mais dois tripulantes e só. Recomendo veleiro, pois em terra firme nem sempre podemos ir às ilhas que queremos. Isso dependerá da “maré”, dos capitães e das desculpas que eles costumam dar no dia a dia. Com veleiro é diferente onde você quiser eles levam com apenas um problema: O sobe e desce das marés, mas isso, qualquer dramin resolve.

Como maioria dos brasileiros que vão a LR e conosco não foi diferente juntamos nossas milhas, 20mil ida e volta Foz do Iguaçu a Caracas como todos vocês já sabem e compramos a passagem. Único choque foi na hora de pagar a taxa de embarque: R$ 243,97. Fazer o que! Mas como tudo é alegria vamos à segunda etapa, como adquirir a passagem de Caracas a LR? Ouvi várias histórias de empresas falidas, sucateadas, que não tem site, telefone e muito menos um balcão no aeroporto. Tudo verdade! Por isso, resolvemos terceirizar a compra da passagem. O mesmo Sr. Andrea, da pousada Guaripete, reservou e comprou nosso bilhete mediante um depósito via PayPal (Mais info: www.paypal.com). Neste depósito pagamos 30% do valor da pousada e o bilhete
interno. Este custou U$ 200,00 ida e volta, conheço pessoas que pagaram até U$ 250,00 isso varia de acordo com a temporada ou oferta e procura. Uma vez feito a reserva o Sr. Andrea me enviou um documento em que constava o localizador, data e local do embarque.

Chegou o grande dia e partimos rumo ao paraíso. O avião de São Paulo a Caracas é um A320 não muito novo. 6 horas de viagem, quando começamos a pegar no sono o avião aterrisa. Sem contar os inúmeros formulários que devemos preencher durante o vôo e posteriormente entregar para a alfândega. Mas como estamos de férias, tudo está bem. Logo, no meio da madrugada estamos nós dando entrada no país.

Aeroporto

Nós já havíamos pesquisado tudo a respeito de LR, sabíamos a seqüência de atividades que deveríamos fazer. Neste momento deveríamos fazer cambio paralelo, pagar duas das taxas aeroportuárias no valor de Bs 20,00 e Bs 27,50 (1 Dólar = + ou – 5 Bolivianos Fuertes) e procurar o aeroporto auxiliar para o novo embarque. O cambio paralelo é muito mais vantajoso na proporção
de logo acima, caso queira fazer o cambio oficial em uma casa de cambio pagará para cada dólar o equivalente a Bs 2,00. Que maluquice. Único problema de fazer o cambio era as pessoas que fazem este comércio. Nos blogs, pessoas relatam que foram roubadas, lesadas, extorquidas por estas pessoas que fazem o cambio negro. Nós estávamos apreensivos, precisávamos trocar pelo menos U$ 100.

Quando saímos da alfândega e entramos no saguão do aeroporto demos de cara com muitas pessoas dispostas e te oferecer o mundo por alguns dólares ou euros. O pior que eles estão vestidos de uma maneira que te confunde com militares ou para militares. Por isso por alguns instantes paramos para escutá-los e então nos damos conta que eles querem carregar malas, vender táxi,
trocar dinheiro e te informar erroneamente sobre o que você precisa saber.

O aeroporto de Maiquetia (Caracas) é composto por três terminais: O internacional por aonde viemos, o nacional e mais além o auxiliar. Nosso vôo partiria do auxiliar, nós acreditávamos que bastava alguns passos para o lado esquerdo ao desembarque e lá estávamos como nos instruíram pela Internet, porém mais tarde descobrimos que o aeroporto auxiliar era um pouco
mais afastado e onde estávamos era o aeroporto nacional. Não muito longe, cerca de 500 metros, mas como estávamos no meio da madrugada, com malas, em um lugar desconhecido, resolvemos não dar chance ao azar. Pegamos um táxi que nos levou até lá. Mas não foi simples assim, momentos antes fomos seguidos por pessoas que queriam fazer cambio, por taxistas, enfim estávamos um pouco nervosos com a situação que se formou.

Fizemos o cambio 5 Bs por 1 U$ e adquirimos apenas U$ 100. Os cambistas pressionaram dizendo que em LR o cambio seria muito menor. Pura conversa para boi dormir, já nos haviam alertado sobre isso. Ainda bem!

No aeroporto auxiliar praticamente fechado sem funcionários, nós e muitos turistas estávamos completamente perdidos no pequeno saguão. Primeiro deveríamos confirmar se aquele local era de fato o aeroporto auxiliar e logo em seguida onde era o check in da companhia que tínhamos o bilhete. Nosso vôo era as 07h30 AM e o horário estava se aproximando e nada de pessoas ou atendentes. Logo, encontrei um senhor negro alto, que posteriormente foi nosso piloto, que me indicou o local do check in e o momento que a atendente chegaria. No horário marcado fizemos o check in e fomos à sala de embarque. Nossa companhia aérea era a Sundance e no vôo era permitido levar apenas 10kg de bagagem. A multa por excesso de peso era 2 dólares por kg se
não me engano.

Estávamos em sete pessoas. Para quem tem medo de avião, pode começar a rezar, pois o avião é minúsculo. Fomos em oito pessoas, sete passageiros e o piloto. Se você escolher pode ir de co-piloto, bem estilo aventura mesmo.

Aviao
Aviao

Dica de ouro: No momento que sair da alfândega e entrar no saguão do aeroporto, não pare, nem se mostre perdido, procure saber antes se o teu vôo sai do aeroporto nacional ou auxiliar e vá direto ao balcão de check in. Caso o aeroporto seja o auxiliar é mais seguro pegar um táxi, mas antes negocie com o taxista. Ele pode cobrar horrores por alguns metros. E se for o nacional basta
andar alguns metros a esquerda do desembarque. Um pequeno trecho será feito por fora do aeroporto. (50 metros). Outra dica é trocar o mínimo de dinheiro possível. Em LR você terá mais calma e tranqüilidade para fazer o câmbio. E por último, se puder e quiser escolher uma companhia aérea que seja a Aerotuy (Mais Info: http://www.tuy.com). É um pouco mais caro, questão de 50
dólares (ida e volta), porém o avião sai do aeroporto nacional e aparentemente é mais seguro. O avião é para umas 30 pessoas ou mais, com 4 hélices. É o maior avião que pousa em LR. E, no momento em que subir no avião, pegue as poltronas do lado esquerdo. Vocês saberão depois o porque. Vale à pena!

Após 45 minutos de vôo chegamos a LR. Todas as pessoas que vem a LR comentam sobre a visão aérea de LR, mas como neste dia o céu estava um pouco encoberto não pudemos ver nitidamente as cores do atol. Paciência!

Ao desembarcar fomos recepcionados por José, ajudante da pousada, que se encarregou das mochilas. Cerca de 10 minutos caminhando pelas ruelas simples de LR chegamos a Pousada Guaripete e já fomos recepcionados por um belo café da manhã. Em seguida, nos arrumamos, passamos bastante protetor e praia. Já havíamos feito um mini itinerário com o primeiro dia em
uma ilha próxima a Gran Roque. E lá fomos a Madrisquí. Em relação à proteção da pele, devemos ter muita cautela. O sol é radiante e para ajudar a areia é branca (reflete luz solar). Portanto os protetores solares devem ser fator 50, sem dúvida.
Mesmo assim você voltará muito bronzeado, quase irreconhecível. No nosso caso levamos dois tubos de protetores fator 50 para o corpo e um fator 50 para o rosto. Usamos em duas pessoas e no último dia já havia acabado, recomendo passar no mínimo três vezes ao dia o protetor. De manhã, após o café da manhã, próximo às 12 horas e próximo às 15 horas. E detalhe em todas as partes do corpo, desde o rosto até a panturrilha e os pés. Caso não queira dormir no cabide deve se preocupar com isso. E passe direito para evitar manchas. Ouvi relatos de pessoas que se esqueceram de passar protetor e no outro dia estavam com insolação e não puderam sair da pousada no dia seguinte.
Imagina perder um dia neste paraíso. Nem pensar!

Los Roques é um atol constituído por 42 ilhas e aproximadamente 250 bancos de areia, arrecifes. Os mais visitados são: Gran Roque, Francisquí, Madrisquí, Crasquí, Noronquí, Nordisquí, Dos Mosquises, Cayo Muerto, entre outros.

Los Roques
Los Roques

Gran Roque é a ilha que se encontra a população de LR (cerca de 1200 habitantes), nela estão às pousadas e restaurantes para os turistas. Do porto de Gran Roque parte os barcos para todas as praias, ilhas e cayos. Gran Roque serve como base de apoio as demais ilhas. De dia os turistas saem e só voltam à noite para comer e dormir. As ruelas são simples e de areia, há um campo de baseball, algumas lojas de artesanatos, quitandas, bares (2 ou 3), um posto de telefonia e internet e praticamente mais nada. Muito simples. O exército faz a segurança, e como disse anteriormente há racionamento de energia e água doce. Os mantimentos chegam através de navios e aviões comerciais.

Dica de Ouro: Se quiser fazer uma ligação direta a cobrar para o Brasil, basta encontrar um orelhão (perto da Pousada Guaripete tem) e discar o seguinte número: 0800 100 1550. Este serviço é da Embratel e você ouvirá os próximos passos em português para efetuar a chamada. Caso contrário poderá usar o locutório que é anexo a internet, bem ao lado da pousada Guaripete. A internet é horrível e inconstante quanto menos permanecer lá, melhor. E o serviço de telefonia mais caro que o normal.

Madrisquí nosso primeiro passeio está perto de LR aproximadamente 15 minutos de barco. Este passeio está incluso nos passeios que a pousada oferece. Já no porto pudemos nos maravilhar com as cores do mar, várias tonalidades de verde e azul que deixava-nos completamente eufóricos.
Montaram nosso guarda-sol, deixaram nossos apetrechos e se mandaram. Optamos por buscar-nos as 17h30, último horário. Os primeiros minutos em Madrisquí foram hipnotizantes, realmente um colírio para os olhos. Aquele mar calmo, sem ondas, com pelicanos caçando peixes constantemente, areia branca, enfim “estou no paraíso”, naqueles lugares paradisíacos que vemos apenas em filmes que não sabemos bem ao certo se existe ou não. Após a refeição exploramos a ilha e alguns passos depois estávamos em Cayo Pirata.

Los Roques 2
Los Roques 2

O primeiro dia já tinha valido a viagem. Todos nós ficamos de boca aberta com o que vimos e usufruímos. Estávamos muito felizes, pois era apenas o primeiro dia. No segundo dia resolvemos conhecer um banco de areia. Aquelas “ilhotas” que costumamos ver em desenhos de náufragos. Dentre muitos, escolhemos Cayo Fabian.

Cayo Fabian é um pequeno banco de areia sem pedras, plantas ou correntezas, raso e uma piscina azul de perder de vista. Bom local para praticar snorkeling. Este passeio também estava incluso nos passeios que a pousada oferece. Em 5 minutos conseguimos dar a volta no banco de areia. É um local muito diferente, com as suas belezas particulares. Ideal para ir a dois. Se levar sorte
o banco de areia será só teu o dia inteiro. Dica de Ouro: Quando escolher um banco de areia peça para que os barqueiros te peguem próximo às 14hs, assim você pode ainda ter tempo para visitar outra ilha ou cayo próximas a Gran Roque. Os Cayos são maravilhosos, diferentes, porém depois de 4 horas vendo apenas mar você começa a se cansar de estar ali.

Durante o café da manhã do terceiro dia solicitamos a Fabíola que gostaríamos de conhecer mais de uma ilha ou banco de areia. Ela fez seus contatos para organizar uma excursão. Como em nossa pousada havia mais duas meninas que estariam dispostas a fazer esta excursão, foi fácil encontrar mais alguns pretendentes e depois de desembolsar Bs 100 (ou U$ 20) lá fomos nós. O
roteiro foi definido pelo capitão: Primeiro deixaríamos as pessoas nas praias e em seguida partiríamos para Palafito, logo após Rabusquí, Crasquí e de tarde Noronquises. Ótimo, estamos no lucro!

Palafito
Palafito

Deixamos algumas pessoas nas ilhas próximas a Gran Roque e partimos em direção ao Palafito. Este, simplesmente é uma palafita, casa de pescador sobre as águas no meio do nada. Hoje não existem moradores, porém foi muito utilizada antigamente. A casa tem vários cômodos e em um lugar um pouco afastado é o “banheiro”, espécie de um pequeno cômodo de madeira com um buraco no chão onde as necessidades caem no mar. Idêntico ao banheiro do filme “Quem quer ser Milionário”, vencedor de alguns Oscar em 2009.

Permanecemos durante uns trinta minutos, tiramos várias fotos e partimos em direção as estrelas do mar, em Rabusquí.  Navegamos alguns minutos e de repente o barco parou. Pensei que havia dado uma pane elétrica ou algo do gênero, pois estávamos no meio do mar. Logo, o azul marinho foi se transformando em verde e em seguida pudemos ver a areia e as estrelas do mar. E
que estrelas!

Eu já tinha visto estrela do mar, ou melhor, pensei que já tinha visto. Estas eram grandes e vermelhas, todos no barco ficaram chocados pela quantidade de estrelas naquele local e pela beleza delas. O capitão disse que poderia pegá-las sem maiores problemas, porém não podia deixá-las fora da água por mais de 10 segundos, pois as mataria. Lá vamos nós, para a seqüência de fotos. De fato, elas são surpreendentes e parecem pedras calcárias. Tiramos todo tipo de foto que pudemos, pois não sabíamos quando teríamos oportunidade de vê-las novamente.

Com as estrelas do mar
Com as estrelas do mar

Nosso tempo com as estrelas acabou. Hora de conhecer uma das mais belas praias de LR, Crasquí. Chegamos perto da hora do almoço, armamos acampamento e por ali ficamos. Crasquí realmente é linda, comparei com os fundos de tela dos computadores, onde apareçam aquelas paisagens paradisíacas que nem sabemos ao certo se existem ou não. A fome começou a dar sinal e
como estávamos perto de um restaurante resolvemos comer uma lagosta.

Após a deliciosa refeição retornamos ao nosso guarda-sol. O clima estava tão agradável que quando nos demos conta já estava próximo ao horário estipulado pelo barqueiro para partir. Corremos em direção ao outro lado da ilha para explorá-la. Encontramos uma trilha formada por conchas gigantes que nos levaria até uma montanha delas. Segundo os nativos, dentro destas conchas haviam moluscos que eram exportados para todo o mundo. Anos atrás o governo proibiu a comercialização deles. Neste local, segundo relatos é um ótimo lugar para fazer snorkeling, porém o tempo já havia esgotado e ainda tínhamos uma ilha para conhecer.

Noronquises é a praia onde as tartarugas costumam aparecer e nadar. Elas aparecem pela manhã e com a chegada das pessoas vão embora. Não sei se tivemos muita sorte, mas já na chegada da praia o capitão nos apontou algumas tartarugas nadando tranquilamente. No barco começamos a agitação para colocar o equipamento de mergulho. Pé de pato, snorkel e enquanto o barco parava, nós pulamos na água, pois tínhamos apenas 45 minutos para “nadar com as tartarugas” se tivermos sorte.

Tartarugas

Felizmente encontramos várias tartarugas nesta praia. A paz e a tranqüilidade como elas nadam é algo interessante. Mesmo com a nossa presença elas estão ali, parecendo não se importar muito. Consegui fazer algumas fotos e vídeos. Fantástico! Além delas pude ver uma grande diversidade de peixes, inclusive o agulhinha que me chamou mais atenção, além de corais e outros seres que desconheço.

Dica de Ouro: Se você aprecia mergulhar leve consigo snorkel e se possível pé de pato. Empresta de alguém ou compre. Em todas as ilhas ou bancos de areia tem algum lugar especial para fazer snorkeling. A princípio parece uma chatice levar todo o equipamento, mas vale à pena. Em Gran Roque em frente ao porto você pode alugar também, não tenho certeza do preço, mas custa em torno de uns 25 Bs (U$ 5) por dia, além de ser um equipamento velho e de uso coletivo. Outro equipamento indispensável é sapatilha. A areia é formada por várias conchas em decomposição. Em muitas praias é praticamente impossível andar sem se preocupar onde está pisando. Podem ter certeza que será útil todos os dias.

O dia seguinte havíamos programado conhecer a mais famosa ilha de LR, Cayo de água. Se as ilhas mais “feias” são maravilhosas imagine a mais bonita. Acordamos todos eufóricos e ansiosos, tomamos e café e partimos mar adentro de excursão por Bs 150 (U$ 30) por pessoa. Cayo de água fica localizado a sudoeste de LR, a aproximadamente 1 hora e meia de barco. No interior do Cayo existem poços de água doce que antigamente abastecia toda a ilha de Gran Roque. Realmente demora para chegar lá. Não sei se levamos azar, mas o barco era pequeno, com um motor apenas e uma pessoa no comando do barco. Geralmente os barqueiros têm “preguiça” de ir às ilhas um pouco mais distantes. Como disse anteriormente, sempre inventam um tipo de desculpa para não irem até lá.

Não sei se o mar estava agitado naquele dia, mas viemos batendo o nos molhando o tempo inteiro. Logo no inicio quando saímos de LR o banho interminável começou e não parou até chegar a Cayo de água.

No barco
No barco

Após intermináveis 90 minutos chegamos e mesmo antes de descer do barco ratificamos o quão a natureza foi generosa com este lugar que jamais esquecerei em toda a minha vida. A parte mais charmosa desta ilha é uma extensão de faixa de areia que liga uma parte a outra da ilha. Esta faixa fica um pouco submersa e a água do mar vem de ambos os lados. É como estar andando sobre
a água. Inacreditável. Nossa euforia foi tão grande que nos esquecemos de conhecer o outro lado da ilha e quando nos demos conta já deveríamos partir para evitar qualquer problema de maré, será?

Por mim ficaria em Cayo de Água o dia inteiro. A paz e a energia daquele lugar é algo que impressiona. Levantamos acampamento e partimos para Dos Mosquises onde há um projeto de proteção ambiental as tartarugas.

O valor do ingresso neste projeto é simbólico e custa Bs 5 (U$ 1). O projeto é muito simples se comparado ao projeto TAMAR, mesmo assim desenvolve um ótimo trabalho mesmo com pouco recurso. Eles auxiliam as tartarugas no processo de desova e quando as novas tartarugas estiverem aptas para a vida marinha, eles as soltam. Após uns 30 minutos no projeto partimos para Crasquí novamente.

Como já conhecíamos Crasquí fizemos o que não tínhamos feito naquele dia. Snorkeling! Fomos direto ao ponto principal, colocamos os apetrechos e entramos na água. Este local é famoso por se tratar de um labirinto de corais. Quando entramos na água nem percebemos, mas quando retornamos foi difícil encontrar rapidamente o caminho que nos levaria a beira da praia. Mas sem
pânico, aproveitamos alguns minutos a mais para admirar a vida marinha daquele local.

Snorkeling
Snorkeling

Retornando para Gran Roque tivemos ainda a felicidade de sermos abençoados por um lindo e inesquecível pôr do sol, daqueles de tirar o fôlego, indescritível. Apenas agradecemos por estarmos neste lugar abençoado.

Dica de Ouro: Quando for a Cayo de Água se puder escolher o barco escolham o maior e mais confortável, pois a viagem é longa e repleta de batidas da maré que te deixam desconfortável. Escolha ainda sentar na parte de trás do barco assim evita um pouco as trepidações. Na frente nem pensar a não ser que você queira aventura e adrenalina. Leve toalha para cobrir sua bagagem de
praia, pois no momento que o barco sai de Gran Roque a molhadeira começa. E finalmente, não deixe para fazer a tua refeição minutos antes do barco entrar mar adentro. Presenciei pessoas que passaram mal por este fato.

Logo após o pôr do sol saímos à procura de um barqueiro para combinar o passeio do dia seguinte. Estávamos todos ansiosos por Carenero, várias pessoas tinham indicado esta praia, alguns ainda diziam que era mais bonita que Cayo de Água. Criamos expectativas. Combinamos horário e local com o barqueiro e fomos embora ansiosos pelo dia seguinte.

No local e horário marcado estávamos lá prontos para partir. Esperamos por alguns minutos e não avistamos o barqueiro. Logo após, descobrimos que o barqueiro tinha saído cedo para pescar com turistas e nos deixado na mão. Logo, partimos para o plano B, procuramos Jesus, espécie de manager que organiza e coloca os turistas nos seus barcos, e ficamos na espera de algum barco para
Carenero. Os barcos partiam para as praias vizinhas e nossa esperança por conhecer Carenero diminuía a cada barco partido. Infelizmente neste dia ninguém se dispôs a ir até Carenero. E tivemos que dar início ao plano C, ou seja, conhecer alguma praia próxima a Gran Roque.

Regressamos a pousada e logo encontrei Fabíola e Cheo e expliquei o acontecido. Eles ficaram chateados com o episódio e nos alertaram a não fechar nenhum passeio com os barqueiros e empresas no porto, pois eles não prestam um serviço de qualidade alem de deixar os clientes literalmente a “ver navios”. Bem, não era momento de reflexões e precisávamos de um barco
urgente para nos levar a Francisquí, destino escolhido por todos nós. A pousada disponibilizou o seu barco para nos levarmos e em poucos minutos estávamos em Francisquí. Esta ilha, como as demais são fantásticas, há uma grande lagoa que se forma nos corais
onde podemos entrar mar adentro por vários metros sem que a água passe das canelas. Foi o local em que vi a maior quantidade de tonalidades de azul e verde. Incrível!

A dois no paraiso
A dois no paraiso

Do outro lado da ilha há um belo local para a realização de snorkeling praticamente deserto. Raras pessoas exploram a ilha em alguns momentos estamos a sós, ótimo para estar a dois e esquecer do mundo. (Obs.: Não esqueçam as sapatilhas).

Permanecemos em Francisquí até o último horário, fomos os últimos a sair da ilha, o barco da pousada nos pegou as 17h30 local. O céu neste dia estava límpido sendo assim resolvemos aproveitar e subir no farol de Gran Roque para avistar o por do sol de cima.

Levamos aproximadamente 20 minutos para chegar ao farol (de tênis) e pudemos ver e sentir a paz daquela ilha no meio do mar do Caribe. Por onde olhávamos tinha água e no horizonte aquela linda faixa amarela neste momento pouco radiante dizendo um até logo. LR vista de cima é bem menor que parece ser. O aeroporto à direita, algumas casas e pousadas, o porto, um campo de beisebol e um reservatório de água doce. O sol se despediu e enquanto escurecia descemos para a pousada.

Dica de Ouro: Não conte com a palavra dos barqueiros, pois eles são mercenários. Provavelmente levar um turista pescar vale muito mais financeiramente a pena que ir até Carenero. O barqueiro não pensou duas vezes e nos abandonou. Caso queira contratar a agencia de Jesus, fale com ele no dia anterior e reserve seu lugar para não ficar sem barco. O melhor a fazer é falar com o pessoal da pousada para eles intermediarem com os barqueiros de confiança para você. Ainda mais que você não paga comissão a pousada. No farol se você tiver disposição para subir todos os dias em que o tempo estiver claro e aberto vale a pena. Não esqueça o tênis, chinelos são menos confortáveis.

Durante o chá da tarde na pousada nos reunimos para tratar do nosso planejamento. Ainda faltavam vários lugares para conhecer e queríamos fazer ainda um mergulho de cilindro, porém nosso tempo estava acabando. Tínhamos apenas dois dias em LR, alguma coisa deixaríamos para trás, uma pena! Pelo menos estes lugares que deixaríamos de conhecer serviria como motivação
para um possível retorno.

Após alguns minutos de discussão optamos por excluir o mergulho de cilindro e investir este dinheiro para alugar um barco Vip. Este barco ficaria a nossa disposição o dia inteiro e iria para onde nós quisermos. O custo é de BS 1500 (U$ 300), parece um pouco salgado, mas se eu tivesse pensado nisso antes, já teria feito em outra oportunidade. Como estávamos em quatro pessoas ficou Bs 375 (U$ 75) por pessoa. Logo em seguida, comunicamos a Fabíola que foi atrás de um capitão (barqueiro).

Logo após o jantar, Fabíola nos apresentou ao capitão France (Francesco) um rapaz novo, simpático, cheio de boas intenções. Discutimos com ele o roteiro que gostaríamos e pronto. Escolhemos vários locais entre eles: Carenero, Isla Felipe, Isla Loco, Sarquí, Espenquí. No horário combinado lá estávamos animados com um novo tipo de passeio. France atracou seu barco no porto e já observamos que seu barco era maior e melhor. Estávamos em cinco pessoas onde a capacidade do barco era para quinze.

Após 45 minutos mar adentro nossa primeira parada se aproximava; Isla Felipe, uma pequena ilha que recebe pouquíssimos turistas. O que me chamou mais atenção, mais uma vez, foi a água cristalina daquele local. Coisa de outro mundo, nem Fernando de Noronha chega aos pés.  Descemos por alguns minutos, observamos na natureza in loco e tiramos muitas fotos. Logo, subimos no barco e fomos em direção ao nosso destino principal, Carenero. Carenero é diferente, assim como Cayo de Água, foram as praias que mais me chamaram atenção, mesmo sem conseguir expressar o motivo. Talvez seja pelas raras pessoas que passavam por estes locais. Já as demais eram mais freqüentadas pelos turistas. O tempo pára em Carenero, a parte que forma uma ferradura é o principal local. Inesquecível de fato, tanto é que levamos um Champagne para comemorar em grande estilo. Permanecemos o tempo suficiente em Carenero (Próximo a 4 horas) e levantamos acampamento para não furar nosso planejamento.

Os tons de azul do mar
Os tons de azul do mar

France não é nativo de LR apenas trabalha na alta e média temporada. Era muito tranqüilo e permaneceu conosco a maioria do tempo contando sobre a vida e a realidade na Venezuela, enquanto pilotava o barco. Logo, chegamos a Espenquí, uma mini Cayo de Água. Descemos e fomos nadando até a margem. Esta praia estava completamente vazia, ninguém para nos perturbar. Muitas fotos depois partimos para Sarquí. (Foto: à esquerda barco e ao fundo Sarquí e à direita Espenquí).

Quando atracamos em Sarquí nos lembramos da fome e isso já era próximo as 03PM. Repartimos nosso lanche com France e ficamos no barco por alguns minutos com aquela preguiça pós almoço. Logo, levantamos e fomos explorar Sarquí. Para chegar até a margem precisávamos nadar um pouco mais que em Espenquí, mas nada preocupante, pois a maré estava baixa. Exploramos a ilha e observamos que começava a escurecer, hora de partir. Passamos ainda por isla loco, este local é famoso pelo snorkeling, mas como estava escurecendo e frio resolvemos apenas dar uma volta. Deu tempo ainda de entrar na Paloma de Rabusquí e tirar mais fotos com as estrelas do mar gigantes. Que dia fantástico, em todos os locais brincávamos como crianças sem limites e sem se
preocupar com a hora ou com algum outro problema. Voltamos cansados, porém satisfeitos de termos feito a escolha certa.

Ilhas
Ilhas

Dica de Ouro: Não pense duas vezes, alugue um barco. Se você não tiver dinheiro suficiente ou acha caro, procure um casal amigo (lá você encontrará vários) e proponha o rateio do barco. Tenho certeza que no dia seguinte você vai querer repetir a dose. Se possível procure pelo France é uma ótima pessoa e possui um bom barco. E se possível ainda, combinar de sair mais cedo (antes
das 10h00) você aproveitará muito mais. Ah, não esqueça de avisar a pousada para providenciar a comida antes, caso você consiga sair mais cedo. No nosso caso, alugamos o barco por apenas 1 dia, pois no outro dia partimos de LR. Sendo assim a minha sugestão é alugar o barco por 2 dias. Um destinado as ilhas do leste como Cayo de Água, Carenero, e outro destinado ao sul, Boca de Cote,
Maceta de Cote. Infelizmente para nós o tempo foi muito curto e não conseguimos conhecer o sul. Mas não faça como nós!

O último dia no paraíso se aproximava. E ainda queríamos conhecer Boca de Cote ao sul de Gran Roque. Conversamos com France e ele a princípio havia topado. Nosso vôo estava marcado para as 17hs local. Fabíola, da pousada, interveio dizendo que é muito arriscado fazer um passeio longo no dia do embarque, pois os vôos mudam de horário de uma hora para outra e ainda há a
possibilidade do vôo ser cancelado e eles te colocam em outra companhia aérea. Nós fizemos de conta que não escutamos. Precisávamos ir até o sul. Conforme planejado, levantamos cedo, arrumamos nossas malas e no momento do café da
manhã Fabíola trouxe a notícia que houve um imprevisto e France não poderia mais nos levar a Boca de Cote. Por um instante ficamos tristes, mas nada pudemos fazer a não ser escolher alguma ilha próxima a LR. Escolhemos Cayo Vapor, um banco de areia, maior que Cayo Fabian, com pouca vegetação e muitas rochas. Em 10 minutos damos a volta 360 graus nela.

Atracamos e montamos acampamento. Estávamos sozinhos, ótimo! Em seguida, saímos para explorar a ilha e tirar algumas fotos. Nisso vários barcos vieram e deixaram algumas pessoas na ilha. Já não estávamos mais sozinhos.

Muitas fotos depois pausa para o almoço e com aquela tranqüilidade habitual aproveitei para ler alguns capítulos de um livro. Nisso, no horizonte, mais um barco se aproximava. Mais pessoas? Fazer o que. Mas parece vazio. Estranho!

Próximo a margem o barqueiro gritava meio que desesperado dizendo que precisávamos partir, pois o horário do nosso vôo havia sido alterado e saia em 1 hora. Lá vamos nós na correria. Cheio de areia, sem tomar banho e com a roupa que estava na praia foi assim que parti para Caracas. Nosso vôo de fato havia sido alterado o horário e a companhia aérea. Voamos em uma
caixinha de fósforo com asa. Nós quatro, mais quatro habitantes de LR e Deus. Segundos após a decolagem de LR vivenciei uma das mais belas vistas de toda a minha vida. Los Roques vista do alto é inesquecível, várias tonalidades de verde e azul refletindo a luz do sol fazem uma mistura encantadora, difícil de esquecer. Tivemos a felicidade de ver por uns 15 minutos toda Los Roques, não tirei o rosto da janela do avião por nenhum instante.

Vista aerea de Los Roques
Vista aerea de Los Roques

Após uns 45 minutos de vôo pousamos em Maiquetia no aeroporto nacional de Caracas. No aeroporto já havia uma pessoa nos esperando que nos levou até a pousada onde dormimos, pois nosso vôo para o Brasil foi apenas no dia seguinte. (Foto: à esquerda Boca de Cote, à direita avião, o pequeno).

Em relação à pousada estávamos esperando o pior. Ninguém a conhecia, não tinha site, muito menos fotos disponíveis na web. O que nos levou até ela foi o preço. Enquanto hotéis cobram U$ 100, nós arriscamos pegar um quarto quádruplo por U$ 110 (U$ 55 casal). Pagamos para ver! O nome da pousada é Posada Café Del Mar e fica próxima ao aeroporto.

No momento que chegamos à pousada tivemos uma agradável surpresa. A pousada era muito boa, não sei se estávamos esperando o pior, mas havia uma boa cama, banheiro com água quente, televisão a cabo, computador com internet grátis, e ainda cada casal ficou em um quarto. Recomendo para quem não se importa com luxo em apenas algumas horas, pois você não ficará na pousada além de 12 horas.

Dica de Ouro: No dia do seu retorno a Caracas não vá de jeito nenhum para alguma ilha ou banco de areia distante de Gran Roque. Não de chance ao azar! Nós por muita sorte conseguimos pegar o vôo que encima da hora foi alterado. Imagina se tivéssemos ido para Boca de Cote? Este passeio nos daria uma tremenda dor de cabeça, portanto não se estresse e se você deixou algo para
trás, conforte-se em um dia retornar para este paraíso. Outra dica é se hospedar na Pousada Café Del Mar. O Sr. Andrea da pousada Guaripete costuma vende-la e pode ir sem erro a não ser que você esteja acostumado com Mariott ou Hilton, mas como é simplesmente para dormir algumas horas não vejo o porque de gastar mais dinheiro. Próximo a pousada há ainda um centro comercial onde você pode comer e comprar algumas coisas. E finalmente, chegue cedo ao embarque em Caracas, tipo 2 horas com antecedência, pois além da demora no check in, você precisa pagar as taxas e ainda passa por algumas revistas não tão rápidas. Evite desespero, chegue antecipadamente e leve uma blusa, pois dentro aeroporto é muito frio, mesmo estando 40 graus fora. E bom retorno!

Espero que este relato tenha ajudado a todos!

Abraços

Giovani Raffagnin – Foz do Iguaçu/PR
www.twitter.com/Giovanifoz

E-mail do Sr. Andrea (Pousada Guaripete): andrea.aloisio@hotmail.it
E-mail do Sr Jesus (Ecobuzios Passeios): je_1971@hotmail.com

Infelizmente não consegui fazer nenhum mergulho em LR. Caso alguém tenha curiosidade e
interesse procure pelo blog da Carol Weiser na web: Segue abaixo.
http://travelforever.com.br/2009/09/01/los-roques-passeio-ilhas/


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


32 COMENTÁRIOS

  1. Delicia!! O Rafael foi super detalhista e isso que a gente gosta! #todoscomemora com um post tão bem feitinho assim. Nossos leitores são sedentos por informações sobre o Arquipelago, e as minhas já estão um pouco defasadas… hehehe
    Los Roques é lindo mesmo, mesmo, mesmo e com certeza! 🙂
    Quero muito voltar, na verdade seria um destino para ir com frequencia.

    Claudia, aproveito o assunto para falar que tem um grupo no Facebook sobre Dicas de Los Roques, se alguem quiser participar, fica o convite: http://www.facebook.com/groups/losroques/

    Beijos

  2. Conheci o Giovanni neste findi em Foz do Iguaçu, rsrs 😀
    Ele já tinha me mandado esse material dele tb, mas não tava com tempo de postar. Enfim né, rsrsrs
    Mas o cara é fera nos relatos… com muitos detalhes riquíssimos.
    Bateu a maior vontade de conhecer Los Roques.
    QUem sabe um dia ne?
    Bjs

  3. Giovani, tudo bem?? Parabéns pelo post!!! Acredite, lendo seu detalhado texto e vendo as fotos, parecia que eu estava lá!! Ontem minha esposa veio com a idéia de passarmos uns dias em LR e hoje, lendo seu post, já comprei a idéia!! Minhas férias serão em Outubro, então acho que tenho algum tempo para preparar a viagem. Se possível, envie-me seu planejamento e qualquer outra informação que julgar importante!

    P.S. Se alguém mais estiver planejando ir, podem me enviar mensagens para “trocarmos idéias” !

    Um grande abraço,

    Rodrigo Nunes – Rio de Janeiro
    rnunesbr@gmail.com

  4. Olá!
    Estou pensando em ir para Los Roques. Um amigo meu recomendou e encontrei seu blog!
    Você teria a pesquisa das pousadas que vc fez e cita acima? Qual o preço que vc pagou na pousada Guaripete? O que incluia? Sei que o teco teco custou 200 U$. HEHE Vlwwww

  5. Fomos a Los Roques (eu e o marido) de lua de mel em abril de 2012! Adoramos tudo. Quero muito voltar. Achei que 7 dias e 6 noites foram pouquíssimo no paraíso!

    Ficamos na Pousada Sol Y Luna. Todos os hospedes eram brasileiros. Acho que foi muito bom isso!

    • Boa tarde, Tatiane,

      vc poderia me ajudar? Como entro em caontato com a pousada Sol y Luna?? Não encontro site na internet (não devem ter) nem e-mail para contato…

      Obrigada
      PAula

      • Parabéns, pelo blog!! Muito detalhado, estou embarcando para Los Roques na semana que vem (17/02) e anotei várias dicas para minha viagem!!

        Paula, eu vou ficar hospedada na Pousada Sol y Luna. Achei ela depois de ler muitos blogs, dicas e afins, não lembro se a pousada tem um site próprio, mas tu podes conseguir várias informações no site da Venebrasil (http://www.venebrasil.com.br/) que é agência de turismo do Fábio Blinder, brasileiro e dono da pousada.

        Abraço,
        Fernanda

  6. ola, nós somos em 3 casais e estamos planejando, com muita calma e planejamento ir pra LR no final desse ano.
    gostariamos muito do planejamento de voces via email, se puderem me mandar fico totalmente grata e parabens pelo blog – as dicas são maravilhosas,todas.
    Obrigada!

  7. Show de bola fiquei encantada moro em salvador e amo praia,só não teria coragem de embarcar em um avião desse tamanho morro de medo,vcs são 10 em matéria de detalhes.

  8. Adorei…tudo detalhado realmente parece q vc ta nesse lugar! Adoro detalhes, pois eles fazem a diferença…LR e um lugar q ficou na minha lista para conhecer futuramente! Ficou otimo…parabens!!!

  9. Nossa, adorei seu post, e matei minha saudade desse lugar maravilhoso, fiquei na mesma pousada, foi tudo maravilhoso, a dica p/os aventureiros se quiserem esticar a viagem, antes fui conhecer Sant Angel a cachoeira de maior salto do mundo…pura aventura.
    Mas LR foi inesquecível mesmo…Recomendo

  10. Olá eu meu marido gostaríamos de planejar uma viagem desta, sabe quanto gastariamos em uma semana? Vamos ter q sair da SP moro no interior e tbem temos milhas… Grata Silmara

  11. Nossaaa…amei seu relato…Esse já era meu próximo destino,, vc só facilitou nossa decisão!! E a época que vc foi??
    Valeuu

  12. Olá boa tarde, tudo bem?
    Teria como me mandar o planejamento que vcs fizeram por e-mail? Estou morando atualmente em Boa Vista-RR e estamos nos programando para ir no ano que vem para LR.
    Obrigada!!
    PS: ótimo seu relato da viagem !!!

  13. Olá, gostaria de saber sobre os passeios de barco, balança muito? Pessoas que tem predisposição a sentir enjôo conseguiria realizar os passeios tranqüilamente?
    Obrigada

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui