Roteiro de 4 dias em Copenhague

11
Copenhague

Como falei no meu post introdutório sobre a viagem a Copenhague, usamos o feriado da Páscoa para ir até lá, que aqui em Londres dura 4 dias. Viajamos numa sexta feira de manhã e retornamos na segunda a feira a noite. Ou seja, foram 4 dias inteiros para conhecer as atrações.

Diria que 4 dias foram ideais, talvez se eu tivesse mais um teria dado uma esticadinha pra conhecer Malmo, que já é na Suécia mas muito perto de Copenhague (a Bruna do blog Contando as Horas esteve lá e fez um post) ou então teria ido conhecer alguns dos outros castelos e palácios nos arredores, assim como o maravilhoso Museu Louisiana, que é de arte moderna e fica afastado da cidade (fica pra próxima!)

Esse foi o nosso roteiro – assim vocês podem ter uma visão geral do tanto de coisa que dá pra fazer nesse tempo!

Dia 1

Pegamos um vôo bem cedo a partir do aeroporto de Gatwick em Londres e chegamos em Copenhague ainda de manhã (uma hora e meia de vôo). Do aeroporto fomos de metrô até o centro da cidade e então caminhamos até o hotel. Como ainda era cedo para fazer check in, deixamos a mala e fomos passear, começando pela área de Nyhavn que é um dos cartões postais da cidade com suas casas coloridas e refletidas no canal. Escolhemos um dos vários restaurantes que tem ali e fizemos um lanche rápido.

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior e quer manter seu número no whatsapp? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 210 países, para que você fique conectado a internet. E o novo chip 4G Europa garante velocidade e tem ligações para o Brasil! Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

Copenhague AdV (2)

De lá, decidimos ir ver a famosa escultura da Pequena Sereia (Den Lille Havfrue), que todo mundo fala que ao vivo é muito menor do que parece, mas eu discordo! Achei ela uma graça, e apesar de ter bastante gente por ali consegui tirar várias fotos legais. Caminhamos mais um pouco por ali, numa área chamada Kastellet (se você olha o mapa de Copenhague, é um parque/ilha em formato de estrela), e de lá seguimos para Amalienborg.

Copenhague AdV (3)

SEGURO VIAGEM COM 5% de desconto + 5% no boleto

Vai viajar? Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa e recomendado na maior parte das viagens para o exterior. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5 e ainda mais 5% se você pagar no boleto.

Amalienborg é um complexo de palácios reais, dispostos ao redor de uma praça octagonal. No centro fica a estátua de Frederik V. Alguns dos palácios são abertos para visitação, mas nós não entramos em nenhum. Vimos a troca da guarda e também aproveitamos para conhecer a Marmorkirken (que formalmente chama-se Frederikskirken), a ‘Igreja de Mármore’, que é super bonita por dentro.

Copenhague AdV (4) Copenhague AdV (5)

Fomos para o hotel descansar um pouco antes de sairmos para jantar. O ‘jantar’ foi uma experiência ótima, no mercado de comidas de rua que fica em Papirøen. São várias barracas que vendem comidas do mundo todo, em um ambiente bem descontraído. Nessa primeira noite estava até rolando um bingo, várias famílias! De lá voltamos para o hotel, encerrando o primeiro dia em Copenhague.

Dia 2

O segundo dia em Copenhague (um sábado) estava programado para conhecer o Tivoli, o famoso parque de diversões que dizem ter inspirado Walt Disney. Fomos até lá caminhando pela rua Strøget, uma das ruas de pedestres mais longas da Europa (tem 1.1km), que está sempre cheia (tem lojas e restaurantes em todo percurso).

Fizemos um desvio para explorar o ‘Latin Quarter’, uma das áreas mais antigas da cidade e onde fica a universidade local. Aproveitamos que estávamos perto e ainda era cedo e subimos na Rundetaam (Torre Redonda) para ver a cidade do alto. A subida é uma rampa circular, então é tranquilo mesmo para quem está com crianças. Lá em cima (34.8 metros de altura) tem bastante espaço para andar e fotografar.

Copenhague AdV (6)

Enfim chegou a hora de entrar no Tivoli (clique aqui para ler o post sobre ele)! Ele havia reaberto para a temporada de verão há apenas 3 dias, então muitos locais aproveitaram o sábado de sol pra visitar o parque também. Escolhemos uma lanchonete para almoçar e então começamos a explorar o lugar. Caminhamos por toda sua extensão e resolvemos ir em um brinquedo, o chapéu mexicano (que chama-se Star Flyer e é um dos mais altos do mundo, com 80 metros). Lá de cima você tem uma vista única da cidade, mas eu não consegui me concentrar demais na vista porque me deu um pouco de agonia da altura – e olha que não costumo ter problemas com isso!

Copenhague AdV (8) Copenhague AdV (9)

Saímos do Tivoli mais cedo do que esperávamos, então resolvemos visitar o Ny Carlsberg Glyptotek, um museu lindo que é praticamente do outro lado da rua. Ele é mais conhecido pelas esculturas, mas a ala moderna (que é um prédio dentro do prédio), tem pinturas Pós-Impressionistas e Impressionistas.

Copenhague AdV (10)

A essa altura do dia já estávamos bem cansados e resolvemos voltar pro hotel, mas fizemos um caminho diferente e aproveitamos para passar em outra atração turística de Copenhague, o Christiansborg Slot, onde é o Parlamento e a casa do Primeiro Ministro (mas não entramos, apenas passamos em frente). Descansamos no hotel e nos preparamos para mais uma vez ir jantar no mercado de comidas de rua em Papirøen.

Dia 3

Decidimos pegar mais leve no terceiro dia, já que estávamos esgotados de tanto andar nos dias anteriores! Tomamos café da manhã mais tarde (11 da manhã!) em um restaurante na Kongens Nytorv, e depois de satisfeitos fomos conhecer o Rosenborg Slot (leia mais sobre ele nesse post) onde ficam as jóias da família real. O castelo fica dentro de um parque, é uma delícia caminhar por ali também.

Copenhague AdV (11)

Pertinho dali fica o Statens Museum for Kunst, outro museu maravilhoso que merece a visita. Antes de entrar nele, aproveitamos que estava sol e sentamos nas cadeiras que tem logo em frente, para dar uma turbinada na vitamina D : ) Ficamos bastante tempo nesse museu, principalmente na parte de artistas locais, eu não conhecia nenhum. Entre os artistas mais conhecidos, você vai se deparar com Matisse e Modigliani, além de pinturas medievais e exposições de arte contemporânea.

Copenhague AdV (12)

Como queríamos ir no Tivoli de novo, pra ver como é a noite, resolvemos ir para o hotel descansar (depois de um almoço rapidex em um dos cafés bacaninhas que encontramos pelo caminho). Pouco antes de anoitecer, lá pelas 7, começamos a caminhar em direção ao Tivoli e ficamos lá quase até seu fechamento, perto das 11. O parque a noite é mesmo bem bonito, com tudo iluminado. O público muda um pouco: menos famílias com crianças e mais adolescentes e casais que vão curtir os restaurantes.

Copenhague AdV (13)

Vale ressaltar que os quiosques de comida fecham mais cedo, então se você quiser jantar tarde no Tivoli vai ter que ir em um dos restaurantes! A gente não sabia disso, e por sorte achamos uma barraquinha ainda aberta, a única, onde comemos um sanduíche delicioso de porco (não queríamos ir em restaurante, sentar, etc). Essa foi nossa última noite em Copenhague, e do Tivoli fomos direto pro hotel (a pé novamente).

Dia 4

Dia de ir embora! Mas o vôo era só de noite então tínhamos o dia todo para aproveitar. Fizemos check out e deixamos a mala no hotel. Depois de achar um lugar pra tomar café resolvemos ir até o bairro de Christiania, a ‘sociedade alternativa’ de Copenhague (o blog Pra Ver em Londres fez um post bem completo sobre Christiania, leia aqui). Acho que não chegamos a ficar 15 minutos lá dentro, então decidimos subir na torre da igreja Vor Frelsers Kirke, o que acabou sendo um dos pontos altos da viagem – recomendo!

Copenhague FEAT AdV (14)

Depois disso ficamos naquele ‘limbo’ – sabe quando você ainda tem muito tempo antes do vôo mas não tempo suficiente pra visitar uma atração grande (se bem que já tínhamos visitado as principais!)? Por isso decidimos andar na beira do canal, e depois até um café/restaurante perto do Latin Quarter. Caminhando bem devagar!

Copenhague AdV (15)

Como nosso hotel era muito perto de Nyhavn, passamos lá mais uma vez para tirar as últimas fotos antes de partir pro aeroporto. Essa é uma área realmente muito bacana, a=e acho que se eu tivesse apenas algumas horas em Copenhague, é para lá que eu iria!

E assim terminamos a viagem, voltamos pra Londres encantados com Copenhague!

Agradeço ao Visit Copenhagen pelos dois Copenhagen Cards cedidos – usamos os cartões para entrar nas atrações, mas isso não altera em nada o conteúdo do blog. Não preciso escrever posts em troca dos cartões, e tenho total liberdade editorial.


Vai Viajar?

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular. Com ele você poderá utilizar seus aplicativos e mídias sociais, usar como GPS, fazer ligações por whatsapp e skype.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.


11 COMENTÁRIOS

  1. Adorei o roteiro, Helo. Me arrependi DEMAIS de não ter visitado o Tivoli. Na época em que fomos, não consegui convencer o João a incluí-lo no roteiro porque não tinha pesquisado o suficiente (e aí passei a ele a impressão de que era “só” um parque de diversões), mas depois vi vários posts bacanas sobre o parque e mostrei pra ele que temos mais um motivo pra voltar pra lá. haha

    Como somos fãs de bike, as outras razões são evidentes. 🙂

    Obrigada por citar nosso post. 😉

    Beijos!

  2. Estive em Copenhague de 26 de dez a 30 de jan passado. Passei um frio de lascar mas estava sol todos os dias então me encapotei e visitei todos os pontos que pude. Peguei o ônibus de turismo quando cansava por causa do wifi e ar quente então foi bem proveitoso. Peguei neve no Tyvoli, o que foi realmente mágico! Enfim quero voltar lá mais vezes.

  3. acabamos de voltar de Copenhagen, e ficamos ao lado do hotel admiral..o scandic front..que é fantastico…pode recomendar….cafe da manha incluido…e maravilhoso…meu qto ficava bem de vista com o papiron que nao sei pq cargas dagua nao fomos……………mas enfim……….conhecemos tudinho de copenhagem e em seguida peguei um cruzeiro pros fiordes e depois pro baltico…sobre cristiania o bairro alternativo..achoq fiquei 10 minutos…achei depressivo…….e nao gostei..mas copenhagem é muito linda mesmo…………….

  4. alias foi maio de 2016….e peguei frio e alguns dias tranquilos………vimos ate carnaval de rua…com bandas do brasil colombia…agora entendi…deve ter sido no latin quartier.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui