San Blás: o paraíso escondido dos índios Kuna no Panamá

30

Chegamos semana passada de uma viagem inesquecível: foram 4 noites em um paraíso chamado San Blás, ou na língua dos donos do lugar, Kuna Yala. Os índios Kuna tem autonomia do governo do Panamá e são eles os únicos habitantes de San Blás. Essa região no Panamá inclui uma zona costeira coberta por floresta tropical, manguezais e mais de 300 ilhas no mar do Caribe (dizem que são 365, uma para cada dia do ano).

Apenas 49 são habitadas pelos índios, as outras continuam desertas, do jeito que sempre estiveram. Sabe aquela imagem de catálogo de viagem com uma ilha deserta com coqueiros, areia branca e água em diversos tons de verde e azul? Bem-vindo a San Blás.

Chegando a Ilha Arridup em San Blás
Chegando a Ilha Arridup em San Blás

Os índios Kuna restringem o acesso a San Blás e somente eles podem operar qualquer tipo de turismo no local. A única exceção são os barcos (charter boats) que pagam uma taxa por dia para navegar na região. Por causa disso, a área permanece praticamente intocada, você passeia de barco e só vê mar, ilhas desertas lindas e uma ou outra canoa com um índio pescando. É um outro mundo, ainda isolado do mundo em que vivemos. Nada de internet, televisão, eletricidade apenas com gerador ou painéis solares, água doce precisa ser usada com cuidado, qualquer comida que não seja peixe, frutos do mar, banana, aipim e côco tem que ser trazida de avião do Panamá. A impressão é que San Blás é do jeito que sempre foi, você olha para aqueles morros e praias e enxerga o que a maioria dos países da América Central devem ter sido na época dos descobrimentos. Quase uma viagem no tempo.

Sobrevoando San Blás no avião a caminho de Playón Chico - intocado
Sobrevoando San Blás no avião a caminho de Playón Chico – intocado

Nós ficamos no Yandup Island Lodge, um hotel rústico perto da comunidade Kuna de Playón Chico (Ukupseni, na língua Kuna). Aviso logo que não tem luxo em San Blás e o Yandup é o hotel mais “luxuoso” que você encontra nas ilhas. A ilha é do tamanho de um campo de futebol mais ou menos, tem apenas coqueiros, grama e uma pequena praia, além das 10 cabanas para hóspedes (6 acima da água e 4 em terra firme) e o restaurante que funciona como área comum, com uma bela vista do mar e dos morros cobertos por florestas do continente. Estão construindo um spa, mas não sei quando vai ficar pronto e só me disseram que vai oferecer massagens.

Vista do restaurante e deck do Yandup Island Lodge (mirante à esquerda, com redes, restaurante à direita)
Vista do restaurante e deck do Yandup Island Lodge (mirante à esquerda, com redes, restaurante à direita)

As cabanas são tipicamente Kuna: feitas de madeira dos manguezais amarradas nas paredes e telhados de uma palmeira nativa (parece folha de coqueiro mais não é). No Yandup as cabanas tem piso de madeira, mas em muitas pousadas da região você pisa na areia mesmo. Não tem vidros, as janelas são de treliça, sempre abertas, com cortinas apenas para privacidade. Abrindo as portas a brisa do mar circula pela cabana perfeitamente, ar condicionado natural. O banheiro da cabana é a coisa mais moderna do lugar, com pia, vaso sanitário e chuveiros do jeito que estamos (quase) acostumados: não tem água quente. As 3 refeições do dia estão incluídas, assim como os dois passeios de barco diários – pela manhã sempre pra alguma ilha (atualmente são 3 ilhas em rotação), e os passeios da tarde para a comunidade Kuna, manguezais, trilha para cachoeira e afins.

Cabanas do Yandup Island Lodge em San Blás
Cabanas do Yandup Island Lodge em San Blás
Interior da nossa cabana no Yandup Lodge, número 4
Interior da nossa cabana no Yandup Lodge, número 4
Outro lado da cabana
Outro lado da cabana

A comida é simples, caseira, com frutos do mar e peixe, mas quem não come frutos do mar pode avisar antes que eles substituem por frango. Não tem como escolher além disso, eles trazem sempre uma sopa ou salada para a entrada, um prato principal de peixe, frutos do mar ou frango com arroz, macarrão ou batatas mais alguns legumes e de sobremesa, frutas (um dia teve bolo de chocolate). Água está incluída com as refeições, mas você paga extra por bebidas alcóolicas, refrigerantes e sucos. Se quiser lagosta, paga separado também ($10 por meio quilo). O café da manhã tem sempre um prato quente que muda (ovos ou omelete ou panqueca americana) e os itens que se repetem todos os dias: iogurte, cereal, café, suco (cada dia é um sabor), leite, manteiga, geléia e pão.

Lagostins, arroz e legumes no jantar do Yandup Lodge
Lagostins, arroz e legumes no jantar do Yandup Lodge

E o que tem para fazer em San Blás? Aproveitar as praias maravilhosas nas ilhas desertas, fazer um pouco de snorkeling, relaxar na ilha do hotel, seja na prainha ou nas redes da varanda com vista para o mar, conhecer um pouco da cultura Kuna e passear pelos manguezais e pela floresta tropical. Dependendo de onde você está hospedado (ou se vai ficar em um charter boat), as opções de ilhas e passeios variam. No Yandup Lodge eles levam para conhecer três ilhas (sempre uma por dia): Arridup (ilha do Poço), Diadup (ilha Iguana) e Dupir (ilha da Travessia). Mas não pense que se você ficar em outro lugar vai conhecer as mesmas ilhas – a região é enorme, são muitos quilômetros de costa e consequentemente muitas horas para chegar a determinadas ilhas, dependendo do seu ponto de partida. Nem precisa se preocupar muito – tem ilhas desertas maravilhosas onde você estiver.

Ilha Iguana (Diadup): 50 tons de azul e verde
Ilha Iguana (Diadup): 50 tons de azul e verde
Estrelas do mar são comuns em San Blás
Estrelas do mar são comuns em San Blás
Mar perfeito na ilha Arridup
Mar perfeito na ilha Arridup
Outro dia lindo na ilha Dupir
Outro dia lindo na ilha Dupir
A prainha do Yandup não deixa a desejar
A prainha do Yandup não deixa a desejar

Os passeios culturais, para conhecer um pouco a comunidade Kuna, acabam sempre levando o turista para comprar algumas molas, que são os bordados que as índias fazem. Coloridíssimos, geométricos ou com desenhos de animais, as molas custam entre $5 e $15, de acordo com o tamanho. Tudo tem que ser pago em dinheiro.

Molas são esses bordados coloridos, estas estavam a venda em Playón Chico
Molas são esses bordados coloridos, estas estavam a venda em Playón Chico

Se você se animou a visitar esse paraíso perdido, vamos aos detalhes práticos…Para chegar a San Blás você tem 3 opções: de 4×4 pela estrada que vai da Cidade do Panamá até Carti, alugando um carro por conta própria ou combinando com os índios ou alguma operadora local. Dizem que atualmente o trajeto leva 2h30, pois a estrada foi melhorada. Você pode ir de avião, como nós fizemos, via Air Panamá, para El Porvenir, Playón Chico, Achutupu e outros aeroportos na costa de Kuna Yala. Esses aeroportos são basicamente uma pista acimentada cortada na floresta e na beira do mar, e os aviões são no máximo para 20 pessoas contando com o piloto e o co-piloto. Ou ainda você pode ir de barco da Colômbia para San Blás, mas tem que ter cuidado com que barco, porque existe tráfico de drogas feito por barcos na região.

Nosso avião indo embora depois de nos deixar no aeroporto de Playón Chico
Nosso avião indo embora depois de nos deixar no aeroporto de Playón Chico

Nós usamos a agência Panama Travel Unlimited para fazer a reserva de um pacote incluindo o vôo de ida e volta, o hotel em San Blás, e o transporte do aeroporto pro hotel e vice-versa. Foi tudo super organizadinho e no horário, recomendo. Ouvi falar horrores da Air Panamá, de atrasos de horas e horas, mas felizmente no nosso caso o vôo atrasou apeans 20 minutos porque o aeroporto fechou devido a neblina. A parte ruim é ter que acordar de madrugada, já que o vôo sai do aeroporto de Allbrook às 6h e você tem que estar lá as 5 da matina para fazer o check-in. O motorista nos buscou no hotel as 4h30 da manhã, pontualmente. Chegando ao aeroporto de Playón Chico (o mais próximo do Yandup Lodge) o pessoal do hotel nos aguardava para nos levar de barco até a Yandup Island, são apenas 10 minutos de barco até lá. Na volta o café da manhã no Yandup é servido as 5h45 pra 6 da manhã o barco levar todo mundo pro aeroporto pra esperar o avião chegar. É um lugar remoto, o único jeito de sair de lá é nesse único vôo diário ou de barco (a travessia levaria em torno de 3 horas de barco pra chegar até Carti, com o mar em condições ideais – que eles não fazem).

Entrando no barco que leva do aeroporto ao Yandup Lodge
Entrando no barco que leva do aeroporto ao Yandup Lodge

Pra quem não entra em avião pequeno de jeito nenhum, o negócio é procurar opções mais próximas de Carti ou ficar em um charter boat, como o Odyssée, que eu cheguei a fazer orçamento. Pra escolher um hotel em San Blás, pesquise no TripAdvisor as poucas opções disponíveis.

Segundo os nativos, chove mais em San Blás nos meses de maio, junho e julho. Mas chove bastante de um modo geral no Panamá, então é quase certo que você vai pegar alguma chuva. Muita gente fica apenas um ou dois dias em San Blás, mas como a chance de chover é grande, eu acho arriscado ir por tão pouco tempo – corre o risco de você chegar lá e não ver o sol. Se ficar mais de 3-4 dias, pode valer a pena trocar de hotel pra explorar outras ilhas.

Pode ser que você canse da ilha Iguana e queira ver outras ilhas ;-)
Pode ser que você canse da ilha Iguana e queira ver outras ilhas…

Uma taxa por dia de permanência em território Kuna tem que ser paga ao final da estadia, e varia de acordo com o lugar onde você está. Em média, $1 ou $2 por dia por adulto. Não cobraram nada das crianças, mas nem sempre é assim. Se informe na hora de fazer a reserva. Tanto essa taxa quanto qualquer “extra” que você consumir tem que ser pago em dinheiro vivo, então não deixe de sacar dinheiro antes de pegar a estrada ou o avião para San Blás.

Mas me digam se não vale a pena? Nós achamos que vale.

Prainha perfeita na Ilha Arridup
Prainha perfeita na Ilha Arridup

Para quem quiser ler o relato dia-a-dia da nossa viagem, está tudo lá no Colagem.

* Não recebemos absolutamente nada para recomendar nenhum dos serviços utilizados, toda a viagem foi paga por nós e a opinião é minha. Os hotéis em San Blás não estão disponíveis no Booking.com

30 COMENTÁRIOS

  1. Olá Luciana!

    Iremos passar o réveillon lá. Ficaremos 3 dias!
    Sei das restrições do lugar e claro, da exclusividade e por isso estou empolgadíssima!
    Gostaria de saber se você tem alguma recomendação sobre algo pra levar ou não?
    Sobre algo que não se pode deixar de fazer lá? Vale a pena conhecer as comunidades em volta?
    Aguardo dicas. Um abraço e boas viagens!!!
    Luciene Bessa

    • Luciene, os passeios são todos negociados com os hotéis, então não tem como você escolher muito! Leve tudo o que você achar que precisa pois não tem nenhum mercado ou loja pra comprar nada!

  2. O arquipelago de San Blas é simplesmente um dos melhores lugares do planeta.

    Bora Bora ? Mauricias ? San Blas é muito melhor, pois não tem quase turistas nenhuns, a região esta intocada e é muito muito economico.

    É o autentico paraíso na terra pra quem procura uma ilha com palmeiras e paz, muita paz.

  3. Oi Luciana,

    Estou indo para o Pamaná em Outubro/2015, por curiosidade achei seu site, e é super atrativo e interessante ir a San Blás, mas como já tenho uma viagem programada, farei um cruzeiro no caribe, volto para o porto de colón dia 23 as 08h am, e embarco para Manaus as 15h do dia 25…

    Pergunto, você acha que eu consigo fazer essa aventura saindo da cidade do panamá no dia 24 de manhã e retornando no mesmo dia, ou no dia 25 de manhã cedo, já que meu voo é a tarde, e tratando-se de voo internacional, tem que estar cedo.

    • Oi Diego, fiquei no Panamá de 09/08 a 16/08, se tiveres um dia inteiro podes ir a San Blas no passeio de um dia, eu fiz isso. Sai 5 da manhã do hotel, com camionete 4×4, o trajeto por estrada na maior parte asfaltada, 2:30h o percurso até o Caribe. Chegando lá se pega um barco para as ilhas mais próximas da Costa, está incluído um lanche e depois o almoço e alguns passeios. Retorno pelas 16:30 e chegada na cidade do Panamá 19:00h. Existe a opção do aéreo, mas não sei se tem todos os dias. Custo total 170 dólares mais 2 dólares por ilha visitada. É puxado mas vale a viagem. Consulta o Climatempo antes de ir, lá chove bastante o ano todo.Abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui