Uma Semana em São Paulo – Praticalidades e Impressões

18
saopaulomain

São Paulo nos recebeu com dias lindos, temperaturas agradáveis e felizmente nenhuma chuva. Praticamente tudo nesta viagem foi um pouco fora do comum. Fui por causa da feira, ou seja, negócios, com pouco tempo para fazer turismo, mas aproveitei a oportunidade para interagir com amigos e conhecer alguns lugares da vida noturna na cidade. Não me senti insegura em nenhum momento, mas sei que as coisas não estão fáceis pela cidade. Continuo dizendo que o que São Paulo tem de melhor são as pessoas. Generosas, amigas, cuidadosas, queridas mesmo. Seja nas caronas muitas vezes totalmente fora do caminho, nas visitinhas de gente que cruzou a cidade só pra me ver uns minutinhos e até presentinhos (chocolates, brigadeiros – me conhecem né?), impossível não se sentir bem vinda.

Mas vamos as praticalidades: cheguei na cidade na segunda-feira a tarde e fui embora na sexta-feira a noite.

AEROPORTOS

Sinceramente, não consegui ver o que tanto reclamam dos aeroportos de São Paulo. Usei tanto Congonhas quanto Guarulhos. Tudo bem que o primeiro foi no meio do dia de uma segunda-feira, mas peguei as malas tranquilamente, a fila dos táxis estava organizada. Não era feriado, nem período de pico, então  não sei se era por isso que tudo funcionou bem, mas nada a reclamar dele.

Guarulhos passei na ida, a caminho do Rio sem nenhum problema. Na volta para DC, cheguei bem antes do horário do checkin porque saimos de São Paulo antes de começar o horário de rush, sentamos num bar, tomei uma caipisake que foi o mesmo preço que paguei nos bares da cidade e no Rio e também refrigerante que foi o mesmo preço de bares. Achei tudo caro, mas a cidade está cara. Adorei os banheiros perto do checkin, acho que não ia neles faz muito tempo, porque não sabiam que eram tão legais. Quando abriu o checkin, fui fazer e não demorou nem 10 minutos, tinha uma fila pequena para passar pela segurança e pelo controle de passaportes. Na segurança, só precisei tirar o laptop. O meu vôo lotou e pode ser que quem tenha chegado mais tarde ou em cima da hora tenha tido uma experiência diferente, mas eu já fui preparada para me estressar e até falar o #imaginanacopa. Era sexta-feira, será que eu dei sorte?

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom exclusivo para leitores do blog APRENDIZDEVIAJANTE e receba frete gratuito! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

aeroportosp
aeroportosp

O WiFi é bem um caso estranho… além de você ter que preencher um dossiê, é meio instável. Na ida, quando fiz conexão, funcionou bem. Mas na volta pra DC, consegui acessar muito bem do celular, mas sem sucesso do PC. Várias pessoas me disseram via twitter que não conseguiram usar de jeito nenhum em suas viagens. Não sei se dia da semana, horário e local interferem na experiência, mas preciso dizer que consegui o que queria, que era mandar umas mensagens no twitter e Facebook, mas como isso pra mim entra como secundário, não acho que deixou minha experiência muito melhor ou muito pior.

HOTEL

Intercity Premium Nações Unidas
Endereço: 
Rua: Fernandes Moreira, 1371 – Chácara Santo Antônio

O hotel fica na área da Chacara Santo Antonio e era o mais próximo do Transamérica Expo Center depois dos hotéis do próprio Transamérica. O lobby é moderno, o atendimento do checkin foi atencioso e rápido e a recepção foi sempre atenciosa, apesar de não ter adaptadores suficientes. Pra subir no elevador precisa de cartão que aumenta a segurança, o hotel tem um elevador panorâmico que não faz muito sentido, já que não se tem nada pra ver a não ser telhados.

Quarto excelente, estilo business, moderno e espaçoso com tábuas corridas(o que eu sempre prefiro por causa das alergias).  Cama confortável, TV de tela plana, uma mesinha de escritório, frigobar. Tem cofre e um armário com tamanho bom. Duas coisas que podem ser melhoradas: não tem blackout no quarto, só uma cortina fininha, então era clarear o dia e a luz invadia o quarto. E faltou um ferro de passar roupa. Eu teria que mandar pra lavanderia, com tempo. Precisava dar uma passadinha rápida numa blusa e acabei nem usando porque não daria tempo.

 

Hotel Inter City
Hotel Inter City

 

O banheiro pequeno, mas com uma cuba e espaço na pia. Chuveiro razoável, produtinhos fraquinhos. No 1o dia não tinha shampoo. Em compensação, o secador de cabelo era excelente, nível profissional.

O Hotel tem um restaurante que serve o café da manhã já incluído na tarifa – razoável, com uma boa seleção de frios e quentes, mas nada muito impressionante. Eu adorei o pãozinho de coco com recheio de creme. Os bolos deixaram a desejar. O problema do café da manhã, é que minha última experiência foi no Bella Itália, que tem um café da manhã maravilhoso, então estava morrendo de vontade de voltar ao Brasil por causa do café da manhã no hotel. Então o ideal é não criar expectativa. O restaurante também abre para almoço e jantar.

Apesar de ser um hotel que atende a um público internacional, todas as tomadas são no novo padrão e não há adaptadores ou filtros de linha. Consegui com uma outra blogueira um adaptador que o meu, que supostamente é “universal”, não tinha pinos que entrassem na tomada brasileira. Então fica a dica que se vc tem equipamentos com tomadas que não estejam no novo padrão, leve sempre o adaptador.

Na mesma rua tem outros dois hotéis: O Estanplaza e o  Tryp que pareceram bem bons também. Pagamos média de R$269,00 por noite, que eu acho caro pro hotel que é, mas em tempos de feira, não tivemos muita escolha.

 

RESTAURANTES

Como fiquei “presa” na feira a maior parte dos dias, não consegui fazer nada do que tinha planejado quanto aos restaurantes em São Paulo. Mas tive a chance de conhecer alguns que cito abaixo:

O’Malleys – É um pub bem pertinho da Paulista e foi muito bem recomendado. Fizemos nosso evento de blogueiros na Pré-WTM por lá e ele tem vários ambientes. Ficamos no segundo andar e estava ótimo, com um bar exclusivo e os atendentes muito atenciosos.

 

Abrindo a semana no O'Malley's
Abrindo a semana no O’Malley’s com o que São Paulo tem de melhor: as pessoas!

 

Experimentei várias coisas e só gostei mesmo foi das “chicken wings”. Os bares estão caríssimos, drinks mais baratos em torno de R$20,00. Como eu não tomo cerveja, sofro na hora da conta. E depois de um certo horário tem música ao vivo, o que pra gente foi um fator negativo, já que “atrapalhou” nossa conversa, mas pode agradar. Diziam que tinha WiFi, mas não pegava de jeito nenhum.

Endereço: Alameda Itu, 1529 – Jardim Paulista, São Paulo, 01421-001

Italiano Viareggio Ristorante – Escolhemos um restaurante pra jantar no último dia que fosse bem perto do hotel e o Viareggio Ristorante foi uma boa surpresa. Comi uma picanha com arroz e fritas que estava deliciosa e de sobremesa experimentei um “Strogonoff de nozes” que foi ok.

 

 

viareggiosaopaulo
Via Reggio

 

Bom porque eu precisava de doce, mas meio industrial pro meu gosto. Tudo acompanhado de um vinhozinho delícia e ótima companhia. Tinha WiFi, mas nem experimentei.
Endereço: R. Fernandes Moreira, 1244 – Chácara Santo Antônio- São Paulo – SP

Restaurante 365 no Novotel Morumbi– Na quarta-feira, tivemos um evento de Happy Hour no novo espaço que foi inaugurado recentemente. Era o primeiro evento que eles realizavam desde a abertura e a vista do hotel pra ponte Estaiada fez sucesso.

 

A vista da Estaiada do Novotel Morumbi
A vista da Estaiada do Novotel Morumbi

 

Comidas e bebidas deliciosos e no espaço, funciona aos sábados uma Feijoada que é super famosa.
Endereço: R. Min. Nélson Hungria, 450 – Morumbi, São Paulo, 05690-050, Brazil

 

COMPRAS

Shopping Morumbi – Eu adoro esse shopping, porque quando morei em São Paulo era do lado de casa. Pra souvenirs, comprei camisas pros meninos na loja BR 111. Os preços são salgadinhos (como achei quase tudo por aqui), mas as camisas são de boa qualidade. Uma camisa silkada de criança a partir de R$39.00, uma camisa boardada de criança R$69.00, camisa de adulto a partir de R$49,00.

TRANSPORTE

Táxi – Usamos táxi em São Paulo e foi a minha maior despesa na cidade e também a minha maior decepção. Peguei no total 11 táxis. Um deles ficou rodando comigo por horas, não conseguiu achar o endereço, até que perdi meu compromisso e desisti e pedi pra ele me deixar em outro lugar. Paguei quase o dobro do q devia, apesar de ter me sentido a otária. Outros 6, foram para o mesmo lugar: indo do Hotel Intercity para o Transamérica Expo Center e paguei de R$16,00 a R$42,00. Cada um fazia um caminho diferente. A partir do 1o, que custou mais caro, passei e a perguntar pro taxista se ele tinha GPS e se sabia exatamente pra onde a gente ia. E aí o preço foi baixando e ficou entre 16 e 25. Vim conversando com o último taxista pro aeroporto, que foi preço fixo: R$140,00, o que achei absurdo, mas achamos melhor pagar e chegar na hora do q ter alguem rodando pra fazer mais dinheiro. Os taxistas são o primeiro contato dos turistas com o país e é uma pena que alguns ainda vejam turista como uma forma de ganhar dinheiro fácil ao invés de fazer um bom trabalho. E não teve uma pessoa no nosso grupo que não pegou abuso. Tive uns dois taxistas muito bons e solícitos, mas foram exceção nos 11, quando deviam ser a regra.

O que teria feito a minha experiência na cidade melhor:

– Os taxistas. Despreparados, se aproveitando dos turistas. Depois de algumas viagens, eu não entrava no táxi sem saber exatamente meu caminho pro destino e sem que eles tivessem GPS.
– A cidade está cara, paguei mais caro pra comer em restaurantes medianos aqui que em bons restaurantes em DC. Mesmo em dolar as refeições e táxi comparativamente estão muito mais caras que em DC e até NY.
– As tomadas novas que pra quem vem de fora são um pesadelo.

No geral a estadia na cidade foi excelente! Amei estar de novo lá, ver amigos, mas ainda tenho tanta coisa que quero ver, que preciso voltar sem ter compromissos pra aproveitar as atrações de São Paulo.


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


18 COMENTÁRIOS

  1. Claudia,

    Os taxistas de São Paulo não “tiram” vantagem apenas do turista, o tratamento é o mesmo para os paulistanos.
    Cidade enorme, sem transporte público de qualidade e com taxistas nada profissionais, não deve ser nada fácil ser turista em São Paulo. Infelizmente.
    Fora isso, São Paulo está cara mesmo..

    bj

  2. Quando digo que SP tá tudo caro =\ E os taxistas me irritam, eh que moro aqui odeio pegar e quando pego tento ligar sempre pra mesma pessoa!
    E eu amei rever vc e carregar vc e a gringaiada no mini carro <3
    Até dia 14!

  3. Bom dia!

    Infelizmente, não são só os taxistas que nos fazem de otárias. Mas, você tem razão, procure sempre saber o caminho para passar para o taxista, porque 42 reais foi um preço absurdo. Geralmente, os taxistas em SP escolhem determinada região para trabalhar, portanto, conhecem bem a região em que estão. Fazem esta escolha por causa dos congestionamentos e horários de pico, já
    eles acabam tendo prejuízos presos no transito, se ficarem parando em vários pontos pela cidade. São espertos. Na próxima, as dicas são pegar o cartão do motorista e tentar combinar suas viagens por SP com ele, ou ligar para um radio taxi e solicitar um taxi, perguntando um valor aproximado pelo trajeto que você fizer (eles passam um valor estimado). Já o valor de 140,00 para levar o passageiro da Chácara Santo Antonio até GRU é fixo sim e está sendo cobrado desde ano passado. Não achei caro por causa da distancia, já que moro mais proximo ao centro e este foi o preço, no ano passado, para o taxista me levar até GRU. E, se o taxista ficar enrolando no trajeto, para cobrar depois um preço absurdo, anote a chapa e horario e trajeto que o utilizou e faça uma queixa na central de taxi, para o qual ele trabalha ou no 156 (não esqueça de pegar protocolo). Eles adoram abusar em épocas como Natal ou em grandes eventos como F1.

  4. Acho que você falou tudo, Clau. De fato, as coisas em SP estão caríssimas e muita gente aqui acha normal… Que bom que os paulistanos começam a reagir, como o site BoicotaSP, por exemplo. Tem muito táxi novo em SP, muito taxista novo, já que a demanda por táxis só aumenta na cidade, e por isto muitos deles não conhecem os caminhos. Nunca tinha pensado nisto, pois pra mim é fácil, sempre sei os caminhos para onde vou, mas fico imaginando os turistas! Devia haver um treinamento rigoroso para qualquer um que queira ter um táxi, infelizmente não estamos em Londres 😉 Foi uma pena que não puder te ver, não vi ninguém, meu filho de 10 anos pegou uma variação da gripe suína e ficou 4 dias com febre em casa, bem na semana do WTM 🙁 Fica pra próxima! Bjs!

    • Oi Lu,
      fiquei sabendo desse site e tomara que melhore em alguma coisa viu. E acho que é isso que você falou mesmo, muita gente nova dirigindo. Eu peguei um táxi da última vez que era o 1o dia do cara no volante e por sorte eu sabia pra onde ia. Mas dessa vez, fiquei numa região diferente e pra ir pra lugares completamente diferentes, foi difícil.
      E peninha que não consegui te ver, espero que seu filhotinho esteja melhor.

  5. Oi Clau!!
    Que bom que seus dias aqui foram bons! Teve sorte de vir em uma época sem chuvas, senão ia complicar bem mais… 🙂

    Sim, São Paulo tá abusivamente cara… Depois de ir para os EUA a gente percebe o quanto o nosso dinheiro (mesmo em dólar) “rende” mais aí.

    Esperando pelo post sobre o evento!

    Beijos!

  6. Eu não deveria me surpreender pq no Rio é a mesma coisa, mas gente ? Pq os taxistas em SP nunca fazem o mesmo trajeto ??
    Eu tive o mesmo problema, teve um dia que do mercado até a Estação da Luz o taxista deu uma volta ao mundo.
    Eu ficava torcendo pra eles terem GPS, mas da próxima vez isso vai ser condição pra eu entrar no carro.
    bjos

  7. Nossa, realmente, ir a São Paulo pela primeira vez é complicado. Sou de Contagem e estive em SP no começo do ano para participar de uma feira de negócios. É preciso ficar muito esperto com taxistas. Não caiam na cilada do hotel também. Vi umas fotos no site do Hotel Normandie (na avenida Ipiranga) e achei bom custo benefício, mas quando cheguei lá, foi uma decepção.

  8. É uma pena que a vinda aqui pra São Paulo seja tão estranha da primeira vez. A cidade é tão bonita, mas tem tanta gente oportunista (tipo esses taxistas que, meu, cobram absurdamente caro :/) que fica difícil de ser o melhor lugar do mundo. Quanto ao Aeroporto de Guarulhos, nunca tive nenhum problema, também – todos os voos que eu peguei saíram no horário e nunca tive problemas com checkin/malas.
    Agora, quanto ao O’Mallley’s, nossa, que lugar legal! Música, comida e atendimento muito bons!

    Espero que sua próxima vinda aqui pra Sampa seja melhor, haha!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui