8 motivos porque eu amo viajar sozinha

22

Viajar sozinha pra mim é tão natural que eu nunca tinha parado para pensar muito porque eu curto tanto, mas assim que parei pra pensar no tema, em alguns minutos eu já tinha achado vários motivos e resolvi então elaborar um pouco mais pra quem sabe, talvez inspirar quem tem um certo medinho de pegar a mala(ou mochila) e cair no mundo sem precisar esperar por companhia.

A primeira viagem internacional que eu fiz, foi sozinha. Apesar de ir para casa de uma amiga em Seattle, ela estava trabalhando na época e eu desbravei a cidade por minha conta e com meu inglês macarrônico. Naquela mesma viagem eu conheci Vancouver, uma parte com amigos que moravam por lá e outra parte sozinha. Como parte dessa viagem, eu fui também pra Nova York e aí sim, eu estava totalmente sozinha, não conhecia ninguém e gostei tanto da experiência que depois disso não parei mais.

Seja por força das circunstâncias, por causa do trabalho ou falta de companhia, viajar sozinha nunca foi motivo para eu deixar de visitar um lugar e aprendi a curtir muito esses momentos. Não me entenda mal, eu adoro ter companhia para viajar, amo viajar com minha família, com meus filhos, meus amigos, mas acho que viajar sozinha de vez em quando é muito “terapêutico” e acho todo mundo devia experimentar pelo menos uma vez.

O Seguro Viagem é Obrigatório na Europa

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa e precisa ter uma cobertura mínima de 30 mil Euros. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Sei que não é pra todo mundo e tem gente que tem medo de viajar sozinho, principalmente as mulheres, que não se imagina fazendo refeições sozinh@ e que acha a simples idéia de estar num avião ou numa cadeira de praia sem uma companhia, uma coisa aterrorizante, mas um aviso, depois que você pegar o gostinho, pode acabar gostando da idéia. Sim, eu tenho momentos que eu fico pensando que adoraria ter essa ou aquela pessoa comigo, mas jamais deixo de aproveitar um destino por causa disso, boto na cabeça que eu estou desbravando pra trazê-los depois e curto mesmo! Para quem fica apreensivo, a Helô deu um pontapé aqui com uma lista que tem algumas dicas para quem quer viajar com tranquilidade. Mas vamos aos meus motivos:

1 – Poder escolher datas e destinos

Pode parecer uma bobagem, mas já vi muita gente querendo viajar para um destino ou em determinada ocasião e não vai porque não consegue combinar datas ou gostos com as outras pessoas. Essa liberdade pra mim de pode ir pra onde eu quiser, a hora que eu quiser, é algo que eu prezo demais. Claro que tem uns destinos que eu acabo “guardando” para visitar  com minha família, com as crianças,com minha mãe, mas na maior parte das vezes eu até prefiro ir antes, que assim, quando voltar com eles, já sei mais do destino e a viagem pode transcorrer com mais calma.

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

2 – Não precisar negociar que atrações visitar

Tente viajar com filhos de idades e gostos completamente diferentes e você vai entender o quanto eu prezo esses momentos em que é posso ser completamente egoísta e pensar apenas no que eu gosto e quero fazer. Eu adoro ficar horas perdida nos museus, ou bater perna sem rumo até cansar, mas quando estou com a família ou amigos é preciso levar em consideração o interesse do grupo, que podem ser bem diferentes do meu.

3 – Acordar a hora que tenho vontade

Normalmente quando estou em família ou grupo tem sempre um que quer acordar mais tarde quando eu quero sair cedo e tem quem queira madrugar quando eu quero dormir. De novo, tem que rolar um acordo e nem sempre todo muito fica feliz. Quando eu estou na organização da viagem e se a gente tem pouco tempo, eu viro meio que general, principalmente em grupos grandes(experimenta viajar com 10 pessoas!!!), pra que a gente não perca o dia e sem aproveitar. Mas quando estou sozinha, eu mesma dito meu schedule! Estou cansada? Durmo até mais tarde! Estou cheia de energia e querendo muito conhecer a cidade sem ter uma multidão? Eu acordo cedo e vou bater perna!

4 – Conhecer outros viajantes (ou não)

Tem viagens que eu quero mesmo é curtir na minha, mas tem viagens que eu acabo ficando mais aberta para conhecer novas pessoas e ouvir as histórias delas. Se eu estiver viajando em grupo essas interações com outras pessoas ficam naturalmente mais escassas. Sim, as vezes eu acabo conhecendo outras famílias quando viajo com a minha, mas adoro conhecer outras pessoas. Com o blog é sempre interessante de saber que praticamente toda grande cidade que eu vou tem algum blogueiro ou leitor que virou amigo virtual e que eu acabo encontrando pessoalmente para tomar pelo menos um café. E sabe que fiz vários amigos assim? Na Turquia encontrei um casal muito legal no voo de balão e depois acabamos explorando a cidade juntos, já que eu ia encontrar uma amiga que conhecia a cidade e eles vieram na carona. Já na Croácia, eu acabei participando de um tour e conheci quatro casais de brasileiros, figuras e já trocamos informações de viagem, já ficamos amigos no Facebook e tive um dia ótimo com eles. Em Florença conheci duas francesas e fomos pra Pisa juntas(até mudei o itinerário pra ir com elas!) e por aí vai. Fiz até um cruzeiro sozinha e todo dia conhecia gente nova. Histórias e pessoas que provavelmente eu não conheceria de outra forma, mas depois de um dia, vai cada um pro seu lado e eu continuo na minha viagem só! Já aconteceu também de eu conhecer gente diferente viajando e não clicar depois de alguns minutos e aí eu sigo meu caminho, nem me preocupo, já que não conheço mesmo!

5 – Mudar de idéia durante a viagem e não ter que dar explicações ou ter aprovação dos outros.

Raramente quando viajo sozinha eu tenho a viagem todinha planejada. Já falei várias vezes aqui no blog que eu adoro deixar uns dias para o “serendipity” ou para o acaso. Eu planejo só até um certo ponto, Deslocamentos, hotéis, mas se puder deixar algo em aberto, eu vou deixar, porque se eu quiser ficar mais tempo em determinado lugar, eu vou ficar sem culpa e se quiser cortar um dia de uma viagem, também o farei. Mesmo durante o dia, o que geralmente eu faço é ter uma idéia do que eu vou fazer, mas não planejo um passo a passo de cada minuto e me permito mudar de idéia quantas vezes quiser, só porque eu posso. Estou fazendo uma viagem agora que teve uma parte cancelada, já que estou fazendo várias mini-viagens numa só e foi ótimo porque resolvi colocar uns destinos que morria de vontade de visitar e ficava sempre adiando.

6 – Descobrir coisas sobre mim mesma

Até viajar pela primeira vez sozinha, eu não sabia que “podia” ou que “conseguiria”. Tinha medo de não dar conta, de querer voltar no segundo dia, de não consegui me virar. Mas descobri logo de primeira que eu sou super “descolada” e me divirto muito sozinha. Saber que eu posso me virar em outra lingua(ou na linguagem de sinais), que eu sou ótima companhia para mim mesma e que posso sobreviver um jantar sozinha foram coisas que eu só descobri fazendo. Descobrir que eu tenho um ótimo senso de direção e que não, eu não sinto culpa nenhuma de estar curtindo um novo destino ou atração sem a companhia de outras pessoas. Aliás, agora então com mídias sociais e internet, dá pra ir dividindo os momentos(que a gente escolher) com a família, os amigos e até os leitores do blog em tempo real, então nem dá pra sentir que a gente está assim sozinha né?

7 – Pensar na vida, na morte da bezerra

Minhas horas no avião ou trem ou ônibus e no quarto de hotel geralmente são muito produtivas quando estou sozinha. Como agora, por exemplo, que estou escrevendo esse post num dos voos que estou fazendo na Europa. Quando viajo com outras pessoas, a interação é constante, se é com a família e filhos, tenho que estar atenta as necessidades, entretendo as crianças, programando hora do café da manhã, onde vamos almoçar, o que vamos fazer, se é com os amigos, é programando os próximos passos, conversando. Sozinha eu faço planos, penso na vida, escrevo projetos inteiros(que acabam precisando de mais um clone pra eu dar conta de tudo que eu invento).

8 – Ter uma rotina de viagem bem mais flexível

Eu adoro poder comer no meio da tarde porque fiquei batendo perna e esqueci da vida, ou fazer um lanchinho ao invés de ter que parar pra almoçar. Ou passar a tarde num chá, ou almoçando num restaurante, ou mesmo só lagartixando na praia o dia inteiro, sem ter que me preocupar se outros vão ficar entediados. Assistir ao espetáculo de balé, de teatro ou exposição que tiver vontade. Tomar sorvete a hora que der na telha. Em grupo, de novo, é preciso toda uma negociação, onde se vai comer, que tipo de comida e etc…

E você, me conte? Curte viajar sozinho(a) ou não?  


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


22 COMENTÁRIOS

  1. Realmente, eu sou dessas. Autonomia de rota é algo valioso….
    Meu test drive foi no cinema: fui sozinha e não fez diferença alguma; resolvi fazer uma pequena viagem( a Búzios, aqui do lado) foi tranquilo…
    Ai tomei coragem para minha primeira grande viagem, mochilando por Portugal e não parei mais.
    Liberdade!

  2. Gosto muito de viajar,mas tenho um problema, dependo muito de um amigo pra ir comigo , toda viajem tenho que combinar as minhas férias com a dele,ou seja no ano que ele não que ele não pode ir eu também não vou, frustrado com todo o meu planejamento e ansiedade de viajar, quando ele chega e diz que não vai poder ir .
    Gostaria que me mandasse mais informações sobre viajar sozinho.

    • Oi David, eu era assim como você, até que eu cansei de deixar de viajar, que é uma coisa que eu amo, por causa de outras pessoas. A sensação de liberdade e independência é ótima, e ficando em hostels você sempre faz amizades, nos passeios também. Você só precisa estar aberto a isso, e vai se surpreender em como você não precisa depender de ninguém.

  3. Poxa, kilegal encontrar alguém falando isso… me deu até mais ânimo… pq em breve penso em pegar esse Brasil e mundo agora sempre q puder, e estava pensando: “mas com quem eu iria?” Pq minha vontade é aproveitar todas as folgas possíveis rsrs… porém, eu não teria alguém sempre disponível… esse post me supermotivou… obg 🙂

  4. Primeiro lugar, queria parabenizar pelo post. Muito bem escrito.
    Eu amoooo viajar sozinha e aqui realmente colocou tudo o que eu penso. Dificil viajar com outra pessoa hoje…. depois que viajei sozinho não consigo mais viajar com ninguém.

  5. Eu ADORO! Invlusive estou numa viagem sozinha em Naples, FlL e depoos volto para Miami. Mas ano passado fiz Canadá sozinha e esse ano, Andaluzia! Adoro viajar com a family também, mas eu siu solteira e sem filhos, então faço umas solo, pois tenho todos os motivos que vc listou!!!

  6. Olá!
    Adorei o post sobre viajar sozinha!
    Também adoro viajar sozinha!
    So que viajo mais pelo Brasil, ainda não me arrisquei para exterior, não falo outro idioma, sei que tá passando da hora de aprender…
    Já tentei vários cursos e não tive sucesso,
    por isso estou pensando em fazer um intercâmbio, acho que se eu me arriscar e passar um pouco de aperto vou aprender alguma coisa kkkk.
    E poder fazer minhas viagens com mais tranquilidade!
    Se tiver mais alguma dica agradeceria.

    • Eu mal falava inglês quando viajei pela primeira vez… mas tem tantas opções.. tente Portugal, que fala portugues, ou Buenos aires mais perto, que dá pra se virar no portunhol. E ó, tem lugar que só mimica mesmo! Funciona! Vai sem medo 🙂

  7. Adorei o Post. Passei muito tempo sem viajar, mas a coceira começou. Tenho certeza que vou aproveitar bem as dicas. A única coisa que não tenho é bússola, mas vou dar meu jeito. .. nada que um google earth não resolva. Obrigada pelo apoio moral!

  8. Olá, super me identifiquei com este post. Comecei minhas aventuras solo em 2013 com 52 anos visitando 8 países absolutamente sozinha e foi tudo de bom. Desde então, sempre que possível estou arrastando uma mala por ai. Não tem nada melhor do que, ao ver uma foto ou assistir a uma cena de filme, pensar “eu já estive ai”. A vida fica muito melhor acumulando experiências.

  9. No momento estou viajando e muito bem acompanhada, com alguem que compartilha tudo comigo, me faz rir e me sentir especial. Quem sabe se um dia eu nao tiver essa companhia maravilhosa e que tanto prezo me aventure a sair sozinha por ai.

  10. Adorei a matéria, e gosto muito de viajar sozinha também.
    Minha primeira viagem sozinha foi p/Buenos Aires, depois Itália e por ai foi indo.
    Aprendi a gostar da minha própria cia e fiz vários amigos. Na Itália mesmo, cheguei a mudar um dia o roteiro p/ir conhecer Pisa com uma amiga brasileira que fiz no hostel que estava hospedada.
    Parabéns pela matéria e continue escrevendo sobre suas experiências, muito bacana e válido para nós que gostamos e muito de viajar sozinha.

  11. Estou tendo essa experiência agora! Estou há 2 meses viajando sozinha pela Europa. E no ano que vem Ásia!
    Me sinto muito mais livre e fazendo muitos amigos em cada país. Isso já vai me ajudar economizar nas hospedagens da próxima viagem

  12. Adorei seu post! Viajar só você está sempre vendo que pode transpor seus receios e novos desafios! Depois que viajei só para Canadá, Espanha e agora neste monento desbravando a Croácia, muito bom essa experiència! Mudar o roteiro entao é comigo! Bj

  13. Acabei de chegar de 15 dias sozinha na Europa, tinha lido seu post antes e é isso mesmo, a liberdade de ter as 24 horas do dia para fazer o que quiser no passeio, mudar de idéia, sem nenhuma concessão não tem preço. Acho que virei fã de viajar sozinha. Só tenho a agradecer, pois seu texto foi um grande incentivo contra o cestinho de medo que tive antes de embarcar. Beijo grande

  14. Também comecei a viajar sozinha porque meus amigos sempre colocavam dificuldades financeiras e tempo para toparem viajar comigo. Então como tenho alma aventureira e independente, passei a não dispensar nenhuma possibilidade de viagem: vou sozinha mesmo e amo! Faço amizades nos hostels e passeios e a vida tem ficado mais legal. Amo viajar sozinha!

  15. Que legal!! Ainda não viajei sozinha, tenho muito medo acho que principalmente de sofrer algum tipo de violência por ser mulher, mas confesso que tenho muita vontade por não conseguir cia e sempre acabar deixando de conhecer lugares por causa disso. Admiro muito as pessoas que fazem, vou tentar tomar coragem e arriscar.

  16. Muitos confundem “solidão” com “estar sozinho”, acompanhado apenas consigo mesmo. O solitário não conta nem com a própria presença, que é torturante. Já para quem gosta da própria companhia, o mundo está à disposição, seja sozinho, seja acompanhado…

  17. Este ano fiz minha 5a. viagem ao exterior sozinha e muito feliz! Não foi uma escolha minha, foram as circunstâncias que me levaram a isso, mas os resultados foram muito positivos! Já visitei entre outras Istambul, Atenas, Mykonos, Santorini, Roma, Veneza, Lisboa, Praga, Budapeste, Dresden, Split, Zagreb, Hvar, Dubrovnik e este ano fiz Madrid, Andaluzia e Barcelona. O contentamento de conseguir cuidar de todos os detalhes sozinha não tem preço. A sensação de liberdade é fantástica e as oportunidades são enriquecedoras. Reconheço que não é para qualquer um, eu já vivo sozinha, sou muito independente e não me intimido pelo fato de não ter um acompanhante. Tenho regras de segurança que nunca abandono, mas são as mesmas que utilizo no lugar onde vivo. Não deixe de tentar pelo menos uma vez. Vale muito a pena. Em tempo: tenho 55 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui