Grand Canyon com crianças

17
1777

Se você pensa em visitar o Grand Canyon com crianças, esse post é pra você! Quando marquei a nossa viagem ao Grand Canyon, comecei a pesquisar o que seria legal fazer com os meus filhos, e estou compilando as dicas todas aqui, para várias faixas etárias. Já sabia que muitas das atividades no Parque Nacional não seriam adequadas para os meus filhos, que estavam com 5 anos e 1 ano na ocasião. Eles são ainda muito pequenos para curtir grande parte dos atrativos da região, que são trilhas super íngremes, passeio em corredeiras, trilhas em mulas, enfim, coisa pra criança mais velha que já sabe nadar, se equilibrar numa mula e consegue encarar uma trilha sozinha. Pra quem vai com as crianças pequenas é importante também avaliar a questão da segurança, e pensar muito bem se o seu filho vai te deixar preocupado(a) a viagem inteira ou não. Mas com certeza o Grand Canyon é incrível e a Julia (de 5 anos) ficou muito impressionada.

julianograndcanyon
Julia no Grand Canyon: aqui no mirante Mather Point

Segurança: quando comecei a pesquisar atividades adequadas para a idade dos meus filhos em fóruns online, comecei a ver um monte de relatos de pais que ficaram apavorados em suas visitas ao Grand Canyon com crianças pequenas. O motivo: você chega ao Grand Canyon, olha para baixo e são mais de mil metros de altura até a base do canyon. São dezenas de pontos de observação, alguns com grades, outros sem grade quase nenhuma, e ainda pontos com grades que são suficientes para adultos, mas que uma criança passa por entre as barras facilmente. E apesar de muitas placas avisando a todos os visitantes para não passarem das grades, muita gente fica na beirinha das pedras no abismo, tirando fotos como se estivesse na borda de uma piscina, inclusive com os filhos. Vi uma família com as filhas de uns 6-8 anos de idade sentadas nas grades pelo lado de fora. Sinceramente não sei o que as pessoas pensam, todos os anos morrem 2-3 pessoas em média por causa de quedas no Grand Canyon. É pouco considerando o número de visitantes, claro, mas deveria ser mais que suficiente pra assustar esse pessoal que acha que nada vai acontecer. Portanto, se o seu filho é daqueles que decide sair correndo e você tem que correr que nem doido atrás dele, o Grand Canyon pode não ser uma boa opção de destino. No nosso caso a Julia tem medo de chegar perto da beirada, e o Eric ficou o tempo todo que estávamos nos mirantes preso no carregador de bebê ou carrinho. Se ele já estivesse andando e não quisesse ficar preso, eu não teria nem ido, porque ia ficar muito nervosa com ele andando solto por lá (ele com 1 ano passaria embaixo das grades facilmente).

misuras no grand canyon
Misuras no Grand Canyon – olhem aí um pedaço sem grade!

Junior Ranger Program: Para quem lê e entende inglês razoavelmente, tem o programa Junior Ranger para crianças a partir de 4 anos. Você vai a um dos Centros de Visitantes (Visitors Centers) dentro do Parque Nacional e pede o livrinho do programa. Funciona assim: eles dividem as atividades por idade e dão nome aos grupos, então de 4-7 anos as crianças são “Ravens”, de 8-10 anos são “Coyotes”, e a partir de 11 anos, são “Scorpions”. O livreto tem atividades para todos os grupos que tem que ser preenchidas de acordo com a faixa etária e depois levadas para um dos Park Rangers verificar e assinar. No caso da Julia, ela é uma Raven, então tinha que completar 4 atividades (a maioria das atividades envolve desenhar ou escrever algum fato geológico, histórico ou biológico do Grand Canyon) e assistir uma apresentação de um dos Rangers do parque. São várias apresentações por dia com temas diversos, que você encontra no jornalzinho do parque que eles dão na entrada ou no próprio Centro de Visitantes. Nós fomos na apresentação de 11 da manhã, que tem apenas 30 minutos, é uma das mais curtas (a maioria tem 1 hora de duração). O Ranger falou sobre a formação e história do Grand Canyon, dos tipos de rochas, muita coisa interessante. A Julia tinha que escrever no livro (eu escrevi pra ela) 1 coisa que ela tinha aprendido na apresentação, e depois levar o livro pro Ranger assinar. Ele olhou tudo, escreveu o nome dela num “diploma” que tem atrás do livro e depois de um “juramento” com todas as crianças que tinham completado as atividades, distribuiu os cobiçados broches de Junior Park Ranger (as badges). As crianças todas adoraram a apresentação, a Julia achou o Ranger o máximo (ele era super simpático com as crianças) e saiu de lá toda orgulhosa da sua badge de Junior Ranger. Esse programa tem em outros Parques Nacionais nos EUA, vimos por exemplo um menino que tinha a badge de Junior Ranger do parque Yosemite também, dá pra fazer uma coleção a medida que a criança for visitando outros parques.

julia no junior ranger program
Julia no Junior Ranger Program do Grand Canyon: a apresentação do Ranger, ela desenhando no livrinho de atividades, o Ranger assinando o livro, o broche e o diploma!

Trilhas: a maioria das trilhas do Grand Canyon tem um nível de dificuldade bem razoável por um motivo muito simples: são super íngremes. Você começa a trilha descendo, mas depois logicamente tem que encarar a subida na volta. Então não são trilhas adequadas para crianças pequenas, que vão ficar cansadas e tem que ser carregadas, a não ser que você já esteja muito acostumado em fazer isso (e lembre-se que a altitude também influi). Não dá pra descer até o fundo do canyon e voltar ao topo no mesmo dia. A forma menos cansativa para quem quer descer até o fundo do canyon é de mula, mas para isso as crianças tem que ter altura mínima de 1.40m e entender instruções e falar inglês. Os passeios de mula são super populares e as reservas são feitas com até 13 meses de antecedência, veja aqui. A trilha mais fácil e acessível para quem vai com crianças é a Rim Trail, que é a trilha plana que vai de mirante em mirante do South Rim e começa no Mather Point (o mirante mais acessível e popular), pertinho do Centro de Visitantes. Grande parte dessa trilha é pavimentada, portanto é possível andar com carrinhos de bebê e cadeiras de roda. Mas nem todos os trechos tem grades, muitas vezes você anda bem perto da beirada do canyon.

trilha bright angel
Trilha Bright Angel no Grand Canyon, quem vai encarar?

Animais: vimos Elks e cervos várias vezes nas ruas do South Rim, três vezes de manhã espalhados pelas rotas do ônibus e uma vez de noite, dirigindo na estrada que vai do parque para Tusayan, onde estávamos hospedados. Claro que não é garantido que você vai ver elks ou cervos, mas eles estão na área. Cuidado na hora de dirigir, principalmente no final do dia, na hora que o sol se põe é quando eles são mais frequentes. Vimos muitos corvos e alguns esquilos, também comuns no parque. Eu queria ter mesmo visto um Condor, mas eles ainda são poucos, apesar da população estar aumentando.

elks no grand canyon
Elks no Grand Canyon South Rim, perto de Trailview Overlook

Rafting: existem diversos tipos de passeios de barco no rio Colorado, passando ou não pelas partes mais perigosas do rio (que tem corredeiras níveis 8). Crianças a partir de 4 anos podem participar de alguns dos passeios. A maioria dos passeios curtos (de 1 dia ou menos) sai de Page, cidade que fica 3h de carro do South Rim (Borda Sul). A empresa Colorado River Discovery é autorizada pelo Parque a oferecer os passeios. Para passeios de longa duração (3 a 18 dias), consulte a lista no site do parque nacional, as idades variam de acordo com o passeio e empresa. O meu marido fez um passeio desses quando tinha 10 anos de idade e até hoje diz que foi o máximo (pena que ele não sabe qual foi a empresa que organizou o passeio!).

misuras em mohave point
Gabe, Eric e Julia em Mohave Point, na Hermit Route

Acampamento: uma forma de visitar o Grand Canyon que muitas crianças vão curtir é acampando. Tem campings dentro do Parque Nacional, mais particularmente na Grand Canyon Village, que é o centrinho comercial e turístico do South Rim. Um dos campings, chamado Trailer Village, é para quem aluga motorhome ou RV.

Gabe e Eric no Abyss
Gabe e Eric no mirante Abyss (Abismo), na Hermit Route – uma criança passa fácil no meio dessa grade

Bicicleta: para quem curte pedalar, o aluguel de bicicletas é uma opção: a empresa aluga bicicletas para crianças a partir de 8 anos de idade ou então você pode alugar um trailer pra puxar as crianças na sua bicicleta. Claro que as bicicletas só ficam na parte de cima do Grand Canyon e não descem nenhuma trilha, mas é mais uma opção pra quem prefere pedalar do que andar ou pegar o ônibus gratuito (shuttle) que circula entre os mirantes.

no onibus grand canyon
Gabe, Eric e Julia no ônibus gratuito no Grand Canyon

Mirantes: a forma mais fácil para quem quer ver o Grand Canyon com crianças é ir de mirante em mirante usando o seu próprio carro (na direção leste, até Desert View) ou pegando um dos ônibus (shuttles) gratuitos do parque que fazem o passeio pela Hermit Road, até o mirante Hermits Rest (essa rota abre para carros nos meses do inverno, de dezembro a fevereiro). Os ônibus inclusive são acessíveis para cadeiras de roda. Carrinhos de bebê tem que ser fechados quando você entra no ônibus.

onibus no grand canyon
Ônibus gratuito (shuttle) no Grand Canyon South Rim

Yavapai Geological Museum: um pequeno museu geológico fica dentro de Grand Canyon Village, o museu Yavapai. Nós acabamos não visitando, mas ouvi elogios de outras crianças que estavam participando do Junior Ranger Program.

familia misura no grand canyon
Nós no Grand Canyon, anfiteatro de Mather Point depois de uma apresentação do Ranger

Filmes: no Centro de Visitantes principal tem um filme de 20 minutos chamado Grand Canyon: A Journey of Wonder que dizem nos fóruns que pesquisei é muito bonito, mas nós não assistimos. Na cidade de Tusayan tem o filme IMAX da National Geographic, chamado Grand Canyon: the Movie, que dura 30 minutos.

Comida: as lanchonetes e restaurantes dentro do South Rim ficam concentradas na Grand Canyon Village (restaurantes, buffet e lanchonetes-mercadinho), Desert View Watchtower (lanchonete com algumas opções de sanduíches quentes) e Hermits Rest (somente opções refrigeradas ou industrializadas). É bom levar sempre alguma coisinha para comer na mochila ou bolsa, caso a fome das crianças aperte no meio do caminho (as distâncias podem ser longas). Água potável é grátis dentro do Parque, eles incentivam todos os turistas a trazerem suas próprias garrafas e enchê-las com a água do parque.

lanchonete desert view
Gabe e Eric na lanchonete de Desert View, Grand Canyon South Rim

Banheiros: nem todo mirante tem banheiros, eles são bem espalhados, então vale a pena lembrar sempre as crianças que é melhor usar o banheiro quando ele estiver por perto. A maioria dos banheiros do parque tem trocador para bebês dentro do banheiro feminino, localizado dentro do banheiro para deficientes, ou então dentro do banheiro de família. Os banheiros estavam razoavelmente limpos e sem mau cheiro, mas nós visitamos quando estava bem frio, não sei como fica no verão.

Passeio de helicóptero: não existe idade mínima para fazer esse passeio, até bebês podem ir no colo (e não pagam pra ir no colo). Só vai depender se o(s) seu(s) filho(s) tem medo ou não. Infelizmente a minha filha não quis ir de jeito nenhum, o que acabou fazendo com o que o meu marido e o meu filho mais novo ficassem em terra com ela. No vôo que eu fiz, fui acompanhada por um pai com seus três filhos adolescentes, que acharam o passeio o máximo. Veja aqui como foi o meu passeio de helicóptero no Grand Canyon.

E você, já foi ao Grand Canyon com crianças? Tem alguma dica?

Não deixe de ler o Guia para visitar o Grand Canyon, que a Cláudia escreveu com todas as informações para quem vai visitar, com crianças ou sem.


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$90,00) + frete grátis + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


17 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo post, muito bem escrito!

    Vou anotar aqui para quando tiver pequenos e for levá-los ao Grand Canyon. É preciso ter muito cuidado mesmo, nós temos fotos tiradas de lugares na beira do canyon em alguns casos sem proteção alguma. Muito útil seu relato.

    Abraços,
    Helder

  2. Muito bom mesmo o post! Fiquei com vontade ter filhos para levá-los. Como meu projeto de filho está para ano que vem, vou ter que esperar um pouco mais, rsrs. Parabéns Luciana e Claudia por compartilharem sempre dicas de valor indispensável. Sucesso!

  3. Olá,
    estava planejando viajar ao Grand Canyon e Bryce Canyon em julho com meus filhos de 7 e 9 anos e minha bebe que na época terá 11 meses. Lendo alguns comentários acerca dos destinos várias pessoas falaram do perigo da altitude elevada. Existe realmente perigo na altitude dessa região que gira em torno de 2.700 m ?
    Vocês tiveram algum problema quanto a isso ?
    Adorei as dicas.

    • Oi Rosana, nós não tivemos nenhum problema com a altitude, mas tem gente que se sente mal sim. O South Rim (borda Sul) está a 7 mil pés = 2100 metros. A maioria dos artigos que eu li na internet sobre problema com altitude fala acima dos 8 mil pés. Mas a gente não sabe quem vai se sentir mal e quem não vai, realmente. Outra coisa a ser levada em consideração é que a subida seja feita gradualmente, no caso do Grand Canyon pra quem chega de carro a subida é sim feita de forma gradual. A Claudia, que escreveu o Guia para visitar o Grand Canyon, comentou que o marido dela passou mal de noite, mas ela e o filho não sentiram nada. Boa viagem!

  4. […] Petroglyph National Monument: uma área de preservação que fica na parte oeste de Albuquerque, coberta por rochas vulcânicas de todos os tamanhos onde antigos povos nativos da região desenharam milhares de petróglifos (são mais de 20 mil). Além dos petróglifos, 5 cones vulcânicos adormecidos e vários sítios arqueológicos. Tem trilhas com vários níveis de dificuldades, muitas tem subidas e não esqueça que Albuquerque já fica a 1.600m de altitude. O centro de visitantes tem ótimos mapas e os funcionários do parque dão todas as informações sobre as trilhas que você precisar. Nós fizemos umas trilhas super simples porque estávamos com as crianças, mas deu pra ver algumas dezenas de desenhos rupestres mesmo assim. Faz parte do Junior Ranger Program, que é o programa para crianças do qual já falei no post Grand Canyon com crianças. […]

  5. Parabéns pelo blog e muito obrigada pelas informações, foram de grande valia para mim que vou com marido e filhote de 3 anos na próxima semana.
    Gostaria de lhe perguntar se você foi à Vegas com sua família e se levou a Julia à algum show do Cirque de Soleil? E como foi? Ela curtiu? Agradeço imensamente se puder me responder. Abraço.

    • Telma,

      eu sou a Claudia e levei a minha familia várias vezes. Para assistir aos shows do Cirque du Soleil a criança tem que ter pelo menos 5 anos de idade. Levei o Dylan no aniversário dele de 5 anos e ele curtiu muito Mystere.

  6. (Oi Claudia!) Oi Lu! Adorei seu post! Vamos com nosso pequeno Eric em março, por lá ainda vai estar friozinho. (huuum…será que precisa algum tipo de calçado especial?)
    Li todo o texto, e então o que entendi foi o seguinte: com criança pequena (2 anos) o melhor é ir de mirante em mirante. Se estivermos de motorhome, é viável transitar com ele lá dentro? E para ver vários mirantes, dá para fazer quase tudo em 1 dia saindo cedinho? (pergunto isso pois provavelmente não nos hospedaremos no interior do Parque por falta de vagas em cima da hora, então tem que dar tempo de ver as coisas – entrar e sair-)

    Ah! E por último: se optarmos pelo ônibus, levando o carrinho de bebê, é fácil/acessível andar com ele sentado ali até os mirantes ou ainda assim tem muito sobe e desce/degraus? Também fico com medo do Eric solto lá, ele não é de correr, mas está na idade que não tem a mínima noção de perigo e nem sempre quer ficar de mão dada. Ao mesmo tempo, está um chumbo (15Kg) para levar no colo ou no canguru, então para “sossegá-lo” a solução seria prender no carrinho em alguns locais.

    Alguma dica especial para nossa caso? Será que para nós, que sairemos de Las Vegas, o mais indicado não seria só visitar o Grand Canyon West mesmo?
    Desculpa tantas perguntas, envio por aqui para deixar registrado para outros leitores 😉
    Super obrigada!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here