Guinness Storehouse: um passeio pela cervejaria em Dublin

1

Mesmo que não bebe ou não entende nada de cerveja, imediatamente associa Guinness com Irlanda. A Ju Periscinotto passou alguns dias em Dublin e teve a oportunidade de conhecer a Guinness Storehouse, e conta aqui sobre a experiência. Continue lendo pra saber tudo sobre a visita!

Guinness

Antes de qualquer coisa: esqueça a Guinness que você tomou em outro lugar do mundo que não seja a Irlanda. Eu já havia provado no Brasil e no Chile e não apreciei muito, mas as que bebi aqui na Irlanda têm outro gosto – mais leve e bem mais saboroso, no meu humilde paladar.

Por ter gostado tanto do sabor e por ter uma pequena noção da importância da marca na vida da Irlanda, resolvi conhecer a Guinness Storehouse, um complexo que abriga a fábrica irlandesa da bebida e um museu muito interessante sobre a cerveja escura mais famosa do mundo. Tenho certeza que há 257 anos, quando Arthur Guinness fundou a cervejaria, ele nunca poderia ter imaginado que a marca seria um dos principais símbolos do país.

Como é o passeio

Por fora, o prédio onde é feito o tour parece mais uma das partes da fábrica, mas o interior do lugar é super moderno e tem o design de uma pint de Guinness gigante – a base fica no térreo e a ‘boca’ do copo no 7º andar.

O passeio é feito sem guias e cada visitante pode gastar quanto tempo quiser em cada local. Cada sessão é muito bem explicada com curtos textos em inglês, mas quem tem dificuldade com o idioma pode alugar um áudio-guia no térreo por 1 euro.

Guinness_04

Na primeira parte conhecemos os 4 ingredientes da Guinness e entendemos a importância de cada um na produção da cerveja. Logo depois, somos levados a conhecer os processos que são feitos até que a bebida esteja pronta. Na sequência existe uma sessão que mostra as formas como a Guinness era transportada desde o início da fabricação, em 1759, até hoje. Além dos veículos, também há uma área muito interessante sobre a fabricação dos antigos barris onde a cerveja ficava armazenada – inicialmente não dei muita importância para essa parte, mas sai de boca aberta!

Guinness_08 Guinness_07 Guinness_06

Depois de toda essa história, vem a uma parte que todo mundo espera: a degustação. Cada pessoa pega uma mini-pint e um especialista da Guinness explica a forma correta de tomar a cerveja. Essa é a única hora do tour em que as pessoas ficam em grupos delimitados dentro das tasting rooms.

É só depois de aprender a forma certa de beber a Guinness naquele mini-copinho que podemos pegar a pint completa e então, finalmente, apreciar os 473ml a que temos direito com a compra do ingresso.

Quem quiser pode tirar a própria cerveja e colocar no copo da forma como os funcionários explicam. Quem prefere não correr o risco de fazer bobagem, pode pedir a pint diretamente no balcão do bar – foi o que eu fiz.

O The Gravity Bar fica no último andar do prédio e é o bar mais alto da cidade. As paredes são todas de vidro, então é possível ter uma vista 360º de Dublin. Antes de beber, brinde como um irlandês, diga um sonoro Slainté! (fala-se “slamtchá”) e aproveite a vista da cidade enquanto a cerveja vai sumindo da pint.

Guinness_09

O que mais

Além do bar onde todos os visitantes são convidados a tomar a pint no 7º andar, ainda existem outros dois bares e dois restaurantes no 5º andar. Não fui a nenhum deles por falta de tempo e planejamento, mas me pareceram lugares bem bacanas. O que é consumido nos restaurantes do 5º andar é pago separadamente e é necessário ter comprado o ingresso para a Storehouse para poder entrar.

Para quem gosta de souvenirs, existe um paraíso de copos, roupas, chocolates e todos os itens possíveis com a marca da cerveja no térreo. Dá pra fazer as compras no início ou no final do passeio.

Vale a pena ir?

Para mim a experiência de conhecer a Guinness Storehouse foi ótima. O museu é super completo e bem feito e poder tomar uma pint da cerveja mais famosa da Irlanda olhando para toda a capital do país foi delicioso.

Guinness Storehouse: informações práticas

Endereço: St James’s Gate, Dublin 8
Ingressos: Comprei as entradas pela internet e consegui pagar a tarifa mais barata (16 euros). Os preços variam conforme o dia e hora, então se você puder se programar com pelo menos 2 dias de antecedência, pode conseguir um desconto.

[adrotate banner=’6′]

Guinness

1 COMENTÁRIO

  1. A Guinness na Irlanda é outra coisa, com certeza. Meu marido é irlandês, de Dublin, e sempre me explicou o quão cremosa era, que só lá eu saberia a diferenteça. Dito e feito, claro!

    Eles, inclusive, costumam dizer: Hey, Fancy a soup or two tonight?

    Soup é a Guinness mesmo – de tão cremosa e delícia.

    Slainté!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui