Meu gadget de viagem preferido é analógico

30

Eu me considero uma pessoa tecnológica. Ainda que amadora, sou usuária de gadgets e participo de redes sociais. Aprendi muito por osmose graças ao marido geek. Na hora de viajar, a mesma coisa: consulto blogs, fecho passagens e hospedagens online, sempre levo meu smartphone, câmeras (fotográfica e filmadora), laptop e tablet. Mas tem uma coisinha que ainda me prende a era analógica: os mapas.

Tenho adoração por mapas impressos, pra vocês terem uma ideia demorei muito pra aderir ao Google Maps. Quando morava em SP, tinha o meu amado “Mapa de Ruas” no carro, aquele que você olhava o nome da rua no índice e ele te dava as coordenadas: página 64, R5 ou algo assim. Pois é, pois é, só larguei do dito cujo porque também larguei o carro por lá quando me mudei pra Londres.

Talvez eu seja uma “control freak”, mas quando estou viajando, andando pelas ruas de uma nova cidade, preciso ter um mapa na mão. Na mão literalmente, não na bolsa. Gosto de saber exatamente onde estou, consulto o mapa de 10 em 10 minutos, pelo menos, pra ver se está batendo com  as placas das ruas. Por isso que eu sou apaixonada por essa linha de mapas popout, que conheci em 2009.

popout maps

Semana passada comprei dois novos integrantes pra coleção (uma das primeiras coisas que faço assim que marco uma viagem) e pensei que seria legal dividir a dica. São super fáceis de carregar, e são vários mapas dentro de um livrinho, digamos assim. Os dois mapas principais (centro e centro estendido) abrem e fecham “automaticamente”, pois tem as dobras já bem marcadas – eu nunca consigo dobrar aqueleas mapas grandes direitinho, na ordem certa.

O mapa do metrô local sempre fica no verso, e caso a cidade tenha algum bairro mais afastado do centro, também haverá um espaço para ele. É mesmo bem prático e tem um design bacana – fácil de visualizar e encontrar nome de ruas e atrações turísticas principais.

maps popout

 

maps popout

 

maps popout

Eu compro os mapas popout em livrarias aqui em Londres por £3.99, mas chequei no site deles e vi que são vendidos na Amazon – fácil pra todo mundo.

Alguém aí também curte os mapas impressos como eu? Gosta de consultá-los ou prefere ir andando meio sem saber onde está?


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


30 COMENTÁRIOS

  1. Que alívio eu pensei que só eu fosse assim. Pra mim mapa tem que ser de papel. Uso o Google Maps e vários outros apps com mapas e gps, mas chego num aeroporto a primeira coisa que faço é arrumar um mapa do lugar. Obrigado não preciso mais ir num analista. Rs…rs…

  2. Sou fã de mapas, tenho até uma coleção de todas as cidades por onde já passei e eles me ajudam em muito nas horas de tomar uma decisão sobre essa ou aquela localização etc. Mesmo com o Google Maps ainda continuo viciado em mapinha de bolsos, tipo mostrados aqui na postagem.

  3. Eu adoro mapas e tenho uns destes popout. Mas sabe que na última viagem andei sem nenhum mapa impresso? Não parei em nenhum lugar de informações. Só consultei alguns offlines que baixei no iPhone. Até peguei o que tinha no hotel em NY, mas nem saiu da bolsa.

  4. Eu também gosto de mapas, mas principalmente durante a fase de planejamento da viagem, acho que fica mais fácil para ver as distâncias que precisarei vencer. Mas durante a viagem, eu prefiro mesmo são os apps eletrônicos, são mais leves e fáceis de manusear.

  5. Eu ainda gosto de muitas coisas de papel, mas mapas em viagem já abandonei. E olha que eu era boa de mapas!
    Alias eu amava esses pop out, tenho vários, até de idades que nunca fui. Quandi via algum em promoção, comprava.
    No inverno eles cabem dentro do bolso do casaco hehe
    Mas o melhor pop out que tive foi dos meios de transporte de Londres! Com ônibus! Andei por Londres quase que só de ônibus graças ao meu mapinha 😉

  6. Muito boa a dica dos popout maps.

    Também sou bem tecnológico em viagens, mas em alguns aspectos prefiro o analógico, como no caso dos mapas. O que incomodava era consultá-los quando são aqueles grandões, desdobrando e dobrando no meio da rua (e às vezes, com vento)… então na minha última viagem levei o tablet pra ir consultando o GPS + Google Maps, deu certo, mas a maior parte das consultas na rua fiz em pequenos mapas dobráveis de bolso, mais convenientes do que o tablet imenso (10 polegadas) e pesadinho (menos de 1 kg, mas ande com ele o dia todo). Ou um tablet menor, já tenho em vista até…

    Ótimo post, vou comprar alguns exemplares destes mapas.

  7. Tenho uma enorme coleção deles também! Antes de ir viajar, marco tudo: hotel, pontos importantes. E o melhor, não cai a bateria, é leve, cabe em qualquer bolso, e é fácil de consultar!

  8. Eu curto muito mapas de papel. Pesquiso no Google maps antes de viajar para ver localização do hotel, ruas próximas… Mas durante a viagem só os mapas de papel para andar por tudo. Também adoro um guia de papel das cidades que irei visitar.

  9. Ufa!!! Sou normal….tive a constatação. Amo mapas em papel, quando piso numa cidade já garanto o meu mapa, depois me apego e guardo todos no meu canto de viagem. E tem os moleskines das grandes cidades, que também me fascinam…Ótimo post!

  10. Não encontrei no Amazon!! E no site eles indicam lojas mas tb não conseguí.
    Sou lenta pra essas coisas mas fiquei com vontade de comprar o de Paris e o de Lisboa.

    • Eu sempre compro os meus mapas no site da Livraria Saraiva. Demora algumas semanas para chegar então se vou usar nas minhas viagens tenho que providenciar com antecedência
      .

  11. Também adoro mapinha, principalmente para fazer círculos, Xs e outras marcações! Ainda não achei nenhum gadget com a mesma performance de um papel e uma caneta. Se tiver algum pra indicar, eu tento mudar para o século XXI!

  12. Achei que o texto era meu… =D
    Por mais que goste e utilize a tecnologia, algumas coisas ainda curto a moda antiga e não somente os mapas. Meu marido ri, dizendo que tenho equipamentos mas não largo meu caderno! Algumas coisas mantenho digital mas outras prefiro no caderno. Já tentei andar pela rua com os registros em Tablet, mas desisti. Arrancar a folha do caderno com o roteiro do dia é bem mais leve, prático e não corro risco de ficar sem bateria… Gosto de saber onde estou, e costumo ter mapas também do país, para acompanhar os deslocamentos. Mas em Veneza larguei dele e curti me perder por lá.

  13. Que dica ótima !
    Fiz uma viagem agora pra Paris e usei o Lonely Planet, me ajudou como um livro, eu li ele antes, e lá mesmo fazia poucas consultas antes de sair para rua, ele é muito pesado ! Acabei lógico cheia de outras opções, aqueles que fazem mil dobras ! Mais eu já quero esse ! Um abraço

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui