Viajando de carro pela ilha sul da Nova Zelândia

36

Desde nossa mudança para Auckland, não víamos a hora de explorar também as belezas naturais da ilha sul da Nova Zelândia. No final do ano passado acabamos visitando  a região de carro num roteiro de 3 semanas, no qual visitamos algumas das mais incríveis e bonitas paisagens do país em que foram gravados filmes como o Senhor dos Anéis, o Hobbit entre outros.

Nosso roteiro começou e terminou em Auckland na Ilha Norte (onde atualmente moramos) e ficou mais ou menos assim:

Dia 01

Trecho: Auckland => Wellington

Distância: 635 km

Pernoite: Wellington

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

 

No primeiro dia de nossa viagem praticamente cruzamos a ilha norte de norte a sul. Saímos cedinho de Auckland e seguimos em direção à capital Wellington, local onde passamos nossa primeira noite. Pelo caminho passamos pela belíssima região do Lake Taupo, onde aproveitamos para dar uma passadinha rápida na impressionante Huka Falls, cachoeira com maior volume d’agua da Nova Zelândia.  Dalí seguimos adiante passando pelo Tongariro National Park, com seus impressionates vulcões cobertos de neve. E antes de chegarmos ao destino, visitamos os cânions de Rangitikei. A viagem foi relativamente puxada, mas com os dias mais longos nessa época do ano ainda conseguimos explorar um pouco da capital da Nova Zelândia.

Imagens do primeiro dia da Viagem (Huka Falls, Tongariro National Park, Rangitikei & Wellington)
Imagens do primeiro dia da Viagem ainda na ilha norte  (Huka Falls, Tongariro National Park, Rangitikei & Wellington)

Dia 02

Trecho: Wellington => Picton

Distância: 170 km

Pernoite: Marlborough Sounds

No segundo dia, fizemos a travessia do Estreito de Cook que separa a ilha sul da ilha norte à bordo do Interislander. Só o passeio com o ferry já vale como passeio do dia, especialmente a chegada no Marlborough Sounds na ilha sul. Neste dia exploramos um pouco da região de Picton (Queen Charlotte Drive + Robertson Range). Uma das experiências mais legais do dia foi ver um grupo de 10-20 golfinhos brincando/caçando em grupo numa das inúmeras baías de Marlborough Sounds.

Imagens do Segundo dia da viagem (Travessia Cook Strait & Marlborough Sounds)
Segundo dia da viagem: Travessia Cook Strait & Marlborough Sounds

Dia 03

Trecho: Explorar as Vinícolas de Marlborough

Distância: 0 km

Pernoite: Marlborough Sounds

Este foi o dia destinado a exploração das vinícolas da região de Marlborough, famosa pela produção de vinhos da uva Sauvignon Blanc, esta é a região vinícola com maior prestígio internacional de toda a Nova Zelândia. Além de excelentes vinhos brancos, a paisagem é fantástica. Mas uma das experiências mais legais do dia foi colher cerejas (e se acabar com elas) diretamente no pé, numa das fazendas da região.

Imagens do terceiro dia da viagem: Explorando a região de Marlborough
Terceiro dia da viagem: Explorando a região de Marlborough

Dia 04

Trecho: Marlborough => Kaikoura

Distância: 166 km

Pernoite: Kaikoura

Este foi o dia para explorarmos a Kaikoura Coast. Além de paisagens incríveis que combinam mar e montanha na mesma foto, visitamos uma fazenda de lavanda, e vimos inúmeras colônias de focas. E como nesta época é quando elas têm filhotes, vimos muitas foquinhas ao longo do trajeto. Esta região também é famosa pela ocorrência de golfinhos e baleias, entre elas as cachalotes. Mas acabamos não fazendo o passeio de barco. 

Quarto dia da viagem: Explorando Kaikoura Coast
Quarto dia da viagem: Explorando Kaikoura Coast

Dia 05

Trecho: Kaikoura => Greymouth                 (via Lewis Pass)

Distância: 338 km

Pernoite: Greymouth

O dia começou cedo com um café da manhã improvisado no mirante da península de Kaikoura. Não é todo dia que temos a chance de ver uma praia com montanhas nevadas ao fundo em pleno mês de Dezembro (verão).  Neste dia cruzamos a ilha sul de Leste para Oeste através da Lewis Pass. Pelo caminho aproveitamos para conhecer Hanmer Springs e suas águas termais. Depois de relaxar por umas 3 horas nas piscinas, difícil foi seguir a viagem adiante.

Quinto dia da viagem: Cruzando a ilha sul pela Lewis Pass
Quinto dia da viagem: Cruzando a ilha sul pela Lewis Pass

Dia 06

Trecho: Greymouth => Methven                 (via Arthur Pass)

Distância: 242 km

Pernoite: Methven

Este era um dos dias mais esperados da viagem. Saímos de Greymouth e seguimos em direção a Christchurch (Canterbuy)  cruzando a ilha sul no sentido Oeste-Leste pela impressionante Arthur Pass. Se a paisagem no dia anterior já tinha sido inesquecível, neste dia foi de morrer.  Neste dia conhecemos também ao vivo e a cores o Kea, a única espécie de papagaio que vive em montanhas no mundo. Oportunistas que só eles, eles podem ser um perigo aos desavisados. Acabamos nos hospedando em Metheven pois havíamos visitado Christchurch um mês antes e depois dos terremotos de 2010 e 2011 a cidade mais parece um enorme canteiro de obras. Metheven fica pertinho do Mt. Hutt uma das estações de esqui mais populares da Nova Zelândia.

Sexto dia da Viagem: Cruzando a ilha Sul pela Arthur Pass
Sexto dia da viagem: Cruzando a ilha Sul pela Arthur Pass

Dia 07

Trecho: Methven=> Twizel

Distância: 214 km

Pernoite: Twizel

Completando uma semana na estrada, exploramos a região de Canterbury, neste dia além de vermos muitas ovelhas e belas paisagens, visitamos os mais impressionates lagos da Nova Zelândia.. Com destaque ao indescritível azul do Lake Tekapo e Lake Pukaki.

Sétimo dia da Viagem: Explorando Canterbury
Sétimo dia da viagem: Explorando Canterbury

Dia 08

Trecho: Twizel => Mt Cook

Distância: 65 km

Pernoite: Mt. Cook

Neste dia seguimos até Mt. Cook Vilage e lá aproveitamos para fazer algumas das trilhas da região, entre elas a que leva até o Tasman Lake e o Hooker Glacier. Caminhadas de nível moderado de dificuldade, mas que o visual te faz esquecer o esforço físico. Especialmente quando o Mt. Cook (Aoraki)  montanha mais alta da Nova Zelândia não está encoberta com nuvens e mostra toda sua majestade.

Oitavo dia da viagem: explorando a base do Mount Cook
Oitavo dia da viagem: explorando a base do Mount Cook

Dia 09

Trecho: Mt. Cook=> Queenstown

Distância: 264 km

Pernoite: Queenstown

Neste dia deixamos a região de Canterbury e seguimos em direção a Central Otago. Pelo caminho visitamos uma fazenda de criação de Salmão, o vale do rio Kawarau (Berço do bungy jump) e aproveitamos para visitar algumas vinícolas  em Cromwell e no Gibston Valley (região especializada em Pinot Noirs).

Nono dia de viagem: Explorando a região de Central Otago
Nono dia de viagem: Explorando a região de Central Otago

Dia 10

Trecho: Queenstown

Distância: 0 km

Pernoite: Queenstown

Neste dia visitamos Queenstown e algumas atrações da região. No final da tarde aproveitamos para fazer o cruzeiro pelo Lake Whatipu a bordo do TSS Earnslaw, uma embarcação histórica a vapor movida a carvão que foi fabricada no mesmo ano que o Titanic. Apesar da poluição ambiental causada pela queima do carvão o passeio foi muito legal.. Principalmente assistir ao por do sol do barco e conhecer a casa de máquinas de um vapor da época do Titanic que funciona até os dias de hoje.

Décimo dia da viagem: Explorando Queenstown e arredores
Décimo dia da viagem: Explorando Queenstown e arredores

Dia 11

Trecho: Queenstown – Wanaka

Distância: 140 km

Pernoite: Queenstown

Aproveitamos este dia para conhecer Wanaka. Uma cidade tão bonita quanto Queenstown só que bem menos turisticamente explorada. Uma das coisas mais legais deste dia foi seguir pelo Matukituki Valley, e visitar alguns dos lugares utilizados pelo diretor Peter Jackson para a tomada de imagens do Sr. Dos Anéis. Esta região em particular é o que no filme seria South Rivendell (A terra dos elfos com centenas de cachoeiras) . A melhor experiência do dia: Um banho de cachoeira de água de degelo na beira de estrada.. Frio de lascar, mas inesquecível.

Décimo primeiro dia da Viagem: Explorando Wanaka e arredores
Décimo primeiro dia da Viagem: Explorando Wanaka e arredores

Dia 12

Trecho: Queenstown => Te Anau

Distância: 173 km

Pernoite: Te Anau

Deixamos Central Otago em direção a região dos Fiordlands no sul da ilha sul. Pelo caminho fizemos várias paradas para fotos (as usual) e aproveitamos para conhecer a região do Lake Manapouri e do Lake Te Anau.

Décimo segundo dia: Queenstown para Te Anau
Décimo segundo dia: Queenstown para Te Anau

Dia 13

Trecho: Te Anau => Milford Sound

Distância: 234 km

Pernoite: Te Anau

Este dia era meio que uma carta na manga, como nesta região do Fiordlands costuma chover mais de 250 dias por ano, tentamos a sorte e deixamos 1 dia extra para ver qual o melhor dia para o passeio pelo famoso Milford Sound. Escolhemos o dia perfeito. Apesar de o lugar ser bonito com chuva quando centenas de cascatas se formam nas encostas, tenho que dizer que com céu azul o lugar é um dos mais bonitos que já visitamos aqui na Nova Zelandia. A própria Milford Road, estrada entre Te Anau e Milford Sound é um espetáculo por sí só.

Décimo terceiro dia: Explorando Milford Sound
Décimo terceiro dia: Explorando Milford Sound

Dia 14

Trecho: Te Anau

Distância: 0

Pernoite: Te Anau

Como o tempo estava absolutamente perfeito, não resistimos a tentação e fomos conhecer o Doubtful Sound, um fiorde ainda maior que o Milford Sound, só que bem menos visitado. O passeio de dia inteiro contou ainda com uma visita à maior usina hidroelétrica da Nova Zelândia.

Décimo quarto dia: Explorando o Doubtful Sound na região do Fiordlands
Décimo quarto dia: Explorando o Doubtful Sound na região do Fiordlands

Dia 15

Trecho: Te Anau => Wanaka (via Cromwell)

Distância: 216 km

Pernoite: Wanaka

Décimo quinto dia: Explorando vinícolas em Central Otago
Décimo quinto dia: Explorando vinícolas em Central Otago

Com duas semanas completas de viagem, começamos a fazer a viagem de regresso à Auckland. Neste dia ficamos hospedados em Wanaka, visto os preços abusivos dos hotéis em véspera de Reveillon em Queenstown. Neste dia, rolou até um churrasco na beira do lago Wanaka.

Dia 16

Trecho: Wanaka => Fox Glacier

Distância: 273 km

Pernoite: Fox Glacier

Depois de 15 dias de tempo excelente, o tempo resolveu fechar. Saímos de Wanaka no início da manhã em direção aos glaciais da costa oeste da ilha sul. A chuva atrapalhou consideravelmente os planos. Mas depois de 15 dias perfeitos nem dava para reclamar. Por outro lado a chuva proporcionou um espetáculo de rara beleza. As cachoeiras ao longo da estrada estavam super visíveis. E na medida do possível, tentamos seguir com a programação que tínhamos feito. Fomos de carro até o ponto mais próximo dos glaciares que conseguimos, mas a preguiça de se molhar e fazer longas caminhadas na chuva falou mais alto. E acabamos indo para o hotel na esperança que no dia seguinte o tempo amanhecesse melhor.

 

Décimo sexto dia: Explorando a Costa Oeste da ilha Sul em direção aos Glaciais
Décimo sexto dia: Explorando a Costa Oeste da ilha Sul em direção aos Glaciais

Dia 17

Trecho: Fox Glacier => Franz Joseph Glacier

Distância: 24 km

Pernoite: Franz Joseph

Dia de visitar o Franz Joseph e o Fox Glacier. Por conta do mau tempo acabamos desistindo da idéia de escalar em pelo menos 1 deles.. . Aproveitamos a parte do início da manhã para visitar o Lake Matherson que geralmente rende excelentes fotos com reflexo das montanhas e geleiras. Mas com tempo encoberto o jeito foi curtir apenas a trilha que tem uma diversidade incrível de samambaias. A chuva ia e vinha e tentamos aproveitar o dia na medida do possível. Munidos com capa de chuva e guarda chuva, caminhamos até o ponto mais próximo que se pode chegar das geleiras (Franz Joseph e Fox Glacier) sem tour especializado e foi isso. Como era véspera de ano novo, demos jeito de pegar um bloco de gelo que estava descendo pelo rio de degelo e levamos para o hotel para gelar nossa Champagne. Afinal de contas não é todo dia que usamos um pedaço de gelo de 14.000 anos para fazer isso.  Jantamos no hotel e meia noite e meia já estávamos dormindo.. Acho que esse foi o revellion mais tranquilo que já passamos até hoje.

Décimo sétimo dia: Explorado Fox e Franz Joseph Glaciers
Décimo sétimo dia: Explorado Fox e Franz Joseph Glaciers

Dia 18

Trecho: Franz Joseph =>Murchison

Distância: 358 km

Pernoite: Murchison

A chuva não dava trégua, seguimos em direção a Murchinson passando por Greymouth onde aproveitamos para almoçar. O tempo então deu uma leve melhoradinha e assim conseguimos visitar as intrigantes formações de Punakaiki no Paparoa National Park sem chuva.. Mas o tempo nublado não colaborou muito com as fotos. Por outro lado o vento deixava o mar bem agitado e como era maré alta, os Blowholes (tubos de origem vulcânica por onde as ondas entram e fazem jorrar agua para cima ) estavam a toda.

Décimo oitavo dia: Explorando Costa Noroeste da Ilha Sul da Nova Zelândia
Décimo oitavo dia: Explorando Costa Noroeste da Ilha Sul da Nova Zelândia

Dia 19

Trecho: Murchison => Abel Tasman National Park (Motueka)

Distância: 147 km

Pernoite: Abel Tasman (Motueka)

Embora seja uma região muito bonita, Murchinson na verdade entrou no roteiro não necessariamente por ser uma atração especial, mas por sua localização estratégica entre O Abel Tasman National Park e os Glaciares. Na região existe um fenômeno natural interessante que é um vazamento de gás natural no solo, oriundo de atividades de prospecção mineral realizados nos anos 20 e que queima a mais de 90 anos sem parar. Mas com tempo ruim e a previsão indicando tempo melhor ao norte da ilha sul decidimos abortar o passeio. À medida que subíamos ao norte o tempo foi melhorando, conforme dizia a previsão do tempo e podemos conhecer um pouco do Abel Tasman National Park e suas fabulosas praias de aguas cristalinas.

Décimo nono dia: Abel Tasman National Park
Décimo nono dia: Abel Tasman National Park

Dia 20

Trecho: Abel Tasman => Nelson

Distância: 64 km

Pernoite: Nelson

Neste dia aproveitamos para conhecer a região de Nelson. Uma simpática cidade de quase 50.000 habitantes que tem como filho ilustre Ernerst Rutherford, tido como pai da física nuclear e ganhador do prêmio nobel de química de 1908. Lá, além do memorial construído no local onde ficava a casa que ele nasceu, aproveitamos para conhecer algumas vinícolas.

Vígésimo dia de viagem: Explorando a região e os vinhos de Nelson
Vígésimo dia de viagem: Explorando a região e os vinhos de Nelson

Dia 21

Trecho: Nelson => Wellington

Distância: 208km

Pernoite: Wellington

Aproveitamos nosso ultimo dia na ilha sul para explorar mais uma vez um pouco da região do Marlborough Sounds antes de embarcarmos no interislander (ferry) com destino a Wellington. Chegando em Wellington aproveitamos para explorar mais algumas coisas da cidade entre elas o fantástico Te Papa Museum of New Zeland.

Vigésimo primeiro dia de viagem: Hora de atravessar o Cook Strait e passar o resto do dia em Wellington
Vigésimo primeiro dia de viagem: Hora de atravessar o Cook Strait e passar o resto do dia em Wellington no Te Papa Museum

Dia 22

Trecho: Wellington => Auckland

Distância: 635km

Pernoite: Auckland

Encerrando nossa viagem, saímos cedinho de Wellington e paramos apenas para almoçar na região do Lake Taupo e por volta das 15:00 estávamos de volta em casa em Auckland.

Informações Úteis:

Nesta viagem planejamos percorrer pouco mais de 4500 km. No final das contas percorremos exatos 5805 km e tirei quase a mesma quantidade de quilômetros rodados em fotos.. Só posso dizer que não vejo a hora de fazer essa viagem novamente e incluir alguns outros lugares que ficaram de fora desta vez.

Roteiro de Carro pela ilha sul da Nova Zelândia
Roteiro de Carro pela ilha sul da Nova Zelândia

Por muito pouco acabamos não ficando presos na região dos glaciais. No dia seguinte a nossa passagem a chuva fez com que 2 pontes da estrada que passamos no dia anterior fossem levadas pela enchente.

Uma coisa muito importante e que vale ser mencionada num post que fale sobre viagem de carro pela Nova Zelândia é: nunca deixe o tanque de combustível esvaziar para querer abastecer. O tanque estando pela metade e viu um posto de combustível aproveite para abastecer.. Principalmente na Ilha Sul.

Você já viajou para a Nova Zelândia? Que lugares você visitou? Qual deles você achou o mais bonito?

 

 + Posts sobre a Nova Zelândia no Viajoteca

Todos os Posts sobre Nova Zelândia

Todos os Posts sobre a Ilha Sul da Nova Zelândia 

Todos os Posts sobre a Ilha norte na Nova Zelândia 


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


36 COMENTÁRIOS

  1. Meu Deus!!! Diz para mim que esses lugares existem de verdade e que essas fotos não foram criadas artificialmente num computador, diz!!! Tá louco! Acho que não tem lugar mais lindo nesse mundo não, gente!

    • Gleiber

      Esse lugar existe sim e pessoalmente é ainda mais bonito isso eu posso garantir!! Eu considero que já vi alguma coisa nesse mundo.. Mas em termos de beleza natural, é difícil qualquer outro destino bater a Nova Zelândia. Para o tamanho do país a diversidade de paisagens é muito impressionante..

  2. Em 2011, eu e meu marido fizemos uma parte desse roteiro, como nossa lua-de-mel. Todo mundo vai pra Itália em lua de mel, né? Claro, são viagens bem diferentes, mas tivemos muitos motivos para escolher a Nova Zelândia como destino dessa viagem. É tudo incrível e imperdível! Vcs pegaram dias bonitos, hein? Nós fomos em agosto e pegamos chuvas em alguns lugares e até um terremoto em Christchurch!
    Aproveitem a terra kiwi, um dia ainda vamos morar aí, com direito a ter um border collie, um gato e um quadriciclo 🙂

    • Anna

      A Nova Zelândia é um destino fantástico.. Passar a lua de mel aqui deve ter sido memorável mesmo.. Nós tivemos bastante sorte com o tempo nesta viagem..A não ser no retorno pelo WestCoast que choveu, pegamos dias fantásticos de sol em quase todo o roteiro.. Na verdade o verão este ano tem sido considerado um dos melhores verões dos últimos tempo.. Quase não choveu por aqui e em várias regiões do país os fazendeiros estão sofrendo com a falta de chuvas..
      Nos estivemos em Christchurch em outra oportunidade.. é uma dó ver a cidade destruída do jeito que ficou após os terremotos e o afterschocks continuam bastante freqüentes por lá.. Obrigado pela visita e pelo comentário
      Abraço

  3. Amei! Que saudade! Acho q. dá p/ planejar outra viagem. Tem alguns lugares na ilha Sul, q. vc cita, que ñ conseguimos visitar. Infelizmente tb pegamos tempo nublado em Fox Glacier. Abços!

  4. Olha, tô babando aqui!! QUe fotos são essas?????!!!!!! PELAMOR!!!! Não pude terminar de ler. Aliás, tô em falta geral com os blogs dos dois! Mauoscar e AdV! Volto aqui no fim de semana, ok?
    Beijos,
    Lena

    • Lena

      Acho que você tem que terminar de ler tudinho e aproveitar a empolgação e já comprar uma passagem para a NZ.. Estamos sentido falta de seus comentários nos nossos blogs.. Esperamos você no final de semana e aqui na NZ
      Bjs

  5. Tô chocada com as fotos! 🙂
    Eu estive em Wellington recentemente e em breve vamos postar tudo o que foi possível visitar. Mas essa viagem que você fez é sim um sonho! Sério… vc é um cara de sorte!

    • Polliana
      Que legal.. Eu vi seu post da Murdoch James esses dias pelo índice da RBBV.. Os vinhos daqui são fantásticos.. A região de Wairarapa Coast é linda.. Vocie chegou a conhecer o Cape Palliser? Eu tenho tantos posts para escrever.. Mas um dia aos poucos a gente chega lá… O importante é continuar viajando e blogando na medida do possivel
      Obrigado pela visita 😀

  6. Uau, que fotos maravilhosas! Mar, montanha, lagos, cachoeiras, vinho, queijo.. Tem de tudo nessa NZ. Pudera que o mar é gelado,nao dava pra ser tudo perfeito. Parabens pelo post.

    • Maryanne

      Pois é o único defeito da NZ é a água do mar ser tão gelada.. Agora no verão até dá para encarar um pouco principalmente aqui na região de Auckland e região de Bay of Islands..
      Obrigado pela visita
      Bjs

  7. Já fechei a passagem p/ NZ p/ março/2014. Gostei do teu roteiro, somos um casal que gosta de paisagens. A ilha sul, acho que é a mais indicada. Vamos ficar, 15 dias, pretendemos alugar um carro e fazer um circuito parecido. Podes nos ajudar a visitar os lugares mais interessantes neste periodo de 15 dias?

  8. Show de bola. Vou fazer a ilha do sul a partir de 1/1/14, iniciando por Christchurch retornado para Auckland dia 10 também por Christchurch.
    Alguma dica a mais?

  9. Já tive a oportunidade de ir para lá em 2012.
    É um país fantástico com um povo super acolhedor. Se não fosse tão longe voltaria facilmente.
    Tive a oportunidade de dividir com o Oscar um especial no VnV sobre a NZ (quando ele ainda não conhecia a Ilha Sul).
    O cara é na minha opinião quem mais entende de NZ na blogosfera, além de ser muito atencioso com os leitores e colegas de blogagem.
    Para quem não conhece a NZ, pare o que estiver fazendo e comece a planejar a sua viagem! Kkk

  10. Olá! Adorei as rotas que vocês fizeram pela Nova Zelândia! E todos os lugares passados também, lindos! Usarei durante minha estadia por aqui! Eu e meu marido estamos viajando pela Nova Zelândia e rodaremos aqui por um ano. Estamos escrevendo nossos relatos no nosso blog: http://vidacigana.com/

  11. Olá!! Adorei seu post e blog, muito completo e estonteante. Porém, o roteiro é tão rico que fico na dúvida do que planejar (onde passar) em apenas 10 dias. Será que poderias me ajudar?
    Estou planejando uma viagem a Austrália/NZ com meu marido e a agência me mandou a seguinte programação para 10 dias na NZ. Queria saber se podes me dar um pitaco…rsrs, pois ainda estou lendo sobre e não sei se a programação contempla os passeios mais legais, então estou recorrendo ao pessoal mais experiente dos blogs para dar dicas. Como quero poder comprar logo as passagens, queria tua opinião, se devo descer em Christchurch e fazer o caminho até queenstown e depois voltar a Christchurch pela outra costa (só faremos a Ilha sul) ou se vale mais a pena descer em Queenstown e ir subindo até Christchurch. Em dez dias…incluirias mais alguma parada/passeio?
    Obrigada pela ajuda! 🙂

    08/12: Hobart/ Melbourne/ Queenstown
    Dirigir até o aeroporto, devolução do carro e embarque para Queenstown com conexão em Melbourne. Chegada ao aeroporto e retirada do carro tipo Toyota Camry, Hyundai i45 ou similar. Apresentação no hotel escolhido e acomodação por 2 noites.

    – Acomodação categoria primeira superior: Hotel St Moritz em quarto tipo One Bedroom Alpine Suite ou similar

    09/12: Queenstown
    Dia livre para aproveitar a cidade à sua maneira.

    À noite, apresentação por conta na Skyline Gondola para jantar tipo buffet internacional com uma incrível vista da cidade a seus pés.

    10/12: Queenstown / Te Anau (171 km)
    Dirija o curto e magnífico caminho de Queenstown à Te Anau onde verá lagos e picos nevados que formam soberbas paisagens. Acomodação por 1 noite no hotel escolhido. No início da noite, embarque em um passeio de pouco mais de duas horas atravessando o Lake Te Anau em um catamarã com destino a uma caverna onde participará de um tour guiado. O ponto alto é o passeio de barco dentro da caverna, onde, ao olhar para cima, é possível ver as larvas luminosas, que dão a impressão de estar sob um céu estrelado.

    – Acomodação categoria primeira: Distinction Te Anau Hotel & Villas em quarto tipo Superior Room ou similar

    11/12: Te Anau / Milford Sound / Queenstown (400 km)
    Pela manhã, dirija até Milford Sound para passeio de um dia inteiro ao Estreito de Milford passando pelo Parque Nacional de Fiordland ao longo do Lago Wakatipo. No Vale de Cleddau, tempo para um minicruzeiro, onde é possível observar paredes encapadas de granitos, o majestoso Pico Mitre, Cataratas Bowen, golfinhos (com sorte), leões marinhos, etc.
    Ao final do cruzeiro, retorno à Queenstown de carro. Chegada e acomodação por 1 noite no hotel escolhido.

    – Acomodação categoria primeira superior: Hotel St Moritz em quarto tipo Guest Room ou similar

    12/12: Queenstown/ Wanaka
    Dirigir até a cidade de Wanaka e acomodação por 1 noite. Inclui café da manhã.

    – Acomodação categoria primeira superior: Tin Tub Luxury Lodge em quarto tipo Peak View Room

    13/12: Wanaka/ Monte Cook
    Dirigir até a região de Monte Cook e acomodação por 1 noite no hotel de sua escolha.

    – Acomodação categoria turística: The Hermitage Hotel em quarto tipo Standard Room (Mount Cook View)

    14/12: Monte Cook/ Lake Tekapo
    Dirigir até a região de Lake Tekapo e acomodação por 1 noite.

    – Acomodação categoria primeira superior: Peppers Buewater Resort em quarto tipo Hotel Room

    15/12: Lake Tekapo/ Christchurch – aéreo
    Dirigir até Christchurch e acomodação por 1 noite.

    – Acomodação categoria primeira: Novotel Christchurch em quarto tipo superior ou similar

    16/12: Christchurch/Auckland
    Dirigir até o aeroporto de Christchurch, devolução do carro e embarque para Auckland, chegada e traslado privativo até o hotel e acomodação por 2 noites.

    – Acomodação categoria primeira: Rydges Auckland Hotel em quarto tipo superior ou similar

    17/12: Auckland
    Dia Livre. Opcional: Visita a Ilha de Waiheke Island.

    18/12: Auckland/ Frankfurt
    Traslado privativo e embarque para o seu próximo destino, fim dois nossos serviços.

  12. Mês que vem faz exatamente 10 anos que voltei da NZ. Fiz o roteiro parecido com o seu…do q eu desci de Auckland ate Wellington e depois de Picton ate Alexandra onde morei em Cromwell por 7 meses e desci até Bluff e subi por Milford Sound aquela regiao toda. Fiz tudo em 30 dias. É lindo demais mesmo. A travessia de de um lado ao outro q nao me lembro o nome ate Kaikoura é um sufoco em relaçao a gasolina mesmo, pois sao mais de 250 km sem posto de combustiveis…kkk , mas lá diferente daqui existem placas de sinalizaçao informando isso kkkkk. Não tem um dia se quer q eu não lembre da NZ e logo estarei ai novamente.
    Abraço.

  13. Olá!!
    Muito legal seu post!

    Queria uma opinão sua, em 7 dias inteiros na Ilha sul, sabendo que chegarei por Picton, o que é imperdível?

    1- Milford Sound
    2-Queenstown
    3- Franz Josef

    Mais o que?

    Agradeço muito a ajuda!

  14. Adorei seu relato e fotos! Não consegui identificar quando foram… Imagino que no final em 2013 pelas mensagens. Estamos indo no inicio de maio e estamos na dúvida de como ir da ilha norte para a sul. Pela sua dica, acho que vale a pena fazer a travessia de ferry mesmo sendo mais cara que um voo.
    abraços

    • Oi Zoe eu morei na Nova Zelândia entre 2012 e 2015.. Essa viagem em particular que escrevi o relato para o Aprendiz de Viajante na verdade aconteceu entre Dezembro de 2012 e Janeiro de 2013.
      Bem algumas considerações: Ir de Ferry ou avião vai depender principalmente de quantos dias você tem na Nova Zelândia. Lá no http://www.viajoteca.com tenho vários outros posts que poderão te ajudar a planejar sua viagem…
      Lembrando que no final do ano passado essa região no nordeste da Nova Zelândia (especialmente Kaikoura) foi bastante afetada por uma série de terremotos.. Eu pessoalmente só iria passar de carro por essa região de vocês curtem vinhos porque a região de Marlborough em maio fica linda com a videiras amarelas, caso contrário acho que voaria direto a Queentown ou tendo mais dias para Christchurch ou mesmo Dunedin

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui