Windsor, um super bate e volta de Londres

1

Eu adoro fazer passeios bate e volta de Londres! Um dos destinos mais conhecidos para esse tipo de passeio é Windsor, onde está o famoso castelo (que é residência da realeza) e a igreja onde foi realizado o casamento do Príncipe Harry com a Meghan Markle. A gente tem um guia sobre Windsor super completo, e nesse post a ideia é dar um panorama geral do que você pode fazer por lá em um dia.

A viagem de trem em Londres e Windsor leva cerca de uma hora (veja aqui como comprar sua passagem de trem com antecedência). Poderia até ser mais rápido, mas o trem faz várias paradas pelo caminho. Chegando em qualquer uma das estações que servem a cidade (mas é mais provável que você chegue em Windsor & Eton Riverside, pois é essa a estação de destinos dos trens que partem da estação de Waterloo em Londres), você estará muito perto do castelo. Basta seguir as placas (e o Castelo em si, que estará a vista).

Entre a estação de Windsor & Eton Riverside e o Castelo, você passará na frente alguns restaurantes e até um centro comercial, que pode ser visitado mais tarde. O ideal é dirigir-se direto a bilheteria do Castelo e comprar seu ticket. O ingresso custa £20 para adultos (inclui áudio guia, tem versão em Português), sai um pouco mais barato para quem tem mais de 60 anos ou menos de 17 (veja a lista de preços no site. É caro, mas há uma vantagem: o ingresso pode ser reutilizado dentro de um ano. Você só não pode esquecer de validar com um carimbo antes de ir embora. Mesmo que você não retorne nesse período, pode dar o ingresso para alguém que está com viagem planejada.

O horário mais movimentado é entre 9:30 e 11:30h. Então não é necessário pegar um trem muito cedo. Mas, se você quiser ver a troca da guarda, esteja lá antes das 11h, que é o horário que começa. Entre abril e maio a troca é feita todos os dias, com exceção dos domingos. No resto do ano, em dias alternados. 

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior e quer manter seu número no whatsapp? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 210 países, para que você fique conectado a internet. E o novo chip 4G Europa garante velocidade e tem ligações para o Brasil! Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

A visita completa ao Castelo de Windsor leva entre 2 e 3 horas – mas, é claro, tudo depende do seu interesse no que está exposto. Tem quem consiga ver tudo em menos de uma hora e quem precise de mais de três horas, pois gosta de ouvir todas as explicações do áudio guia.

Após comprar o ingresso, você passará pela segurança, que é similar ao que temos em aeroportos. Seus pertences passam pelo raio x e você passa por um detector de metais. A fila é organizada e o processo costuma ser rápido.

SEGURO VIAGEM COM 5% de desconto + 5% no boleto

Vai viajar? Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa e recomendado na maior parte das viagens para o exterior. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5 e ainda mais 5% se você pagar no boleto.

Para ir até onde começa a visita nas partes internas do Castelo, é preciso contornar a Round Tower (que você vê apenas por fora, seu interior não faz parte da visita. Nos meses de agosto e setembro é possível subir até o topo da Round Tower, informe-se no momento de comprar o ingresso). Aproveite para tirar fotos, pois ao seu redor o jardim é muito bem cuidado (tem até uma miniatura de cachoeira). Siga as placas que apontam a direção ‘State Apartments’ e ‘Queen Mary’s Doll’s House’, as quais levam até a parte chamada de North Terrace. Dessa área se tem uma vista linda de Windsor, pois o Castelo está em um morro, acima do skyline da cidade.

A visita a parte interna do Castelo começa por uma sala onde fica uma casa de bonecas. Mas não qualquer casa de bonecas: ela foi construída pelo arquiteto Sir Edwin Lutyens especialmente para a Rainha Mary (esposa do Rei George V). Está em escala 1:12 e possui iluminação, água corrente e elevadores. O mais impressionante, porém, é a perfeição dos detalhes da decoração. Obras de arte, móveis, jogos de mesa, jóias, roupas, acessórios e luminárias foram perfeitamente modelados e revelam o estilo tradicional de decoração da década de 1920 (que foi quando a casa de bonecas foi construída). Tudo foi produzido por artesãos britânicos, para homenagear e mostrar a qualidade de seu trabalho. Até os livros que fazem parte da decoração são de verdade.

Saindo da sala onde a casa de bonecas está exposta, há uma pequena área dedicada a exibições temporárias. Essa sala é anexa, e você não precisa necessariamente ver a exposição para continuar a visita (como acontece no restante do Castelo, onde o caminho que você faz é pré determinado).

Antes de entrar no percurso dos State Rooms, você passará por uma sala chamada ‘China Museum’. Nessa sala está exposta uma coleção de jogos de mesa de porcelana, que foram ou comprados por algum membro da família real ou então presenteados. Repare nos detalhes de algumas das peças. São objetos suntuosos, que foram usados em cerimônias oficiais. De pratos a sopeiras, o design é rebuscado e cada jogo segue uma temática. Há uma breve explicação para cada um dos jogos, falando a proveniência e data de fabricação.

Depois do China Museum, você finalmente começa o percurso dos State Rooms. E a primeira impressão é majestosa: a Grand Staircase dá as boas vindas de forma grandiosa – dois cavalos e cavaleiros frente a frente, um de cada lado da escadaria – e leva ao Vestibule. Preste atenção no belíssimo teto, que pode passar despercebido diante de tantos objetos cheios de história expostos nessa sala, como espadas, armas e vestimentas. Aliás, acostume-se a olhar para cima durante toda a visita, pois cada sala tem um estilo próprio, com ricos detalhes em todas as superfícies, seja um papel de parede feito a mão ou o teto em abóbada com estrutura que lembra um rendilhado.

A trajetória da visita aos State Rooms segue um caminho pré determinado, ou seja, não é como em um museu, onde você pode ver as salas e galerias na ordem que quiser. Portanto, não tenha pressa para ver cada lugar e observar cada detalhe e obra de arte. Uma vez que você segue em frente, fica complicado retornar (e pode atrapalhar os demais visitantes). Todos os ambientes costumam ter uma pessoa que trabalha no castelo, e eles estão lá não apenas por questão de segurança, mas também para responder dúvidas. Não tenha vergonha de perguntar!

O acervo de arte do Castelo de Windsor merece destaque. As pinturas em particular, as quais estão espalhadas por vários dos State Rooms. Para quem gosta das obras dos Grandes Mestres, a visita é ainda mais especial. São dezenas de obras de artistas como Rubens, Van Dyck e Pieter Bruegel. É realmente uma coleção impressionante, que não deixa a desejar para museus tradicionais.

Outra sala impressionante do Castelo de Windsor (é difícil não repetir adjetivos para descrever os State Rooms!) é o St. George’s Hall. Uma sala ampla, que parece cenário de filme. É fácil imaginar bailes e jantares acontecendo sob o majestoso teto de madeira adornado com escudos. E fica ainda mais interessante quando você vê as imagens do lugar após o incêndio que destruiu parte do Castelo em 1992. 

A visita ao Castelo de Windsor não termina após você percorrer os State Rooms. A visita a St. George’s Chapel, que fica logo lado (dentro da mesma propriedade) está inclusa no ingresso. Assim como no Castelo, fotografias não são permitidas. Mesmo que você esteja cansado (o que é bem provável), a visita a igreja é a cereja no bolo: o final perfeito e memorável. Construída no século 14 em estilo gótico, ela é tão parte do dia a dia da família real como o próprio Castelo. Ali aconteceram casamentos (como o de Harry e Meghan!) e estão enterrados diversos monarcas, como Henrique VIII e George VI (o pai da Rainha Elisabeth. Lá estão também sua mãe, que era conhecida como ‘Queen Mother’, e sua irmã, a Princesa Margareth).

É possível assistir uma missa na St. George’s Chapel, e nesse caso (e apenas para assistir a missa) não é preciso pagar ingresso. Mas, claro, você não poderá visitar o Castelo. Para mais informações sobre horários, veja no site. 

Lojas de souvenir estão espalhadas por todo o Castelo, e existe uma ao lado da saída. Antes de ir embora não esqueça de validar seu ingresso para que você pode voltar sem pagar nada dentro de um ano.

Windsor além do Castelo

Windsor é uma cidade bem pequena, mas charmosa. Já que você foi até lá para conhecer o Castelo, vale a pena usar mais uma ou duas horas para bater perna e ir também até Eton, que fica do outro lado do Rio Tâmisa.

Logo na saída do Castelo você verá duas ruazinhas, a Church Street e a Market Street. Elas tem algumas lojas de souvenir e também restaurantes, portanto uma boa pedida para fazer uma pausa após as andanças pela residência da família real. Outra boa opção é o Windsor Royal Shopping, centro comercial adjacente a estação de trem Windsor & Eton Central. 

Depois do almoço, a sugestão é caminhar até a baira do rio e atravessar a ponte que te leva até Eton. Aliás, caso você queira almoçar em um restaurante mais tranquilo, sem tantos turistas, vá até lá. Basta atravessar a ponte e seguir em frente pela rua principal para encontrar alguns lugares bem legais. 

Eton e conhecida por ser a casa da Eton College, um colégio interno privado apenas para meninos. É uma das escolas mais caras dos Reino Unido, e de lá já saíram diversos Primeiros Ministros. 

Voltando para Windsor, caminhe pela beira do rio até o parque Alexandra Gardens. Por ali há também alguns barcos ancorados que fazem passeios guiados pelo rio de aproximadamente uma hora. E, se você estiver acompanhado de crianças, não deixe de alimentar os patos e cisnes que ‘moram’ ali.

Ficou com vontade de saber mais sobre Windsor? Compre aqui o guia!


Vai Viajar?

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular. Com ele você poderá utilizar seus aplicativos e mídias sociais, usar como GPS, fazer ligações por whatsapp e skype.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui