Como Morar em Portugal – Lisboa com Passaporte Português ou Europeu

Esse post faz parte da série Morar em Portugal que foi publicada na revista Aprendiz de Viajante, Edição 3. Como na revista publicamos apenas uma versão reduzida das entrevistas por causa do espaço, estamos publicando na integra aqui no blog.Comece lendo sobre os vistos disponíveis para quem quer morar em Portugal legalmente e leia mais sobre as experiências de brasileiros que foram morar no país. 
 
A Priscila Roque e o Rafael Boro são um casal sem filhos, jornalistas do www.cultuga.com.br/ e moram em Lisboa desde abril de 2013. Como a Priscila tinha passaporte português, eles se planejaram por um ano e meio, fizeram poupança e se programaram para trabalhar a distância no início. A documentação que tiveram que fazer foi a transcrição do casamento via Consulado de Portugal e, chegando ao país, regularizar a estadia do Rafael no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
 
Veja aqui a entrevista na íntegra: 
 
Por que vocês se mudaram para Portugal? Eu (Priscila) tenho pais portugueses e uma paixão grande por Portugal há muito tempo. Já tinha vindo de férias outros anos e sempre imaginava passar um período mais prolongado no país, principalmente em Lisboa. No Brasil, eu já escrevia o Cultuga desde 2010. Por isso, vivia frequentemente a cultura portuguesa na minha rotina. Após um assalto em casa, em 2011, (e infelizmente um histórico desse gênero ao longo de toda a minha vida), eu e o Rafa decidimos sair de São Paulo. Lisboa foi, praticamente, uma escolha natural – automática – por eu já ter aqui amigos e um carinho imenso pela capital. De que esse é mesmo um dos meus lugares no mundo. 
 
Como foi o processo de tomada de decisão de se mudar para Portugal? Quanto tempo de planejamento? Quanto tempo entre planejar e se mudar efetivamente? No dia do assalto, quando liguei ao Rafa para contar o que havia acontecido, ali plantamos essa “semente” de imigrar. Nos planejamos por 1 ano e meio, aproximadamente. Fizemos uma poupança, vendemos tudo o que tínhamos, nos casamos (e colocamos uma urna no salão, quando os convidados nos ajudaram com presentes em dinheiro, visto que não levaríamos nada do Brasil), firmamos contatos e planejamos formas de trabalhar a distância para recomeçar. 
 
Vocês tinham passaporte português ou europeu? Sim! Os meus pais são portugueses e eu tenho toda a documentação. O Rafa tem a cidadania italiana em andamento e, no momento, vive em Portugal com uma autorização de residência legal.
 
O que vocês precisaram fazer de processo burocrático para essa mudança? (tirar passaporte/cidadania, tirar visto, validar diplomas) Eu tive que fazer a transcrição do casamento via Consulado de Portugal e, chegando ao país, regularizar a estadia do Rafa no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
 
Conte sobre a situação atual de vocês: Nós trabalhamos em um projeto próprio, que é o Cultuga. O Cultuga é um blog que fala sobre o turismo de Portugal para o público brasileiro. A partir dele, oferecemos também três serviços: consultoria de viagem a Portugal (quando auxiliamos o viajante via Skype na organização de um roteiro por todo o país, incluindo ilhas), ensaios fotográficos de viajantes (pois eu – Priscila – também sou fotógrafa) e tours guiados em Lisboa a pé.
 
Qual foi a coisa mais difícil de se adaptar na nova vida/cidade? Como nós já conhecíamos Lisboa (e eu – Priscila – já tinha vindo diversas vezes a capital), não tivemos dificuldades com a cidade. Além da saudade, que todo o imigrante passa, tivemos somente dificuldade na procura de um imóvel. Entretanto, apesar do pula pula inicial, em 5 meses conseguimos encontrar o apartamento ideal – e estamos nele até hoje.
 
O que foi mais fácil do que vocês imaginavam? Se apaixonar ainda mais pela cidade. São quase 4 anos e meio e a gente ainda se emociona com uma porção de coisas, e com frequência.
 
O que vocês mais gostam da nova vida/ cidade? Da luz de Lisboa e da facilidade de deslocamento, seja com a cidade, seja com o país.
 
Como é o custo de vida e a vida em geral na cidade que vocês moram? Alto. Desde que chegamos aqui, o valor de mercado do aluguel duplicou. O aumento do turismo foi positivo para deixar a cidade e o país mais estáveis economicamente. Entretanto, para quem vive em Lisboa, está tudo mais caro, infelizmente. Porém, acaba por ser um curso natural das coisas.
 
Do que vocês mais sentem falta do Brasil? Da nossa família, dos amigos próximos e do açaí (aqui tem, mas não é a mesma coisa rs.)
 
Do que vocês não sentem falta do Brasil? De todo o restante. Apesar de gostarmos de uma porção de coisas, não nos faz falta de alguma forma. Nos transportamos de corpo e alma para Portugal, quando nos propusemos a mudar para cá. Por isso, não vivemos um saudosismo do Brasil. Nos adaptamos bem a vid aportuguesa e gostamos dela. 
 
Se vocês tivessem que se mudar para Portugal hoje, o que fariam diferente? Teríamos ido a Itália primeiro finalizar o processo de cidadania do Rafa. Assim, não iriamos precisar passar pela etapa burocrática da autorização de residência em uma época como a de hoje, com um forte aumento da imigração de cidadãos de fora da União Europeia.
 
Se tivesse que escolher outra cidade em Portugal para morar, qual seria? Penso que Leiria ou Aveiro, mas por opções particulares. São duas cidades que eu e o Rafa vamos com frequência e gostamos muito. Porém, para desenvolver o trabalho que fazemos hoje creio que não seria possível.
 
O que vocês diriam para alguém planejando uma mudança para Portugal? Foco, planejamento e poupança. Vemos com frequência as pessoas desesperadas para imigrar, sem um plano de ação, sem uma segurança financeira, sem a documentação necessária. Tudo pela ansiedade e falta de pesquisa. Quem chega sem planejamento, sem pesquisa e sem conhecimento sobre a cultura portuguesa, certamente terá mais dificuldade para se adaptar. 
 
Vocês tem planos de voltar para o Brasil? Para viver, não. Somente para ver a família e a trabalho.
 
Qual o lugar predileto em Portugal? Há muitos. Viajamos com frequência pelo país e cada época nos encantamos por um local. Nesse momento, estamos vivendo um encantamento intenso pelas ilhas portuguesas. Recentemente, fomos a Ilha da Madeira (Madeira), a Ilha do Porto Santo (Madeira) e a Ilha de São Miguel (Açores). É um novo universo para nós, riquíssimo, inclusive culturalmente pela influencia da imigração madeirense e açoriana no Brasil. É de uma beleza natural, de uma intensidade de sabores e de uma diversidade tão grande…! Para quem deseja conhecer esses pedaços de paraíso, a dica mais preciosa que a gente pode dar é: vá com tempo. Não queira fazer uma porção de coisas por dia nas ilhas ou, no caso do arquipélago dos Açores, pular de ilha em ilha (são 9 no total!). Por lá, o tempo corre diferente. A instabilidade meteorológica é que dita os programas rs. Por isso, faça um roteiro leve e desfrute mais da natureza.
 
Qual o lugar predileto na cidade que vocês moram? Temos muitos também. Mas a Fundação Calouste Gulbenkian funciona quase como um retiro de paz para a gente dentro da capital. Apesar dessa fundação ser super central e ser ladeado de grandes avenidas, ao entrar pelo jardim, você é transportado para uma calmaria, daquelas de domingo, sabe? De poder sentar na grama, a beira do lago, e relaxar um pouco da rotina da cidade. Por lá também tem um excelente museu, com a impressionante coleção de artes diversas do fundador, atividades e shows o ano todo, além de restaurante e café. 
 
Qual a comida predileta em Portugal? Priscila – Prego no Bolo do Caco (um pão típico da Ilha da Madeira com carne bovina) / Rafael – Peixe Espada – ambos ainda com resquícios dessa paixonite pelas ilhas rs.
 
Que lugar vocês ainda querem visitar em Portugal e não conseguiram? Já ultrapassamos as 100 cidades visitadas, mas falta tanto ainda…! O país parece pequeno, mas quanto mais conhecemos Portugal, mais percebemos o quanto ainda temos para percorrer.  
 

Leia também: 

 
Tem dúvidas, comentários ou perguntas? Deixe nos comentários que tentaremos te ajudar.

Vai Viajar?

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular. Com ele você poderá utilizar seus aplicativos e mídias sociais, usar como GPS, fazer ligações por whatsapp e skype.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.


4 COMENTÁRIOS

  1. Lemos com grande interesse. Eu, esposa e uma filha especial, temos todos cidadania portuguesa e já passamos cerca de um mês em Portugal. Alugamos carro e, além de Lisboa, conhecemos a encantadora Porto, Coimbra, Aveiros, Guimarães, Braga, Fátima, Óbidos, Évora. E há tanto mais para conhecer que pretendemos voltar em setembro de 2018. Temos planos também de morar em Portugal, pois somos eu e Bernadete professores aposentados. A insegurança no Brasil é fator decisivo. Prossigam postando suas experiências que são motivadoras. Abraços. Celso & Bernadete

  2. Tenho cidadania portuguesa, mas minha esposa não. Caso decida mudar para Portugal, como ela pode permanecer comigo legalmente em Portugal? Pelo fato de eu ter e morar lá, ela também pode permanecer legalmente?

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui