Mianmar com a Marcela

8

Minha amiga Marcela que mora em Tóquio foi para Mianmar com o marido passar o final de ano (Natal e Ano Novo). Quando ela voltou de viagem e colocou as fotos no Facebook eu fiquei babando, e pedi pra ela escrever um post para dividir aqui com vocês.

Mianmar (ou Myanmar, a antiga Birmânia ou Burma, em inglês) fica no Sul da Ásia, fazendo fronteira com a Tailândia, China, Índia, Bangladesh e Laos. O país só começou a ser aberto a turistas recentemente (em 2010), depois de 40 anos de socialismo e ditadura militar duríssima, marcada por muitos protestos sangrentos e condenação da comunidade internacional. O povo budista e simpático do país vive ainda de forma muito simples, os monastérios budistas são o centro da vida nos vilarejos e os meninos todos em algum momento se tornam monges aprendizes. As paisagens são lindas, pontilhadas por milhares de templos. Para quem vai a Ásia visitar a Tailândia ou algum dos países vizinhos, pode começar a pensar em incluir Mianmar no seu roteiro!

Shwedagon Pagoda vista da rua, Mianmar
Shwedagon Pagoda vista da rua, Mianmar

Como chegar

Chegamos a capital Yangon de avião. De lá, seguimos para Mandalay de avião e embarcamos em um cruzeiro chamado Road to Mandalay que nos levou até Bagan.

Onde se hospedar

Em Yangon, ficamos no Chatrium, mas não recomendo. Havia eventos todos os dias e isso atrapalhava o nosso sono. Dormimos no barco todos os 7 dias durante a visita às cidades de Mandalay e Bagan.

Shwedagon Pagoda, Mianmar
Shwedagon Pagoda, Mianmar

Atrações/Passeios

Em Yangon, vale perder-se pelas ruas do centro da cidade e admirar os prédios coloniais. Além disso, é preciso visitar a Shwedagon Paya pelo menos duas vezes ao dia, bem cedo e ao entardecer. A vista é mágica. Veja a Sule Paya apenas de fora e vá visitar o Buda deitado.
Em Mandalay, alugue um barquinho no lago Taungthaman e veja o sol se por na Ponte U Bein. Visite a antiga capital Ava em uma charrete. Vá a Kuthodaw Paya e depare-se com o maior livro do mundo em 729 placas de mármore que apresenta os 15 livros de Tripitaka.
Em Bagan, selecione os templos de sua preferência, pois há por volta de 2.000 templos. O meu favorito foi o Ananda Pahto.

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

Um dos prédios coloniais em restauração em Yangon, Mianmar
Um dos prédios coloniais em restauração em Yangon, Mianmar

Onde comer

Não comi comida típica em restaurante, apenas no cruzeiro. Eles gostam muito de curry, mas não é picante como o da Índia. Cheguei a provar uns dois tipos, gostei muito. Yangon: Governor’s Residence (excelentes almoços) e L’Opera (massa de dar água na boca).

Comunicação

Nós tínhamos um guia durante a permanência no cruzeiro. Em todas as lojas e restaurantes que fomos os atendentes falavam inglês. Não houve problema de comunicação.

Ponte U Bein no pôr-do-sol, Mianmar
Ponte U Bein no pôr-do-sol, Mianmar

Onde e o que comprar

Fábricas de seda em Mandalay. Fábricas de laca em Bagan. Há muita prata também e pedras preciosas. Comprei um longyi para mim que é a saia típica das mulheres de Mianmar.

Quanto custa

O país é barato. Utilizamos táxis em Yangon e não custava caro fazer os trajetos dentro da cidade. É possível, inclusive, alugar um táxi por um dia. Pode-se usar notas em dólar para pagar quase tudo lá, com exceção dos táxis.

Na antiga capital de Ava. Monasterio real construido em 1822
Na antiga capital de Ava. Monastério real construído em 1822

Sobre o povo

Os habitantes de Mianmar são alegres, sorridentes e adoram turistas. Até pedem para tirar fotos conosco. No pequeno comércio dos templos, as mulheres com as faces pintadas de “thanaka” (pasta amarela extraída do tronco da árvore de mesmo nome) nos convidam a experimentar a pasta milagrosa que protege contra o sol e é também um cosmético. A curiosidade que sentem em relação a nós é a mesma que sentimos em relação a eles. Quando pronunciávamos a palavra “mingalaba” (oi na língua deles) nas vilas pelas quais passamos éramos recebidos com sorrisos e uma enxurrada de pedidos por sabonetes, xampus e loções hidratantes (todos feitos em inglês). Vale a pena aprender a falar “mingalaba” e “tchezube” (obrigada/o).

Mulheres e crianças de Mianmar, as meninas usando a thanaka no rosto
Mulheres e crianças de Mianmar, as meninas usando a thanaka no rosto

Furada

O cruzeiro do Orient Express, Road to Mandalay. Vendem a idéia de que é um cruzeiro luxuoso, mas não oferecem acomodações decentes e a comida deixou muito a desejar.

O maior livro do mundo. Cada uma dessas estupas contém uma placa de mármore
O maior livro do mundo. Cada uma dessas estupas contém uma placa de mármore

Imperdível

Bagan do alto de uma torre. Inúmeros templos, pagodas e estupas a perder de vista.

Bagan do alto, Mianmar
Bagan do alto, Mianmar

Se pudesse planejar de novo, o que mudaria

Ficaríamos mais do que dois dias em Bagan. Ainda havia muito a ser visto. Além disso, incluiríamos o Lago Inle como um de nossos destinos.

Templos em Bagan, Mianmar
Templos em Bagan, Mianmar
Templos em Bagan, Mianmar
Templos em Bagan, Mianmar

Indicado para

Famílias, casais, aventureiros. Mianmar é um país extremamente seguro para os turistas.

Dica: ler a biografia de San Suu Kyi Aung para conhecer um pouco da história de Mianmar.

O Buda deitado de Mianmar é uma das atrações mais famosas
O Buda deitado de Mianmar é uma das atrações mais famosas

Saldo da viagem

Mianmar é surpreendente. Sua riqueza natural, seus templos, sua arquitetura única, seu povo sempre doce e alegre, sua história. Ao chegar, você sente que vai ser difícil ir embora. Ao sair, você sabe que voltará um dia. Inesquecível.

Mandalay do alto, Mianmar
Mandalay do alto, Mianmar

Obrigada Marcela! Quem sabe quando a gente for a Tailândia a gente adiciona Mianmar ao nosso roteiro!

E você, já foi a Mianmar?

Veja mais sobre Mianmar nos blogs Viaggio Mondo e Viajante Sustentável.


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


8 COMENTÁRIOS

  1. As fotos são maravilhosas! Fiquei babando pelo lugar. Já tinha ouvido falar em Birmânia, mas não nesse novo nome.
    Ah, e gostei de saber que as coisas lá não são tão caras. 😉

    • Pois é, eu também fiquei babando quando vi o álbum que a Marcela colocou no Facebook! Tem cada foto linda, dá vontade de colocar o álbum inteiro aqui 🙂 O dia que eu for a Tailândia com certeza Mianmar vai entrar no roteiro! Tem muita disputa em relação ao nome, porque foi trocado pelos militares e tem muita gente que não reconhece o novo nome, dizendo que eles não tem autoridade pra mudar…

  2. Você tem informações sobre brasileiros que tenham feito visa on arrival? Sabe o que precisa, além do que está nos sites?

  3. Olá
    Vc não gostou do cruzeiro Road tô Mandalay?? Dizem que é o melhor jeito de conhecer o país… q is hotéis e s comida são horríveis… gostaria da sua opinião
    Obrigada

  4. Estivemos em Myanmar (Yangon) a cerca de dois anos e gostamos muito também. Não é ainda um destino popular então mantém sua essência.Muito difícil encontrar
    alguém que fale inglês.
    Gostamos da culinária, a simpatia das pessoas .Quem pensar em visitar, vá sem receio!

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui