Londres para iniciados: 20 lugares para incluir no seu roteiro

2

Eu adoro todos os pontos turísticos famosos de Londres, e jamais falaria pra alguém não visitar esses lugares em sua primeira ou décima vez na cidade. Mas, pra quem tem tempo de sobra ou gostaria de conhecer algo que geralmente não aparece nas páginas dos guias, tenho uma série de sugestões de passeios!

Reuni nesse post 20 lugares bacanas que não são tão conhecidos ou ficam mais afastados do centro. Mas, para quem prefere o circuito tradicional, veja também nosso roteiro de 3 dias e nosso roteiro de 5 dias na cidade – e é claro, o nosso Guia de Londres é recomendado tanto para iniciantes quanto para iniciados.

banner_guia_londres__728x90

Horniman Museum & Gardens

O Horniman tem diversas atrações e seções, isso sem contar seu maravilhoso jardim (que mais parece um parque, de tão grande!)

Horniman (6)

Viaje com internet no seu celular

Vai viajar para o exterior? Já chegue no seu destino com o celular funcionando. A EasySim4u oferece plano de dados ilimitados em 140 países, para que você fique conectado a internet. Utilize o cupom para ganhar frete grátis: APRENDIZDEVIAJANTE! Veja meu post: Chip EASYSIM4U: Como usar a Internet na Europa.

A primeira coisa que você vai perceber quando chegar lá é que o Horniman é um destino popular entre famílias com crianças, e isso acontece justamente por causa de seu perfil eclético. Afinal, que criança não iria gostar de ver um pouco de história natural (vários animais empalhados, fotos, esqueletos e explicações simples sobre biologia e habitats naturais), depois aprender sobre instrumentos musicais e então visitar espécies em extinção em um aquário?

Horniman (14)

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Chiswick House & Gardens

Chiswick é um bairro fora do centro de Londres, completamente fora da rota turística. É uma região super bonita, e a rua principal do bairro, a Chiswick High RoadStreet, tem um monte de restaurantes, pubs e lojas bem bacanas. Se você vai até lá, vale demais a pena conhecer a Chiswick House & Gardens. A casa (na verdade, um palacete) foi construída em 1729 e nunca serviu como ‘casa’ no sentido literal: foi construída como uma homenagem a arquitetura italiana do século 16, e abriga diversas obras de arte e mobiliário de época.

Chiswick (7)

A Chiswick House ‘acompanha’ os jardins, uma área verde linda e imensa. Muita gente (a maioria, acho eu) vai até lá para curtir apenas essa área verde, que apesar de ser um ‘jardim’ no nome, é na verdade um belo parque.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Red House

Londres é um prato cheio para quem gosta do trabalho de William Morris. Além do seu trabalho poder ser visto em museus como Tate Britain e Victoria & Albert, existem lugares inteiramente dedicados a conservar o legado deixado por ele, e um desses lugares é a Red House.

A Red House, que fica na região de Bexleyheath (sudeste de Londres), é a única casa planejada por William Morris, e onde ele viveu por 5 anos. Apesar de ele ter acompanhado de perto sua concepção e construção, o projeto arquitetônico é de Philip Webb (que trabalhou com Morris em outros projetos), mas é claro com o ‘dedo’ de William Morris em cada detalhe.

Red House (12)

Além da casa em si, também é possível passear pelos jardins, mas ainda assim você não deve gastar mais do uma tarde ou manhã para conhecer o lugar. Vale demais a pena esse desvio da rota turística para visitar essa jóia, um dos cantos mais inspiradores de Londres.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Museum of Brands

Como vocês já devem ter deduzido pelo nome, o Museum of Brands conta um pouco da história da sociedade ocidental através de… marcas! Nas suas pequenas galerias e corredores você vai ver coleções de rótulos, embalagens e produtos de merchandising e propaganda. Um arquivo sensacional, que começou como hobby de Robert Opie quando tinha apenas 16 anos.

Os ítens mais antigos datam da Era Vitoriana, mas o que acho mais legal é ir relembrando infância e adolescência e resgatando memórias ao ver as coleções dos anos 80 e 90. Claro, a maioria do que está lá é ligado ao mercado britânico, como garrafas e rótulos de cervejas e chocolates bem famosos no Reino Unido. Há também toda uma área dedicada a souvenirs e memorabília da família real, o que eu sempre acho divertido e curioso. Durante o Jubileu de Diamantes e o casamento de William e Kate, rolaram exposições especiais com produtos temáticos, como embalagens de chá e bolachas.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

575 Wandsworth Road

O que faz dessa casa um lugar especial é o trabalho de um homem que dedicou 19 anos da sua vida a arte de criar elementos decorativos em madeira, a mão, sem rascunho.

Os ornamentos estão em todas as paredes, e também no teto. O olho não sabe o que vê primeiro – a vontade é de analisar casa detalhe, mas é impossível! São formas, curvas, padronagens, pássaros, perfis de bailarinas, que se repetem e se misturam e fazem você pensar: como foi que ele conseguiu fazer isso?

575 Wandsworth Road

Khadambi Asalache, um imigrante queniano que comprou a casa em 575 Wandsworth Road em 1981, era uma pessoa ‘comum’: estudava, trabalhava, levava a vida. Até que um problema com um vazamento que estragava uma de suas paredes e nunca era solucionado fez com ele criasse um painel para disfarçar a umidade. E então ele não parou mais, até declarar a casa ‘pronta’ em 2005. Ele faleceu em 2006 e deixou a casa para o National Trust, dessa forma garantindo que seu legado ganharia os devidos cuidados e atenção

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Apsley House

Apesar da localização incrível (quase dentro do Hyde Park) e de ser conhecida como ‘Number 1, London’, a Apsley House é um museu não muito famoso. Eu mesma só ‘descobri’ sua existência depois que me tornei associada do English Heritage (um órgão que administra e preserva diversas propriedades históricas na Inglaterra) – e comecei a me interessar por lugares em Londres que fizessem parte deles (os associados não pagam ingresso).

Apsley House

A Apsley House é um museu que abriga uma linda coleção de pinturas, pratarias e mobiliário, além de ter uma galeria especial dedicada aos presentes que o Duke of Wellington recebeu de diversos países devido a sua grande vitória na batalha de Waterloo.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Geffrye Museum

Essa dica é pra quem gosta de decoração: sim, o Geffrye Museum é totalmente dedicado a esse tema – não apenas no quesito estético mas também a evolucão da nossa relação com o lar.

A atração principal do museu é o conjunto de 11 salas (Period Rooms) que representam a evolução de uma casa inglesa desde o século 17 até o fim do século 20, em sequência cronólogica. Vale ressaltar que a decoração que está ali não é uma cópia fiel de nenhuma casa específica e sim uma representação de estilos, gostos e costumes de cada época.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Down House

Os últimos 40 anos da vida do naturalista e geólogo Charles Darwin, um dos maiores nomes da ciência no século 19 e autor do famosíssimo “A Origem das Espécies”, foram vividos na Down House, no condado inglês de Kent – cerca de 40 minutos (de carro) de Londres.

Casa onde viveu Charles Darwin

A visita é dividida basicamente em três partes: o primeiro andar, que tem uma exposição permanente sobre a vida pessoal e o trabalho de Darwin; o térreo, cujos ambientes foram montados para mostrar como a família vivia (levando em consideração desenhos, fotografia e pesquisa); e toda área externa, que conta com um jardim imenso e um orquidário  – onde são feitos experimentos baseados nos estudos e teorias desenvolvidos pelo próprio Darwin.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Clifton Nurseries

Talvez não esteja nos seus planos visitar um garden center quando visitar Londres – mas esse cantinho da cidade é tão lindo, e fica numa região tão deliciosa, que acredito que esse post vai te convencer a ir lá! A Clifton Nurseries nada mais é do que uma loja de plantas, localizada na área conhecida como ‘Little Venice’ no oeste da cidade.

Clifton Nurseries (3)

Eu sei que não dá pra levar plantinha na mala, mas dá pra apreciar mesmo assim né? Eu não manjo nada de jardinagem, e fiquei encantada com o lugar (que aliás é pequeno, nada lembra os garden centers imeeeeeensos, sabem?). Pra completar a visita, aproveite para tomar café ou almoçar no The Quince Tree, o restaurante lindo lindo que tem lá dentro.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Parque Olímpico

O Parque Olímpico que sediou os jogos de 2012 e agora chama-se oficialmente Queen Elizabeth Olympic Park. Depois de reformas para adaptar a área e remover as arenas temporárias, o parque é agora um ótimo lugar para passear, descansar, levar as crianças, ou simplesmente ver as arenas permanentes, como o centro aquático, o estádio olímpico e o lindíssimo velódromo.

parque olimpico (3)

Como qualquer outro parque, o Queen Elizabeth é aberto pra todo mundo e a entrada é gratuita. Tem área verde, playgrounds, fontes d’água pra criançada se molhar em dias quentes e, o melhor: acesso as arenas.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Mayfield Lavender

O tipo de coisa que eu jamais imaginaria ver nos arredores de Londres! Eu nunca tinha visto um campo de lavanda antes, sempre babei nas fotos dos campos na região da Provença na França, e depois de ter conhecido esse, fico imaginando como deve ser incrível passear pelos campos franceses. Eles cultivam dois tipos de lavanda: logo de cara você verá a mais ‘típica’, bem roxa, com um tom vibrante. Mais para frente, a cor fica mais escura, porém a lavanda é mais cheirosa

IMG_20140629_115957

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Wapping a Canary Wharf

Ir de Wapping a Canary Wharf a pé e um passeio super gostoso, que recomendo principalmente pra quem já esteve em Londres uma vez e gostaria de fazer algo diferente. Não é um passeio que leva um dia inteiro – de ponta a ponta, sem parar, leva em média uns 40 minutos. A idéia, porém, não é apenas ir de ponto a ponto, por isso recomendo reservar uma tarde inteira. Até porque, no final, você pode aproveitar para explorar Canary Wharf (leia aqui pra saber mais sobre essa região).

mapa

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre esse passeio

Sir John Soane’s Museum

Sir John Soane foi um colecionador ávido, e todos os exemplares de modelos arquitetônicos que ele ‘adotou’ ao longo de sua vida, incluindo moldes de gesso de colunas, estátuas e detalhes decorativos, estão minunciosamente espalhados pelos vários ambientes da casa, numa espécie de ‘caos controlado’.

sjs_adv2

Há também uma salinha dedicada apenas a quadros – tem uma série de pinturas do Hogarth que é incrível, assim como obras do Canaletto (pra quem ama Veneza, ver os quadros do Canaletto é sempre emocionante).

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Kenwood House

Se você gosta dos chamados ‘Old Masters’, tente incluir uma passada lá. Tem bastante coisa dos séculos 17 (como um autorretrato do Rembrandt) e 18, e outras tantas do 19, como o ‘Coast Scene with Fishermen’ do Turner. Há também uma sala com uma curiosa coleção de fivelas de sapatos. Mas o lugar por si só já vale a visita, mesmo que você não seja muito ligado em arte: a casa, que foi construída originalmente no início do século 17, fica em uma área verde enorme (Kenwood State), ao norte de Hampstead Heath. Ou seja, é um belo passeio para um dia bonito: você vê as obras, caminha no parque e ainda por cima pode almoçar por lá mesmo, já que eles tem um restaurante ótimo.

Kenwood House

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Bombay Sapphire

Uma das coisas mais legais sobre essa visita é que o lugar que a destilaria ocupa hoje sempre foi uma fábrica, desde 1086 (até antes, mas foi nesse ano que aconteceu um censo e então essa é a data que temos oficialmente). Isso por causa de sua localização privilegiada, do lado do Rio Test.

RE Camera

A visita é feita de forma independente: você chega lá, faz seu ‘check in’ utilizando o número da sua reserva, ganha um mapa que vem com um microchip (e esse microchip ativa pontos de áudio ao longo do tour), e explora as diferentes áreas da destilaria. O único lugar que não é permitido entrar sozinho é na ‘Still House’ onde de fato o gin é produzido. Um guia explica todo o processo e é possível inclusive sentir o gosto do gin ainda antes de ser diluído (só um dedinho, porque é fooooorte!!!).

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Emirates Air Line

O bondinho atravessa o Rio Tâmisa na região leste, conectando o sul do rio na altura da estação do metrô North Greenwich (onde fica a o2 Arena) com as estações de DLR (metrô de superfície que percorre a região de Docklands) Royal Victoria e Custom House (a qual dá acesso para o Excel Arena) no norte. O terminal no sul do rio chama-se Emirates Greenwich Peninsula terminal e do lado norte Emirates Royal Docks terminal.

emirates air line

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre esse passeio

Piscinas Públicas

Você colocaria o biquini/sunga na mala para viajar para Londres? Se não, talvez esse post faça você mudar de ideia! Tudo bem que Londres não tem o verão mais poderoso do mundo, mas quando é quente, é bom saber que existe a opção de dar uma refrescada!

lido brockwell

Utilizar piscinas públicas (ou ‘lidos’) é uma prática bem comum por aqui, e turistas são muito bem vindos para usá-las também. É preciso pagar uma taxa, e na maioria delas basta chegar e pagar – mas confira o site de cada uma sempre antes de ir. Ah, e nem todas são piscinas: muitos lagos também são ‘nadáveis’, para quem estiver disposto a experimentar.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre o uso das piscinas

Boxpark

O Boxpark é um shopping diferente, tanto esteticamente quando no quesito conteúdo. Assim que você o avista, não o identifica como um shopping, afinal são vários containers pretos empilhados (daí o nome Boxpark, um ‘parque’ de caixas). Mas rapidinho você percebe que todos os containers estão abertos, e cada um abriga uma loja.

Boxpark

Apesar de não ser grande, o Boxpark desponta na ‘paisagem’ de Shoreditch – bairro no leste deLondres que hoje em dia já não é super alternativo, mas mantém ainda uma atmosfera alternativa, cheio de lojas e restaurantes independentes – justamente por seu formato. E acaba atraindo muita gente não apenas por causa das lojas, mas também pelas lanchonetes, restaurantes e bares que abriga no andar de cima.

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Eltham Palace

O Eltham Palace é um lugar incrível para visitar se você curte design e interiores no estilo Art Deco. O palácio, que foi originalmente construído para ser uma residência da realeza, foi adquirido na década de 1930 por um casal milionário e amante das artes. O palácio e os jardins estão abertos para visitação, e é muito bacana poder ver de perto como algumas características da sua construção medieval foram preservadas e perfeitamente combinadas com a parte mais moderna. Em abril de 2015 o Eltham Palace passou por uma restauração milionária, e ainda mais espaços foram abertos para o público.

Eltham Palace

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir

Guildhall Art Gallery

A coleção tem obras que datam desde 1670, mas o destaque fica por conta dos trabalhos produzidos na Era Vitoriana (segunda metade do século 18). Ou seja, você irá encontrar telas dos Pré-Rafaelitas assim como muita coisa do Classicismo e Orientalismo. Outra coisa muito bacana é o conjunto de obras que homenageiam Londres. Tem uma área do museu inteiramente dedicada aos quadros que tem Londres como pano de fundo.

Guildhall Art Gallery ADV (8)

Clique aqui para ver o post completo com todas as informações sobre como chegar e quando ir


Vai Viajar?

Assine a Revista Aprendiz de Viajante! Assine a revista por R$ 120,00 + chip com 30 dias de internet ilimitada gratuita para usar em mais de 140 países!!!! Você sabia que o chip mais barato, de 5 dias, custa mais caro que a assinatura??? Então aproveite!!!! Assine agora.

Não esqueça de fazer o seu Seguro de Viagem, pois ele é obrigatório nas viagens para a Europa. Mesmo nos Estados Unidos, é altamente recomendado, pois como não existe saúde pública no país, qualquer problema mínimo de saúde pode resultar numa conta altíssima de hospital ou pronto socorro. Nós não viajamos sem seguro nunca. Faça sua cotação para encontrar o seguro que você precisa. Você pode pagar em até 12x no cartão ou ter desconto de 5% no boleto. Nossos leitores ainda recebem um desconto de 5% na hora de pagar. Use o código promocional: APRENDIZ5.

Reserve o seu hotel no nosso parceiro Booking

Precisa alugar um carro? Reserve o carro na RentCars. A cobrança será feita sempre em reais, sem IOF e você ainda vai poder dividir em até 12 parcelas no cartão de crédito ou ter um de 5% no boleto bancário.

Saia do Brasil com seu chip internacional já funcionando no celular.


2 COMENTÁRIOS

  1. Que lista incrível. Sério. Lugares que nunca ouvi falar e são fantásticos pela sua descrição e fotos. Não vou dizer muito mais, só preciso dizer que deve ser muito difícil uma cidade bater Londres em atrações pra todas as idades, de vários tipos: arte, natureza, diversão, enfim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comente!
Por favor entre seu nome aqui